Um diário de vida, viagens e estilo.

Hello, Noronha!

março 15, 2016
Estamos de volta a este blog! Depois de altas aventuras e muita confusão, o blog retorna ao seu berço: o blogger. hehehehe Nem todo mundo curte, mas o blogger evita muita dor de cabeça na minha vida, então preferi migrar todo o conteúdo novamente pra cá. Ui!

Mas agora vamos ao que interessa! Em fevereiro deste ano meu namorado resolveu me fazer uma surpresa ultra-romântica: uma viagem para Fernando de Noronha! Eu pensava que estávamos apenas indo pra Recife, visitar minha família e tal, inclusive fiz uma semana inteira de programações para visitar várias praias da costa pernambucana, mas quando cheguei ao aeroporto de Recife, Igor soltou a bomba: "linda, estamos indo pra Noronha!". 


Primeiro eu fiquei em estado de choque. Tinha me comprometido com amigos e família, tinha falado pras minhas avós que estava chegando pra dar um beijo nelas, então rolou aquela dorzinha no coração de não poder cumprir minha palavra depois de tantos meses sem vê-las. E só depois de alguns minutos é que a ficha caiu e eu fiquei feliz por conhecer esse paraíso.

Tudo foi uma grande surpresa e Igor orquestrou essa viagem desde agosto de 2015 com a ajuda da minha melhor amiga, Karina que, pra completar, chegou no aeroporto também de surpresa, só pra me dar um abraço. Karina estava super emocionada, chorando e eu ainda sem entender muito bem o porquê de tanta emoção só porque eu estava indo pra ilha comemorar meu aniversário de namoro. hahahahahahah #inocente

Quem me acompanha no instagram sabe que Igor me pediu em casamento em Noronha, mas eu vou contar aos poucos essa história e isso ainda vai render alguns posts. hehehehe #suspense. Por enquanto vou falar pra vocês como foi a viagem e minha opinião sobre cada detalhe dessa experiência.


Não é novidade pra ninguém que eu MORRO DE MEDO de avião e quanto menor e aparentemente mais frágil é a aeronave, mais pânico eu tenho. Então imaginem o que eu senti ao ver que ia entrar num avião de hélice da Azul né? Achei muito paleolítico-cadê-as-turbinas? hahaha Mas assim que começamos a sobrevoar a ilha, depois de 1:20h de vôo, a vista é tão deslumbrante que a gente esquece que está voando num 14-bis. kkkkkkkk

Chegar ao aeroporto de Noronha também foi uma surpresa diferente do que eu imaginava (e porquê a gente imagina coisas e cria expectativas bobas, ein?). Pra quem nunca foi a Recife, eu aviso: o aeroporto da minha cidade é um dos mais lindos e modernos do Brasil. Mas o de Noronha é, digamos, rústico. Só uma pista simples onde é impossível pousar se estiver chovendo muito, por exemplo. #tenso Porém, todos os funcionários do aeroporto estão vestidos com uma camisa cuja estampa foi feita por mim, acreditam? Esse projeto rolou há uns 2 anos, mas eu nunca tinha visto o resultado. Fiquei feliz de chegar na ilha e ver minha estampa ali. \o/


Antes que eu descreva com maiores detalhes minha chegada à ilha, preciso fazer uma contextualização importante aqui: eu sou LIBRIANA e librianos curtem equilíbrio. Absolutamente tudo na nossa vida tem que tem 2 lados muito bem equilibrados. Nossos relacionamentos tem que ser igualmente emocionais e racionais, nossas decisões são pesadas da mesma forma, nossas opiniões são edificadas dentro desse preceito e nossos gostos seguem a mesma linha. 

Então eu, como libriana, gosto de viagens que me oferecem o melhor dos dois mundos: natureza e conforto, simplicidade e sofisticação, preço e bom gosto, e assim por diante. E isso define completamente a forma como eu escolho um destino para viajar. Dito isto, eu agora afirmo: imaginei Noronha de forma muito diferente. Explico:

Assim que cheguei à ilha e peguei o traslado para a pousada, me surpreendi com a falta de infraestrutura do local. Muitas ruas de barro, alagadas e esburacadas pela chuva, muitas casinhas visivelmente paupérrimas, falta de bancos, caixas eletrônicos (o do aeroporto não funcionava há 2 meses!), mercadinhos onde falta muita coisa e a sensação de que, quem mora na ilha e não tem dinheiro, vive com muito pouco. Ou seja, pra ser uma ilha tão turística, eu fiquei incomodada com o contraste entre o luxo da pousada onde nos instalamos e o modo como vivem as pessoas que moram na ilha.

Sou dessas que avalia a qualidade de um lugar não só pela forma como ele acolhe os turistas, mas também pelo que esse lugar oferece a quem mora, trabalha, edifica e constrói nele. Ou seja, nesse ponto, Noronha foi decepcionante. Há quem diga que isso é uma maneira de manter a ilha no seu espírito mais natural, roots, etc, mas pelo que ouvi falar, o problema é outro, bem característico do Brasil: o governo do estado recolhe os impostos CARÍSSIMOS de quem vai turistar na ilha, mas não aplica esse dinheiro na ilha. Coisa boa né? Só que não. Dito isto, vamos aos detalhes!


Igor escolheu a Pousada Triboju para nossa estada. É um verdadeiro oásis de beleza e conforto. Fiquei chocada com o lugar porque nunca, na história do Brasil, me hospedei em nada tão deslumbrante. Meu namorado sabe como agradar uma libriana! hahahaha Acho que meu signo me fez ser "velha" desde sempre. Nunca gostei de viagem sem conforto, acampamento com mosquito, barraca com calor. Sempre passei longe desse tipo de programação e se, por um lado, eu adoro fazer uma trilha de 5 horas dentro de uma mata, por outro eu quero sair da mata, comer num restaurante maravilhoso e dormir numa cama fofa. Entendem o sentimento libriano? :P

A Pousada Triboju é um espetáculo. Cada detalhe é cuidadosamente pensado pra gente se sentir muito rica. Pra melhorar, quando cheguei ao quarto, Karina tinha pedido uma surpresa pra nós: uma garrafa de espumante com um cartãozinho fofo. 


Sério, eu não queria sair do quarto. Era tão lindo, tão lindo que eu fiquei embasbacada. Tudo ultra confortável, ultra limpo, ultra cheiroso. Um quarto super amplo, com banheira de hidromassagem, closet, banheiro, varanda maravilhosa, rede. Um sonho. Foi uma surpresa realmente incrível. 

A Pousada Triboju tem apenas 8 bangalôs e cada um tem uma decoração mais incrível que a outra. Não vou saber dizer valores pra vocês, nem pesquisei isso, afinal foi presente do boy, mas taí uma boa dica para lua de mel ou "lua de noivado" como a nossa. hahahahaha


Não sei como a gente não sabia disso, mas o restaurante da Pousada Triboju é um dos melhores de Noronha. Mesmo para quem não se hospeda na pousada, vale a pena jantar por lá. Posso dizer pra vocês que foi uma das mais deliciosas experiências gastronômicas da minha vida. Um dos melhores risotos, um dos melhores drinks.

Não sei expressar com palavras a emoção de comer esse prato aí da foto. Infelizmente só decidimos comer no restaurante no penúltimo dia da nossa estada, porque se eu soubesse que era tão bom, só tinha comido nele os 5 dias da viagem! hahahahaha

Depois de nos instalarmos na pousada, pegamos o buggy que alugamos na ilha e fomos dar uma voltinha de ~reconhecimento do local~. Uma coisa tão linda. Um presente da natureza que eu nem sei se nós realmente merecemos. Mas essa parte fica pra o próximo post.


---------- Dicas & Curiosidades ----------

• Como falei pra vocês, Noronha mal tem caixa eletrônico. O do aeroporto não estava funcionando quando chegamos lá, a única lotérica da ilha estava com o sistema fora do ar e só tem banco Santander. Então minha dica é levarem bastante dinheiro vivo para uma emergência, um passeio, sei lá. Sei que tem passeios que o povo só aceita dinheiro e isso foi um problema pra gente.

• REPELENTE. Quem pensa que ir pra Noronha é ter que se preocupar em passar protetor solar, não sabe o que é prioridade! kkkk Eu nunca passei tanto repelente na minha vida. Umas 4 vezes ao dia + protetor solar. Impossível usar um hidratantezinho e sair cheirosa. Vai ter que sair fedendo a repelente, sim. Ainda mais com esse surto de zika no nordeste, é IMPRESCINDÍVEL que vocês usem repelente o tempo inteiro porque lá os mosquitos são muito ninjas e grudam na sua pele.

• Mabuias! Noronha tem uma espécie de lagartinho típico da ilha. Em todo canto você encontra esses bichinhos e nós encontramos uma super assustada no nosso travesseiro! hahahaha Apenas libertamos o coitado do lagarto na natureza.

• Se quiser passear pela ilha com uma certa autonomia, vale a pena investir num buggy, mesmo que seja o mais ferrado de todos, como o nosso era. A ilha é bem pequena, mas o transporte não é bom,  demora muito e as praias não são de fácil acesso.

• Talvez o cara do buggy diga que você vai precisar abastecer o tanque com uns 100 reais por dia. Pelas minhas contas, acho que não gastamos nem 50 por dia. hahahaha Mas como só tem um posto de gasolina na ilha, é melhor deixar sobrar gasolina, do que faltar, né?

• Noronha é um lugar incrível pra mergulhar/fazer snorkel, porém nesta época do ano a visibilidade é horrível por conta das chuvas, o mar fica mexido, perigoso até. Não vi quase peixe nenhum, nem tartaruga, nem golfinho, nem tubarão. Ou seja, não fiquei muito feliz com isso. kkkkkk A melhor época do ano é a partir de setembro!

• Em muitos dos restaurantes que fomos estava falando muita coisa do cardápio. O motivo: um navio com mantimentos para a ilha naufragou. :O Fiquei chocada com isso e tive muita pena dos restaurantes, porque dá uma desanimada no coração pedir uma mísera caipifruta de abacaxi e simplesmente NÃO EXISTIR abacaxi na ilha. Imaginem como vive a população! Pensei logo "e se faltar absorvente??" (eu e minhas neuras! kkkk)

• Parece que a diária POR PESSOA na ilha é de R$ 60 e poucos. Achei meio absurdo, principalmente porque a gente não vê pra onde esse dinheiro vai, né, já que algumas praias você também precisa pagar pra entrar. O.o

Bom, é isso. Nos próximos posts vou dar mais dicas pra vocês, ok? Espero que gostem de acompanhar essa viagem! \o/ 

19 comentários on "Hello, Noronha!"
  1. Carol que bom ter você de volta! Meu sonho é conhecer Noronha, é juro que fiquei meio triste con esse lado tão descuidado da ilha. Sempre mostram só o lindo, luxo e glamour. As pessoas que vão deveriam fazer o mesmo que você é comentar mais sobre essa situação, quem sabe dessa maneira as coisas mudam.

    Vou aguardar os seguintes posts!
    um beijo <3

    ResponderEliminar
  2. Tassia B. Sita16.3.16

    Carol, que post otimo! Ja vi muita gente falando de Noronha, mas nunca com tanto detalhe como vc :) Claro que tem a beleza da natureza, as praias, mas tb levo muito em consideração as coisas que citou. Fiquei muito chocada quando fui a Pipa, ha alguns anos, e vi a precariedade do lugar de um lado, enquanto nos hospedávamos com todo conforto do outro. Foi um pouco engracado pq ja tinha ido a Pipa anos antes, quando era adolescente, mas na epoca so achei o lugar lindo. A gente amadurece e abre os olhos ne? Me incomodaram as mesmas coisas que citou no seu post, falta de banco, falta de serviços funcionando no final de semana, e por ter ido fora de temporada, via mais locais que turistas, e pensava que aquelas pessoas moram num lugar maravilhoso e passam o dia servindo muita gente que pouco se importa com aquela populacao ou aquele lugar. Achei bem triste.
    Mas as belezas das praias do Brasil sao tao impressionantes, que eu ainda acredito que um dia as coisas vao mudar, e os governantes vao enxergar e cuidar melhor de tudo isso, e de toda nossa gente.
    Amei o post, Carols, tava com saudades!

    ResponderEliminar
  3. Eu tinha uma leveza desconfiança de que Noronha não era toda essa perfeição que os blogs, programas de tv e afins pregam rs porém não me causa tanto espanto visto que é Brasil né rs infelizmente esses absurdos são práticas habituais... Para amenizar um pouco esses problemas, estar em meio a toda essa natureza deslumbrante que só Noronha proporciona é fantástico. Um dos meus lugares no mundo que tenho que passar é lá tbm, espero em breve poder desfrutar de tudo que falaste ;)
    Parabéns pela viagem e as coisas boas que lá te aconteceram!
    Bj e rumo ao casório kkk

    ResponderEliminar
  4. Mulher, que surpresa maravilhosa, hein?? O Igor é mesmo um príncipe!! Seis meses planejando uma viagem dos sonhos!!! Não é pra todo mundo messsmo!! Que vocês sejam muito, muito felizes!!!! Agora sobre a viagem: que sonho, que fotos lindas!!! Confesso que não tenho vontade de ir pra Noronha, mas depois de ver essas fotos... Tudo lindo! Paisagem, pousada, comida!!! Louca pra ver os próximos posts!!!
    Beijo minha Musa!!
    Fabi

    ResponderEliminar
  5. Gente, que post fabuloso com a verdade nua e crua sobre Noronha! Amei, Carol! Todos que vão só mostram os deslumbres e o glamour e o seu foi bem fiel à realidade, arrasou!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou dessas, falo mesmo. hahahahaha :*

      Eliminar
  6. Ô Carolina nunca mais faça isso. Como você some assim e por tanto tempo? Eu senti sua falta, sabia? :'(

    Taí um lugar que eu sempre quis conhecer Noronha, mas ainda não tive a oportunidade. Estava te acompanhando por instagram e vi como o lugar é lindo e como esse hotel é mara. Esse Igor é destruidor mesmo, né miga? hahaha Fico imaginando como deve ter sido lindo o pedido de casamento.
    Promete que conta como foi? Promete que não some mais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Igor é muito destruidor. hahahah vou contar tudo, pode deixar! <3

      Eliminar
  7. Meninaaaa, você simplesmente me descreveu, sou igualzinhaa. 100% libriana :)
    Conheci Noronha em 2010 e também comentei a mesma coisa sobre a infraestrutura da Ilha, deixa realmente muito a desejar. bjss

    ResponderEliminar
  8. Gostei do relato! É bem importante essa sua disponibilidade em demonstrar suas verdadeiras impressões dos lugares :)

    Uma dica sobre o layout: particularmente, prefiro configurações que não tenham o "leia mais", então observe se a galera vai curtir isso aqui no blog, me dá uma aflição que às vezes eu desisto de explorar o blogs porque me exige muito esforço hehe :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Ester! Eu ODEIOOOOOO esse "leia mais", mas só ontem descobri que esse layout não me permite tirar essa configuração. Ou seja....VOU TER QUE TROCAR TUDO DE NOVO. Tô querendo chorar. hahahaha

      Eliminar
    2. Aaaaêeeeee, pensei que estava dando uma de designer chata hahaha

      Eliminar
  9. Carol sou apaixonada por você e esse sangue tropicana que você carrega mas, apesar de todos discordarem eu gosto dessa ideia do lugar ser tranquilo e fico contente de ser assim .Pois penso que Fernando de Noronha seja um lugar para relaxar e estar perto da natureza e não posto para haver aqueles carros enormes dentro turista arrogantes com ruas concretadas que hoje existe bastante lugares assim que já foram desse jeito e que acabaram perdendo sua beleza natural por falta de pessoas que não souberam apreciar a beleza do lugar .

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Viviane! Não acho que Noronha tem que se transformar em Miami não tá? hahahaha só me incomodei com a pobreza das pessoas que vivem lá e o abandono em que a ilha se encontra, sabe? Ter chão de pedrinhas, ver as casinhas do povo preservadas, as ruas com acesso legal, não é querer carros enormes com turistas arrogantes em ruas concertadas. É querer ver a ilha charmosa e agradável para todos, sejam turistas ou moradores. Me pareceu um ótimo lugar pra visitar e um péssimo lugar pra viver. Tira-dentes, por exemplo, não tem rua asfaltada, o centro histórico é a coisa mais linda e nem por isso a natureza foi agredida, entende? :)

      Eliminar
  10. Grato pelas doces palavras Carol , pena que não tive o privilegio de cantar e contar pra vocês nossa história.
    Ju Medeiros.

    ResponderEliminar
  11. Menina, tem outra libriana aqui que também encara 24km de trilha de dia, mas não abre mão de voltar pra um quarto arrumadinho e uma janta bem boazuda quando viaja :) Muito legal quando a gente encontra, assim, de graça, gente que gosta do mesmo que a gente!
    Noonha não está nos meus planos pq curto mesmo trekking e não sou muito de praia, mas de mato e de montanha... Espero os outros posts pra ver tua avaliação - agora não só interessante, mas muito muito importante pra mim, hehehe! O custo de permanência na ilha precisa ser alto também pra reduzir o número de visitantes, afinal é uma reserva natural e não tem sentido mega explorar o espaço quando o objetivo é presevação. Não imaginava ter tantos moradores, me surpreendi com isso... Mas espero sim que nunca coloquem nenhum calçamento nas estradas e que mantenham a vida difícil por lá, justamente pra ter cada vez menos gente e mais natureza sem interferência humana.
    Ah, quero ver fotos do uniforme com tua estampa :))))

    ResponderEliminar
  12. Anónimo18.3.16

    Carol,

    Obrigada pelo post esclarecedor!
    E felicidades na sua nova etapa amorosa haha

    ResponderEliminar
  13. Caaarol, não acredito que foi você quem fez a estampa das camisas do staff do aeroporto! Assim que eu cheguei em Noronha eu fiquei namorando essa estampa hahaha! Parabéns, viu!

    ResponderEliminar
  14. Carol, parabéns pelo noivado, desejo toda felicidade do mundo.
    Fiquei muito feliz que você comentou sobre a situação dos moradores de Noronha, me incomoda esse turismo ostentação que nem ao menos se importa com os locais, tudo bem que a culpa é do governo, mas se alguém ao menos olhasse para essas pessoas aos poucos com certeza suas vidas mudariam. Esses dias li que a única maternidade da ilha foi fechada por "falta de condições para manter", agora as grávidas quando completam 7 meses são obrigadas a se mudarem para Recife, um absurdo, mas enfim.
    Não comento, mas adoro seu blog.
    Beijos

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature