Construindo meu novo armário!

08:58


Há tempos que o assunto "renovação de armário" anda rondando este blog e todo esse processo de me encontrar num novo estilo gerou uma onda de atividades por aqui! O primeiro passo foi definir o que eu queria que saísse da minha vida fashion e o que eu gostaria que entrasse e falei sobre isso aqui. Busquei muitas inspirações de modelagens, cores, tecidos, looks, tudo. Queria ter a certeza de montar um novo armário mais versátil, prático, mas com peças bem diferentes.

Me livrei de 90% do meu armário. Montei um brechó online e fotografei as peças que sobraram desse desapego todo, mas descobri um armário desequilibrado, com poucas opções interessantes de blusas e uma série de peças que não combinam entre si. Também descobri que a correria da minha vida me fez entrar no modo automático na hora de comprar roupas. Criei formulinhas de looks e sempre que precisava sair de casa eu estava vestindo o mesmo tipo de look: saia midi + blusa cropped; pantacourt + blusinha curta e é isso. Minha vida virou um catálogo de looks previsíveis e eu queria muito mudar isso.

Mas por onde começar né? Nem eu sabia. Mas sabia onde ia iniciar minha busca: na Zara, a Chanel das pobre. A Zara é uma dessas lojas que serve de referência para comprarmos itens com informação de moda, mas totalmente usáveis na vida real. Ou seja, as peças têm um design legal, mas não são over. Mesmo que você não compre, de fato, numa fast-fashion, sempre é um ponto de partida muito bacana para você procurar o mesmo estilo de peças noutros lugares.

Sempre que eu faço um brechó, compro umas 5 peças na Zara e explico o porquê: as peças da Zara são as que mais duram no meu armário. Não pela qualidade infinita ou porque é muito legal consumir mão de obra escrava, mas porque de fato são as peças que mais uso todos os dias. Por causa de 2 calças jeans que comprei na Zara, eu passei cerca de 3 anos sem comprar uma calça jeans em qualquer outra loja (só comprei quando engordei kkkk) e, mesmo sendo uma fast-fashion, são peças que funcionam para mim e me fazem querer gastar menos $$ com outras coisas ~baratinhas~. 

Se por um lado eu consumo coisas de uma indústria podre (quem não consome né?), por outro eu faço o possível para que aquela roupa não vire lixo, nem seja descartável, para minimizar um pouco os danos. Se é que isso é possível. Bom, de toda forma, uso essas peças para definir o mood do meu armário e depois busco em brechós e feiras outras roupas para completar um combo mais equilibrado de consumo (farei um post com essas dicas!). 

Vendi muita coisa mesmo no meu brechó, mas não quis gastar todo o dinheiro, obviamente. Guardei uma parte e a outra será gasta com a compra de roupas que deixem meu armário com mais personalidade, menos óbvio e que me permitam criar looks mais criativos. 

Dentro do meu novo alinhamento de estilo, uma das coisas que bani de vez foram as roupas de poliéster. Apenas jaquetas ou roupas esportivas podem levar essa composição. De resto estou preferindo pagar bem mais caro por uma peça de viscose, algodão ou linho, do que levar pra casa uma roupa sintética. E a primeira peça que adquiri dentro dessa orientação foi uma maxiblusa de linho com viscose, super levinha, que compõe o look que usei este domingo, pra almoçar com o boy. 

Fotos: noivo-lindo

Gente, não vou ser hipócrita de dizer que não curto fast-fashion. Curto, adoro, inclusive, todo mundo sabe. É tipo um brigadeiro gostoso, mas cheio de culpa. Já escrevi aqui como eu fico realmente encantada com várias coisas e me sinto bonita dentro das roupas, mesmo sabendo a procedência delas. É uma espécie de vaidade egoísta que eu tento compensar sendo uma ávida consumidora de brechós, reutilizando minhas roupas ao máximo e produzindo, eu mesma, uma roupa mais consciente.

Tudo que a gente consome é uma escolha, mas cada um faz escolhas dentro das suas possibilidades (eita, preciso fazer um post sobre isso!), então quem sou eu pra julgar a moça que compra na C&A né? Eu tenho comprado pouca roupa, todo o dinheiro que ganho estou economizando para o casamento e há tempos venho reduzindo o consumo de fast-fashions na minha vida, mas vez ou outra eu compro algumas peças aleatórias porque nem tudo que eu quero, consigo encontrar em brechós.

Mas dentro das minhas possibilidades, eu já fiz uma revolução imensa na minha forma de consumo nos últimos anos e, aos poucos, vou conseguir fazer escolhas cada vez melhores! Por enquanto estou focando em montar o tal armário ideal, com poucas peças, mas muito eficiente e acho que esse camisão foi um bom investimento e vai render muitos, muitos looks!

Meu próximo passo é encontrar marcas autorais alternativas à Zara, mas que tenham o mesmo estilo de roupa (aceito indicações!), já que a Zara é minha loja de departamento preferida (farei um post explicando o porquê dessa minha fixação kkkkk).

Camisa, óculos e anel grandão: Zara (aproveitei pra comprar esses 2 acessórios diferentões) | Cinto: velhíssimo, comprado num brechó em Recife | Bolsa: Leader | Sandália: Pull & Bear | Pulseiras: Flow Acessórios | Batom: 205 Xeque Matte, de Maybelline.


You Might Also Like

28 comentários

  1. Carol, vc é minha musa da vida! Amo seu jeito! Amo seu estilo e sua personalidade! Estou a tempos querendo mudar meu armário, e vou seguir alguns passos seus... Posso? Desejo um dia conseguir expressar minha personalidade através das minhas roupas, assim como você!
    Beijos ;)

    ResponderEliminar
  2. Carol, te adoro por isso aí tudo que vc escreveu! E tô na mesma vibe, vivendo meio no automático, querendo uma revolução no meu estilo... sigo procurando inspirações, vc é uma. Beijos!

    ResponderEliminar
  3. Meu Deus, vi a Palermo aí nessas fotos. Ta maravilhosa Carol!

    ResponderEliminar
  4. Hey, Carols !
    Lindo o look.Incríveis as fotos.E obrigada pela sinceridade de sempre. <3

    ResponderEliminar
  5. amei o look Carol!! não sei se vc tem o mesmo problema de "estilo" que eu tenho. Atualmente não tenho carro, e por isso tenho muita dificuldade de me vestir como gostaria. às vezes gostaria de usar uma anabela ou um salto, mas de ônibus #ComoFaz?! o que gosto no seu estilo é que você quase sempre está usando flats, sapatilhas, tênis (por causa do joelho, eu sei), mas que me inspiram nesses looks reais de quem não tem carro pra subir e descer, haha.

    bjks

    ResponderEliminar
  6. ta lindona,esse oculos poder e o anel ficou shou,menina comprei alguns batons da maybelline e to amando tambem.boa semana.

    ResponderEliminar
  7. Olá Carol. Amei o post, vc é sempre uma grande inspiração. Se importaria de dizer o valor do Blusão e do Batom?
    Beijos.
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  8. Aaaah eu quero coragem para vestir um camisão com um cinto na cinturaaa! (ou qualquer peça de roupa possível com um cinto na cintura) Fico parecendo um saco de batatas amarrado ao meio :(
    Detalhe que meu estômago é alto, daí junta com os seios pequenos e fica parecendo dois pneuzinhos hahaha :x
    Ta lindaaa, para variar arrasou no look!;*

    ResponderEliminar
  9. Gabriela18.4.16

    oi, carol!
    que massa isso de comprar em brechó.
    tu tens indicações de brechó aqui em recife? :)

    beijo

    ResponderEliminar
  10. Duda Klaus18.4.16

    Que massa o post! Estava na mesma situação quando resolvi abrir um brechó online. Tomei a decisão, há 2 anos, de largar o poliéster e foi a melhor coisa que fiz. :)

    ResponderEliminar
  11. Lindaaaa demais!!!!
    Carol minha diva baphonica!
    Obs.: Tu parou de colocar os preços das coisas ou foi só neste post?
    <3

    ResponderEliminar
  12. Anónimo18.4.16

    Antes de mais nada: quanta chiquesa num look só!
    Diva-despretensiosa-o-quê?-essa-roupa?-só-catei-qq-coisa-aqui-e-vesti! hahahah
    Vi o link dessa marca no blog da Jojô (aka Um Ano sem Zara) e achei que você ia bem curtir: https://www.vettacapsule.com/
    Ideia bem interessante!!!
    =D

    Anna Camila

    ResponderEliminar
  13. Ai ai Carol, nós e essa busca por um armário mais prático e mais "usável". Amo seus looks, e a forma como você enxerga a moda. Você é sempre uma inspiração pra mim.

    ResponderEliminar
  14. Ainda não tive oportunidade de conhecer de fato a Zara, tenho medo rs porém tenho uma curiosidade gigantesca de passar algum tempo vasculhando a loja e tals... Vc sempre apresenta coisas fantásticas de lá, sei tbm desse lance do trabalho escravo que rola entre as fast fashion, mas tbm não estou em condições($) de conseguir roupas em lugares alternativos, me pego em brechós e troquinhas com amigas. Já estou na casa dos 30 faz um tempinho e sinto necessidade em mudar de estilo e estou acompanhando contigo suas transformações e me inspirando pra fazer o mesmo rs ah o look... ficou divino <3 amei todas as peças. Bj

    ResponderEliminar
  15. Essa chemisier ficou muuuuito chic Carol! Já imaginei usar uma desse tipo com o cinto do meu marido - ele tem um perfeito pra isso kkkk

    www.simpleness.com.br

    ResponderEliminar
  16. Oi, Carol! Admiro muito sua honestidade sobre o assunto Zara e fast fashion. Leio o blog há alguns anos já e é as mudanças no seu consumo e modos de representar-se são bem claras. Eu, pessoalmente, não compro na Zara, mas não aponto o dedo para quem compra. Simplesmente não está na minha lista de opções, de forma "radical" mesmo. Desde que passei a trabalhar por conta própria, em casa, dou muito valor a cada centavo que ganho e aos poucos fui incorporando o seguinte pensamento quando entro numa loja ou vejo algum super desejo de última hora: "eu preciso mesmo disso pra minha vida?" "não tem algo maravilhoso no armário que está subestimado?". Nesse jejum de quase dois anos, usei minhas coisas ao máximo. E agora estou num movimento semelhante ao seu: buscando peças de qualidade pra usar muito e de vários modos. E na busca por um estilo, não consigo mais gostar de nada das fast fashion, além de um básico e outro de qualidade melhorzinha. Mudando totalmente de assunto: essa sua camisa de linho me lembro das roupas da Flávia Aranha aqui de SP. Uma amiga arrematou uma bem parecida num bazar essa semana. :)bjs!

    ResponderEliminar
  17. Alguns dos seus looks ultimamente estão muito ~mulher de negócios carioca moderninha descolada mas sem parecer que se perdeu muito tempo escolhendo o look~, não sei se faz sentido hahahah Mas estou adorando! Esse look realmente ficou muito lindo. As fotos também ficaram ótimas! Pontos pro boy hahahah
    Gostei bastante o que você comentou sobre o seu consumo em relação com as fast fashion. Bem sincero e real. Só de você ter a consciência e a escolha de mudar a forma de consumir roupas, para mim, já é um GRANDE passo. E a mudança não precisa acontecer da noite pro dia. O que eu percebo que acontece em certos tipos de ativismo, é que os outros querem que você mude radicalmente muito rápido, sendo que nem sempre é tão fácil assim, devido a diferentes questões.

    ResponderEliminar
  18. Anónimo19.4.16

    Oi,
    Vou te confessar uma coisa: não consigo comprar nada na Zara! Acho tão caro! E olha que sempre estou lá,, pescoçando. Não é só você que ama a Zara, tem um monte de menina que adora mas eu não consigo achar nada que valh a pena, snif!
    Outra coisa, você não acha que esse tipo de roupa (camisão), fica muito marcado, ou seja, tão dá pra repetir com tanta frequencia?
    Eu trabalho todos os dias e tenho muita dificuldade em compor os looks diários e gostaria de dicas do que comprar para ter um armário versátil.
    Ah, mais uma coisinha, amoooo saia midi e graças a você, hein.Eu achava tosca e de repente me vi comprando uma e amando. Tomara que ela sobreviva por muitos e muitos anos!

    Beijos!!

    Anna

    ResponderEliminar
  19. Oie Carol! A perspectiva do post é interessante, mas na minha visão acaba indo um pouco contra esse outro post que você faz aqui - que por sinal eu adorei rs - que é o Sobre Roupas e Decisões. Acho que não tem problema nenhum em ter "looks óbvios" ou coisa do tipo, embora eu não saiba praticamente nada sobre moda ou estilo pra dizer isso. Entendo o quanto é legal se olhar no espelho e se sentir bem com uma combinação de roupa que deu certo, mas acho que da pra ter um equilíbrio sem se preocupar em ser óbvia ou não toda vez que bota uma roupa pra sair. Enfim, não estou dizendo que estou certa! ahahahaha Só ficou uma reflexão em cima das idéias de ambos os posts.
    Adoro seu blog e as fotos que você publica, são lindas!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  20. carol, muito bacana notar a diferença entre teu estilo de antes e esse agora. mais maduro, mas sem perder essa informação de moda né? e acho que o mais legal é ver que não é sem graça ou careta. sinto que você está mais sóbria hehe mas sem perder a bossa! adorei, é um bom exercício descobrir quem realmente somos e o que queremos através da roupa. beijos com muito carinho, bianca

    ResponderEliminar
  21. Anónimo19.4.16

    Carols, post maravilhoso, como sempre! Dps faça um post explicando essa fixação pela Zara. Quem sabe assim eu não entenda pelo menos um pouquinho a adoração que as pessoas tem com essa fast-fashion. ;)
    Então, tenho uma marca autoral pra indicar, não sei se tem a ver com a Zara, mas... O nome é Gávia (instagram: @vistagavia / www.vistagavia.com.br). Tive o prazer de conhecer a mocinha por tras da marca e ela é super talentosa, igualzinnha a vc! A marca tem coisas atemporais e da modinha. As coleções são lançadas a cada 2 ou 3 meses (por ai). Claro q por ser autoral, não é preço de loja de departamento. Por isso msm, embora eu conheça a marca há uns 4 anos, devo ter umas 6 peças (q eu amo!). Claro q eu sempre tô de olho né. A msm coisa com a Prosa, Carol. Apesar de ter poucas peças, todas são mto amadas e usadas! =)
    Aproveitando, vc tem planos de participar de outros eventos, como o Cluster?? Torço pra q sim!
    Bjão

    ResponderEliminar
  22. Carol sempre venho aqui e quase nunca comento, você tem sido uma inspiração pra mmim! Consumir é um vício, e as vezes passo meses sem comprar nada, e, de repente (estou nessa fase), compro tudo, extrapolo cartão, passo perrengue, pra passar meses sem comprar de novo, porque já tenho coisas demais. É um exercício que requer muita disciplina e nem sempre consigo. Obrigada por me fazer perceber que não estou só neste barco!

    www.apenasobservo.com.br

    ResponderEliminar
  23. Oii Carol!
    Eu tou nessa vibe de mudanças faz tempo, uma crise danada, e parece que nunca vai passar. Hoje mesmo fui em Porto Alegre com minha mãe, experimentei algumas roupas, me achei bonita e tal, mas rolou aquela pergunta: eu vou usar isso? Nem combina tanto assim comigo... Há uns anos atrás eu nem me importava, se tivesse achado a roupa bonitinha e se ainda tivesse em promoção e ficasse mais atrativa, eu levava sem pensar. Hoje penso em 300 looks que posso usar e se realmente vai combinar comigo pra diversas ocasiões.
    Tou me desfazendo aos poucos de tudo o que acumulei nos últimos anos, e confesso: ver que meu guarda roupas tá sobrando espaço, tá me deixando mega feliz!

    Mesmo que eu demore mais uns dias pra conseguir voltar no teu blog de novo pra ler tudinho desta tua mudança (que com certeza me inspira), vou conferir todos os posts assim que conseguir tempo pra acessar teu blog de novo!

    Beijos!
    Blog Bianca Schultz

    ResponderEliminar
  24. Ana Carolina23.4.16

    Acho interessante notar que as consumidoras da Zara tem consciência do uso do trabalho escravo. Porém, em seguida o uso das justificativas desse consumo mostra pessoas tão egoístas e individualistas. Que a consciência do uso de trabalho escravo dessas grandes marcas nos façam repensar esse consumo.

    ResponderEliminar
  25. Carol,

    Sempre que leio seus posts sobre a renovação do armário eu lembro que também preciso tomar coragem para fazer uma super arrumação nas minhas roupas, doar um bando de coisas que não uso/não me representam mais e comprar peças mais neutras e atemporais, que combinem entre si, pra não viver sofrendo achando que nunca tenho roupa suficiente! rs

    O dia que eu fizer essas mudanças todas acho que vou até fazer um post no meu blog em sua homenagem! rs

    De qualquer forma, tenho curtido as suas dicas e os registros das suas experiências, e guardando tudinho, pra quando for a minha vez! rs


    Beijos!

    Clá | http://www.umagarotacarioca.com.br

    ResponderEliminar
  26. Oi Carol! Concordo com você, que postura legal a sua. Sobre a Zara, também fico encantada com as peças de roupa, mas há meses que não consigo - é um impedimento mesmo - entrar lá. Me sinto mal. E não é por conta dos preços não, felizmente até que posso sim fazer uma loucurinha se fosse o caso. Mas não, é pelo tudo que se sabe sobre a loja, sobre o trabalho escravo, que existiu mesmo - espero com fé que não exista mais, com esperança na humanidade - e por saber que meu suado dinheiro pode é estar financiando mais ganância. Porque, afinal, você leu um minutinho alguma dessas reportagens? O dono da Zara é um espanhol, se não me engano o espanhol mais rico do mundo. DO MUNDO. E me parece que isso é pouco, já que mesmo após condenado, ainda em 2015 ele não honrou o que a justiça mandou fazer e continuou no erro. E isso, segundo o que li, para algumas dezenas, poucas centenas talvez, de funcionários. Quer dizer, será que trocar um dia de passeio em Aspen, ou num hotel de 6 estrelas para dar mais dignidade para um grupo de pessoas que está trabalhando para você não basta? Isso é ganância. E o meu dindim não financia isso não, pode ser de graça. A Zara pode fazer promoção de 300% que eu não quero. Não vou andar pelada, prefiro dignidade humana. Boa postura a sua, quiçá outras blogueiras a seguissem.
    Beijos, maravilhosa!

    ResponderEliminar

Subscribe