Um diário de vida, viagens e estilo.

Noronha: praias e trilhas

março 26, 2016
Minha viagem a Noronha está quase chegando ao fim. Ok, o fim é o tal pedido de casamento que o boy me fez, mas essa é a cereja do bolo e ficará pra depois. Por enquanto vamos degustar o que ainda falta do passeio à ilha! heheheh Como já falei pra vocês, eu e Igor tivemos um pouco de azar: choveu muito em Noronha nos 5 dias que estivemos por lá. Um dos dias simplesmente foi impossível ir à praia, então o que fizemos? Comemos a paella mais deliciosa EVER no Varanda, restaurante que vale muito a pena ir, e enchemos a cara de caipifrutas. kkkkkkkk Saímos cheios e ligeiramente bêbados, direto para a pousada. Mas ficou o registro desse prato delicioso aqui:


O que fazer num dia de chuva em plena ilha? Eu e o boy decidimos aproveitar o luxo da pousada: bebemos espumante, tomamos banho quente na jacuzzi e eu me achei a própria Val Marchiori. kkkkkkkk Tudo certo, tudo lindo, maior chuva da porra e eu querendo muito ir à praia. Mas foi ótimo tirar um dia pra dormir bastante, porque no dia seguinte o sol "abriu"(bem entre aspas!) e nós pudemos aproveitar outras maravilhas!

Começamos por fazer a trilha do Sancho, que vai da Praia do Sancho até a Praia dos Golfinhos (onde não vimos golfinhos kkkkk), depois pegamos pro outro lado da trilha até o mirante que dá para a praia Cacimba do Padre e, por fim, descemos na Praia do Sancho e por lá ficamos. Não sei definir muito bem o que senti ao ver aquela paisagem. É tipo SURREAL. Muito lindo, coisa de tirar o fôlego mesmo. Imagino aquele visual com um dia de sol e, por momentos, dá vontade de ficar ali pra sempre.



Uma pausa dramática aqui: a Praia do Sancho é considerada uma das mais bonitas do Brasil. A praia é linda mesmo. Mas o mar é razoavelmente violento quando o tempo está chuvoso. Eu sinceramente achei que ia sair de Noronha morta-afogada, porque nunca levei tanta onda na cabeça. Minha agonia durou uns 50 segundos no máximo, mas eu achei que estava há 40 minutos sendo sacudida pelo mar. HAHAHAHAHAHA Sou muito medrosa, bicho! Mas a praia é linda, super good vibes e rola até uns lagartos gigantes andando pelas pedras, pra quem curte. hehehehe Foi um dia de praia super bem aproveitado! O clima deu uma trégua e só choveu no fim da tarde. 

No dia seguinte o sol deu as caras mais uma vez, de forma muito tímida, como fez durante toda a nossa viagem. E assim aproveitamos para ir para a Cacimba do Padre, a praia do surf. :P


A Cacimba do Padre é outro cartão postal de Noronha e é a praia onde várias mulheres ficam na areia fotografando seus homens surfando. Risos. Eu como sou muito descolada, dormi a tarde inteira enquanto Igor surfava. HAHAHAHAHA 

Adorei essa praia! Mas fiquei meio alucinada com a quantidade ENLOUQUECEDORA de mosquitos!!! Gente, ou era uma praga momentânea, ou eu não sei o que estava rolando ali. Simplesmente não dava pra ficar numa boa sem ser atacada por dezenas de mosquitos. JURO! Mesmo cheia de repelente não adiantou, eu fiquei enrolada na canga dos pés à cabeça. Aparentemente eu era a única atacada na praia, porque todo mundo parecia bem normal, se bronzeando e tal. hahahahhaahha 

