Um diário de vida, viagens e estilo.

A orientação sexual de um look

07 março 2017

O título parece polêmico, mas não é. :P

 ***

Há uns dias recebi um comentário anônimo aqui no blog que me fez refletir.

"Nossa, você agora só usa roupa de sapatão afffff"

É óbvio que o anônimo em questão entendeu que, ao classificar minha roupa como "de sapatão", estaria de alguma forma me criticando/ofendendo. Esse com certeza não foi o impacto que causou em mim, não me senti ofendida de forma alguma porque qualquer orientação sexual não é nem pode ser motivo de chacota, mas me fez pensar na dicotomia limitante do nosso mundo e acabou rendendo este post, então valeu o insight!

Não bastasse as roupas serem dividas por gênero (feminino e masculino) e essa divisão engessar o uso da moda e tolher muitas possibilidades fashion para ambos os sexos, muita gente nesse mundão também deve classificar suas peças por orientação sexual, uma ideia tão absurda que eu não sei bem onde encaixar: na tragédia ou na comédia. 

Imagina uma blusa "bissexual", que loucura! 

Aí pensei um pouco mais sobre o assunto e percebi que expor o corpo embalado a vácuo dentro de modelagens curtas, recortadas e "femininas" é algo tão enraizado na nossa cultura, que o simples fato de uma mulher usar roupas ultra confortáveis, que não exibem suas curvas 24h por dia e que permitem que ela se movimente de forma livre, se torna algo transgressor a ponto de incomodar algumas pessoas com a possibilidade de você parecer "sapatão". 

Eu sempre usei o que quis e tive fases onde explorei todas as roupas curtas e apertadas que pude, subi em todos os saltos altos que o joelho aguentou e ofusquei todo mundo com meus paetês ao meio dia. Gosto dessas roupas também, aliás, amo. Mas como sempre falei no blog, a roupa tem que vestir nossa vida, nossas transformações, nossos momentos e nossas necessidades.

O medo de ficar masculinizada, da sociedade "ler" seu código visual e tirar conclusões sobre a sua orientação sexual deve ser uma preocupação pra muita gente, mas taí uma coisa que nunca tirou meu sono. Porque nada nesse meu momento fashion me dá mais prazer que sair de casa confortável, com meus pés abraçados por tênis bem macios e minha bunda devidamente acolhida por uma calça folgadinha. Pensando nisso, trouxe algumas inspirações de looks bem "sapatão-chic" pra vocês! (contém ironia, tá? :P)


Continuando no tom irônico kkkkkkk como vocês podem ver, os looks "sapatão" são bem fáceis de montar e tem alguns materiais que sobressaem dentro dessa "orientação sexual fashion":  jeans, MUITO jeans, que jeans é vida, é versátil e ser for folgadinho, melhor ainda; moletom, porque qualquer coisa de moletom é confortável demais pra ser feminino kkkkkkkk e por fim tênis, de preferência aqueles que só os meninos usavam, mas a gente que é ousada usa todo dia. :P

Brincadeiras à parte, trouxe essas referências de looks porque entendo que, cada vez mais, temos que ser livres não só para vestirmos o que quisermos (salvaguardando os diferentes eventos da vida, obviamente hehe), como também para que o nosso corpo fique mais à vontade dentro das roupas. É com esse pensamento que tenho apostado em modelagens mais amplas e tecidos confortáveis, que não me apertam ou repuxam e, por incrível que pareça, isso tem me feito bem por um motivo: quem eu sou cabe perfeitamente dentro do que eu visto.
31 comentários on "A orientação sexual de um look"
  1. Melhor post da vida que fala sobre a diversidade de peças e conforto. Sempre amei calça jeans, mas por um tempo fiquei restrita e quis usar mais aquilo que destacava no meu corpo, hoje cai na alfaiataria, mas vira e mexe vou de tênis camiseta e calça e o que tem mais nisso? NADA.
    Adorei teu post, Carols. Tu arrasa sempre :)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo7.3.17

    Oi Carol,
    adorei o post, aliás, sempre adoro hahaha!
    Esse é um assunto q eu estava pensando um tempo atrás depois de ler um texto.
    Fucei aqui e achei o texto, é esse aqui: https://www.facebook.com/destransicionando/photos/a.335796140130386.1073741828.277784755931525/377950235914976/?type=3&theater
    Me fez pensar pela primeira vez sobre questões do tipo... Vale a leitura!

    Obs: Te acho incríveeeel! Ainda espero te encontrar um dia por Botafogo hahahah

    Beijos!

    ResponderEliminar
  3. Perfeito o texto, amei!!! Simples assim. Acho um absurdo as pessoas terem esse tipo de pensamentos preconceituosos!

    ResponderEliminar
  4. Uhuu, linda! Tb amo sapatão style, agora q vi o q é.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Nossa além de ser "sapatão" em gênero kkk sou muito mais nos look, porque tenho todos esses pinados como referência!

    Amei o post

    ResponderEliminar
  6. Pauta excelente, mas existem sim nichos que apostam na codificação da vestimenta, o que não justifica o comentário infeliz. Talvez por necessidade de serem identificados por quem também compartilha da mesma opção, ou por outros fatores como simplesmente achar conforto e liberdade em algumas peças de roupa, a roupa como fator social ainda diz muito sobre nós.

    ResponderEliminar
  7. Kkkkk adorei os looks "sapatão"

    ResponderEliminar
  8. Amei! Acho que tô nessa onda sapatão também, que delícia sentir nosso corpo abraçadinho pela roupa ou as vezes usar uma minisaia e decotão. Maravilhoso ser mulher e poder escolher, né?! Amei o post e a nova identidade do site tá linda :) Beijo!

    ResponderEliminar
  9. Carol, que texto delicioso de ler. Saudades das tuas postagens! Concordo demais e to nessa vibe tambem! Eu AMO teus looks, amo a maneira como voce brinca com as peças e to amando essa pegada confortável que voce vem usando! É inspiradora demais! Sou fã!

    ResponderEliminar
  10. Vou aderir esse estilo, quer coisa mas confortável de sapatão style? Você é demais Carol!

    ResponderEliminar
  11. Wadt7.3.17

    Homem curte mulher que usa a roupa que da na telha. Se não tá funcionando talvez seja pq a mina eh chata msm.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo7.3.17

    Tu eh fodastica, sapatão! ❤

    ResponderEliminar
  13. Vanusa Maia8.3.17

    Isso ai garota!! Cansada desse mimimi fútil e intentando agressividade.

    ResponderEliminar
  14. Concordo em tudo! Prefiro meus looks pijamas e sapatão. Mais tbm saio vestida a vácuo. Temos liberdade de escolher quem quiser sermos ou vestir!
    Obrigada por me representar.

    ResponderEliminar
  15. Parabéns pelo lindo texto! Vou usar sua frase para a vida: "quem eu sou cabe perfeitamente dentro do que eu visto" (BURGO, Carol). <3

    ResponderEliminar
  16. Clarissa8.3.17

    Não acreditei quando li esse texto, Carol. Eu ouvi exatamente a mesma coisa há uns anos atrás.
    Sempre gostei de peças mais folgadas, principalmente pq eu tinha me deslocar pra caramba pra estudar/trabalhar e não curtia fazer isso em roupas que ficassem "pegando". Adoro alfaiataria e camisas, mas acho que o comentario veio pq eu usava (ainda uso) calças de cintura alta e oxfords. Inclusive, há uns quatro ou cinco anos atrás era IMPOSSIVEL achar um oxford. Quando eu achava, até "economizava" o bichinho até achar um outro pra poder substituir.
    E eu lembro que a pessoa ainda disse isso, me criticando duplamente: eu estava solteira há um tempo. E o mais impressionante: eu estava feliz e de boas. Levei essa fubecada do nada, quando comentei justamente que tava bem naquele momento da minha vida e ouvi: que bom, né? pq com essas roupas de sapata, vc não vai pegar ninguém.
    fiquei pensando sobre isso um tempão, mas cheguei na mesma conclusão que vc: não só eu estava me sentindo bem vestida quanto eu estava me sentindo eu mesma. E Deus sabe o quanto eu demorei pra chegar nesse estágio. Decidi que se parecer sapatão era meu estilo, quem se incomode que lide com isso. :)

    ResponderEliminar
  17. Kkkkkkkkkk sofro isso também pq gostar de roupas de "velha" e não condizer com minha idade... às vezes é difícil fazer as pessoas entenderem que a moda pode ser libertadora e não só uma massa engessada de modelos socialmente aceitos.

    ResponderEliminar
  18. Engraçado como é porque eu nunca achei seus looks super andróginos ainda que mais confortáveis, eu te acho bem feminina. Não de uma forma afetada mas natural, sabe? Faz sentido. Eu acho isso uma grande bobeira. Eu amo ser mulher, vestir roupas femininas mas eu não abro mão do meu boyfriend, minha camisa largona e meus tênis. Minha feminilidade não vem da peça de roupa que uso mas da minha própria essência.

    Beijos

    http://belsantanna.com/

    ResponderEliminar
  19. "ANÔNIMOS" são seres que "ACHAM" que tem opinião, "SÓQUENÃO".
    Imagina um armário bissexual, eu eu meu marido compartilhando looks.
    Seria fantástico.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo8.3.17

    Post inspirador! É pressão por todos os lados né?! Se a roupa é muito curta/decotada/justa é periguete, se é folgada é confortável sapatona kkkk, o "correto" é mais ou menos bela, recatada e do lar, roupas meigas e femininas... mas a gente tem mais é que vestir o que quiser, qualquer uma dessas categorias que te fizer feliz ☺️

    ResponderEliminar
  21. Cada dia, sou mais fã. Você dá aula. Como transformar um comentário tão quadrado em um texto descontraído, positivo e sem afetação. Te adoro.

    ResponderEliminar
  22. Arrasou no post, Carol, parabéns!

    ResponderEliminar
  23. Marcia9.3.17

    Parabéns pelo post Carol! Lindo seu look! Adorei a cara nova do blog! E que bom que você voltou para nós! Hahahah.

    ResponderEliminar
  24. A maior Diva Sapatônica que eu respeito! kkkkkk
    Amei o post!

    ResponderEliminar
  25. Amei!
    Aliás, muito bom ter seus looks de volta na página. É incrível ver como mudamos ao longo do tempo, sempre nos descobrindo mulheres novas.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  26. Nossa Carol, quer ser minha amiga? kkk
    Amei esse post e concordo contigo quando você diz que a gente tem vestir as roupas e não o contrário. Infelizmente eu tenho visto as blogueiras ditando moda com estilos que são difíceis de alcançar: ou são muito produzidos (que você elas juram que fizeram em casa, mas tirando Camila Coelho, duvido sempre de tal afirmação) ou parecem simples, mas você vai atrás e percebe que não poderia pagar pela roupa nem trabalhando a vida toda. E na real, roupa tem que ser confortável, tem que te acompanhar nas suas fases da vida, sejam elas confortáveis ou super sensuais. Tudo tem lugar!

    ResponderEliminar
  27. Ta ai um style que não abro mão "sapatão", tudo que há de mais confortável! Amo ♥ e nem ligo para a cara das pessoas que ficam me olhando torto quando uso algo do gênero. Gente ultrapassada... affsss... (rsrsrs)
    O legal é que a moda tem trazido cada vez mais tendencias "masculinas" para o cotidiano feminino, um exemplo são os mocassins que estão voltando com tudo, e bem no estilo mais masculino que há! Amo, amo ♥

    (deu pra perceber que tirei o dia para ver os posts. hahaha)

    ResponderEliminar
  28. Chegou a pessoa que ama saltão, tem coleção, mas nunca consegue usar porque não cabe na vida.
    Descobri ao longo dos anos que odeio jeans, e odeio porque aperta, marca o corpo, não é confortável... Com a volta do cós alto, eu encontrei um porto onde ancorar.
    Com essa história toda acabei aderindo aos brechós, onde tenho facilidade de encontrar peças em tecidos e modelagens diferentes.
    All Star virou meu melhor amigo já que a rotina é corrida, a bolsa virou mochila e a base de alta cobertura deu lugar ao BB Cream.
    Continuo com o dia em que usarei uma bolsa contida de couro e um saltão maravilhoso. Por ora, deixo os saltos para as festas e passeios esporádicos.

    ResponderEliminar
  29. Adorei os looks sapatonicos miga, mas fiquei um pouco intrigada, será que eu, sendo bi, deveria incluir um brincão e batom vermelho? Acho que casa super com esses looks que você separou!

    OK, ironias a parte, eu nunca vou entender essa relação que as pessoas fazem com "ah, essa roupa é de gay/lesbica" porque não faz o menor sentido. Roupa é apenas roupa! O melhor de tudo é que cheguei nesse post depois de ler o post sobre "moda sem genero" do blog http://modices.com.br/ e parece que um post completa o outro... Eu lembro que nunca fui de me arrumar muito, ai minha mãe me forçou a usar roupas mais arrumadinhas até porque eu vivia maloqueira (não era questão de ser mais feminina e sim de não andar por ai parecendo mendiga). e eu gostei de me arrumar e ao mesmo tempo eu ainda amava aquele estilo largadão, hoje em dia eu sou 8 ou 80, eu uso camiseta do namorado mesmo e quando sinto vontade eu me arrumo mais bonitinha, lembro da primeira vez que fui bem arrumada pro serviço (trabalho em telemarketing) e todos ficaram chocados hasuhud eu sou totalmente versátil e acho que acima de tudo a roupa tem que nos fazer bem, se eu me sentir bem usando aquilo eu vou usar independente do que os outros pensem, e se me chamar de sapatão eu nem ligo, afinal calço 39/40 mesmo

    Um super beijo da Carol | Pink is not Rose

    ResponderEliminar
  30. Carol, obrigada por me avisar sobre o grupo que estou, ia morrer sem ter pensado nisso. mt grata, Tati

    ResponderEliminar
  31. Boa, Carol! Ótimo texto! Já fui chamada de sapatão por usar roupas confortáveis.

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature