Moda também é ponto de vista

10:17


Nesses 7 anos de blog, de inúmeros looks, acertos e fracassos, uma coisa eu aprendi: a criatividade é um exercício de inconformismo. É muito natural que, ao escolhermos uma roupa, nosso cérebro identifique aquela peça como algo predefinido, que tem uma única e óbvia maneira de usar. É isso que as lojas vendem: uma saia é uma saia, uma blusa é uma blusa, uma mulher é uma mulher e não um homem...entendem né?

Mas quando a gente não se conforma com as limitações das coisas, quando tentamos expandir nossos horizontes para outros pontos de vista, aquela peça opinião política, religiosa, profissional, social pode se transformar de várias maneiras e ganhar novos significados no nosso armário vida, posicionamento, trabalho, crenças. Entendem né?

O inconformismo gera experimentação e aprendizado que, por sua vez, gera soluções criativas e isso serve pra tudo na vida, inclusive para a moda. Toda essa minha filosofia de boteco tem o único propósito de apresentar este look do dia: uma produção básica de duas blusas e uma sandália.


Transformei meu camisão listrado numa saia midi. Vocês já viram ele por aqui na versão óbvia que me foi apresentada na loja, mas há uns tempos eu venho usando essa camisa como saia. Além de ser feita num tecido fresquinho, o nó que eu dou com as mangas cria um efeito muito legal na "saia", deixando o look super moderno, atual e criativo. 

A produção não tem nada de mais, se formos analisar o combo. Não tem super acessórios, nem marcas caras, nem peças inatingíveis. Muito pelo contrário! A blusa de tricô - que dá uma textura interessante ao look - é de alguma coleção antiga da Renner, se não me engano. A saia, é uma camisa da Zara e tanto a bolsa quanto a sandália foram compradas na C&A. Ou seja, tudo que qualquer reles mortal como nós pode adquirir na fast fashion mais próxima. 

Quem me acompanha sabe que eu já testei muito look m**da nesse blog kkkkkkk, mas todos eles serviram como exercício de amadurecer possibilidades. Não teve saia que eu não quisesse transformar em vestido, nem vestido que não servisse de colete, nem colar que não virasse acessório pra cabeça, nem lenço que não virasse saia. 

Por isso eu sempre coloco em perspectiva o papel das roupas no meu armário e se eu encontrar uma forma de usar cada peça fora da definição original a que ela se propõe, então eu sinto que explorei ao máximo o potencial daquela roupa e acabo sendo invadida por um sentimento muito positivo chamado: POXA-VIDA-COMO-EU-SOU-ESPERTA-BICHO! hehehehe

E aí, bora transformar nossas roupas?

You Might Also Like

8 comentários

  1. Não desfruto dessa sua cinturinha pra fazer isso, mas tbm gosto de usar peças de jeitos diferentes. aqui já rolou vestido que virou saia, vestido que virou colete e camiseta masculina que virou vestido (acho que essa tá mais comum agora).

    ResponderEliminar
  2. Adorei Carol. Adoro reinventar lojas também. 😍

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente Amei, adoro o jeito que tu transmite a energia nos looks, e vou tentar me reinventar também <3

    ResponderEliminar
  4. Carol, ensina fazer essa saia verde! #nuncatepedinada hahaha

    ResponderEliminar
  5. Amei! Vou reinventar, com certeza vai dar tudo certo!

    ResponderEliminar
  6. Quero uns vídeos ensinando essas transformações de peças. Sou pouco habilidosa, preciso ser ensinada passo a passo. Rs Beijos

    ResponderEliminar
  7. Carol, essa sensação de "como sou esperta" é muito bom, né? Faz a gente valorizar nosso ponto de vista e se sentir confiante pra arrasar nas adaptações novamente.
    Eu ainda me sinto pouco apta a adaptar por falta de variedade nos tecidos. Acho que a experiência faz a gente ter noção de qual tecido fica melhor em qual adaptação.

    ResponderEliminar
  8. Quero ser você quando eu crescer! Sua relação com o que veste é mais um reflexo de sua personalidade do mundo....aberta a novas possibilidades sempre...Me identifico e você me inspira, mas ainda não consegui me libertar do "lugar comum"....

    ResponderEliminar

Subscribe