Por fim acabamos o dia na Praia do Sueste (que é uma das praias pagas da ilha), uma das praias famosas para fazer snorkel e ver tartarugas e tubarões. Mas a vida não é justa com todos e o tempo ruim deixou o mar tão mexido que não sobrou bicho pra gente ver. Zero animais. Apenas uns micro peixinhos perdidos. Zero tartarugas, zero tubarões. EU VI ZERO BICHOS AQUÁTICOS EM NORONHA (mentira, vi 2 peixes). Só vi lagarto e mini capivaras. Nada mais. Nem tirei foto da praia, porque eu saí meio revoltada com todas as promessas não vistas de belezas marinhas que me fizeram. HAHAHAHAHA

Queríamos ter ido na praia do Atalaia também, que dizem ser uma coisa maravilhosa, mas descobrimos que teríamos que pagar pra entrar na praia e agendar nossa visita com, pelo menos, 10 dias de antecedência. :( 

Dicas & Curiosidades

1) A praia do Sancho tem uma descida MUITO LOKA. Você desce uma escada 100% vertical, enfiada dentro de uma gruta. Super escorregadia e relativamente perigosa. É bom descer uma pessoa por vez, pro coleguinha não dar o azar de derrapar e cair em cima do outro. É tipo um poço escuro com uma escada de bombeiro no meio. Isso aí. Depois você desce mais um monte de escadas pra chegar na praia. 

2) Cuidado com o mar! Parece flat, mas é violento. Pelo menos em época de chuva. Tem épocas de mar mais tranquilo! :D

3) As trilhas são super fáceis de fazer e bem rapidinhas. Coisa de 1,5km apenas. Só pela polêmica.

4) Na Cacimba do Padre existe um restaurante chamado Bar das Gêmeas onde rola um aclamadíssimo peixe na folha de bananeira. Me fizeram A MAIOR propaganda desse peixe, deixaram minhas expectativas lá em cima, mas meu senso crítico libriano não aprovou a iguaria. Peço desculpas a quem amou aquele peixe, mas eu achei a comida inteira sem gosto e bem mal preparada.


5) Mas caso vocês queiram comer o bem afamado peixe, peçam com 3 horas de antecedência, depois vão curtir a praia e voltem 3 horas depois pra comer. Demora exatamente 3 horas. MESMO. É um local pra quem não chega com fome.

6) Antes de viajarem pra Noronha pesquisem sobre todas as praias que precisam ser pagas e agendadas para entrar. É muito frustrante não poder entrar nas praias mais bafos! kkkkkk

Gente, Noronha está sendo uma aventura! Tudo muito louco, muita chuva, muito mosquito, pouco peixe, muita comida, muito luxo, mas é uma viagem que nunca vou esquecer! E os detalhes finais dessa saga chegarão no próximo post! \o/

Até lá! 
4 comentários on "Noronha: praias e trilhas"
  1. As fotos e edição, como sempre lindas! Adoro acompanhar os seus posts de viagem. E que venha o aguardado post de pedido de casamento heheh

    ResponderEliminar
  2. Deise Barros27.3.16

    Kkkkkkk... rindo muito de sua saga! Kkkk... Carol, eu também sofri com os mosquitos. No segundo dia, estava com tantas marquinhas vermelhas no corpo que mais parecia catapora! Como tenho alergia, acabei inchando e minhas pernas pareciam de paquidermes. Tirando isso e uma comida que me fez mal, tive muito mais sorte que você... rs. Teve sol, mergulho com tubarão, tartaruga, polvo, golfinho, peixes... de tudo! Voltarei, certeza! Mas entre agosto e novembro, pois dizem que o mar é mais calmo (também levei um caldo homérico no Sancho e torci o dedo, que ficou duro o resto da viagem... kkkk). Noronha: aventuras e magia! ❤

    ResponderEliminar
  3. Rebecca27.3.16

    To amando a "saga Noronha"!!

    ResponderEliminar
  4. Carollll.. Estou amando acompanhar sua viagem! Estive em Noronha em 2009 e não era preciso pagar pra entrar nas praias nessa época. Sobre os mosquitos acho que aumentaram com as chuvas né? Aguardando a cereja do bolo!

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature