Um diário de vida, viagens e estilo.

Sobre tintas e papéis

fevereiro 19, 2016
Faz tempo que minhas leitoras/seguidoras pedem dicas sobre meus materiais de desenho e pintura. De vez em quando eu posto minhas peripécias artísticas no instagram e essas dúvidas sempre rolam. Mas como eu sou relapsa, acabo esquecendo de falar sobre esse tema, principalmente porque, como o blog é de moda, sempre acho que não tem nada a ver falar de pintura nele. Mas aí eu lembro que, além de ser um blog de moda, este é um espaço muito pessoal, um diário mesmo e, porque não falar de pintura? Então aqui vai.

MATERIAIS

Eu sou muito adepta da aquarela. Pinto desde os 7 anos, de forma super intuitiva. Nunca fiz curso de desenho, nem pintura, nem nada. Aprendi com a observação. Ter sido criada entre artistas plásticos facilitou um pouco minha vida: quando eu era criança costumava observar alguns amigos de mamãe pintando e sempre captei qualquer coisa ali. Então minha matéria-prima mais elementar é a aquarela. Gosto de pintar coisas "pequenas" e até já tentei ser feliz pintando telas grandes, mas descobri que essa não é a minha praia.



Este é meu kit-básico de aquarela. Tenho um estojo Van Gogh de aquarelas em pastilha (amo!) que minha mãe trouxe de Portugal. Aqui no Brasil é bem caro, mas aquarela em pastilha dura uma vida e vale o investimento. Tenho o estojo há uns 4 anos! Também uso as bisnagas da Windsor & Newton, uma das melhores marcas de aquarela do mundo. As cores são muito intensas e o resultado é maravilhoso.

Infelizmente não posso indicar pincéis pra vocês, porque até hoje não encontrei o pincel dos meus sonhos. O que uso é o que veio no próprio estojo da Van Gogh e está caindo aos pedaços. Mas posso indicar os papéis que uso e ambos são Canson. Um é o canson desenho, que é ideal para materiais mais secos como carvão, pastel e acrílica (mas eu também uso pra aquarela) e o outro é o Canson Moulin du Roy, 100% algodão. Além da gritante diferença de texturas, o Moulin é um papel profissional, que custa caro e valoriza a aquarela. Custa cerca de R$ 80 um bloco com 12 folhas. Mas é outro nível de trabalho!!! Como o papel é de algodão a absorção da água é mais lenta e você tem mais tempo para trabalhar as nuances da sua aquarela.


Aquarela é uma técnica meio kamikaze. Você tem uma chance de acertar e não tem como apagar um erro. Mas quando você usa um papel de algodão, mais poroso e texturizado, a tinta demora mais tempo pra entranhar no papel e aí você pode adicionar mais cor ou até suavizar um erro com mais facilidade. Esse é o tipo de papel ideal para quem quer vender aquarelas originais. <3

O Canson Desenho é, no final das contas, o papel que eu mais uso, mesmo que não seja tão profissional-boladão, por um motivo: ele tem menos textura e quando vou escanear meus desenhos pra criar as estampas da Prosa, o resultado é mais nítido. Por isso uso este papel para pintar com tinta acrílica, outra que eu amo.

Uso sempre as tintas da Corfix e Acrilex. Nem sei se tem outras no mercado, mas as tintas acrilex são excepcionais. A única dica que eu dou é para vocês sempre abrirem a tampinha da bisnaga antes de comprar, pra conferir se a cor corresponde ao tom do rótulo. Tenho um verde que a cor do rótulo é uma e da tinta é outra. Outra dica é: alguns azuis mais escuros, verdes escuros e amarelos cítricos são meio translúcidos e não têm uma cobertura tão boa. Pra melhorar isso eu costumo misturar uma pitadinha de branco na paleta. A princípio não era pra existir esse problema, mas percebo que só alguns tons é que não são 100% opacos. De toda forma essas são minhas tintas preferidas. A acrílica sobre o papel canson dá uma textura que fica linda para estamparia. :)


E por último, algumas vezes uso as canetinhas Copic! Há algum tempo fiz um workshop de estamparia com estas canetas e o resultado é muito bom e relativamente mais fácil de manusear do que aquarela ou acrílica. Uso as canetas Copic somente no papel especial da Copic e por quê? Porque esse papel é ultraliso, sem textura e não "borra" a tinta da caneta. Explico: as canetas Copic são super pigmentadas e qualquer papel normal, mais poroso, tem a tendência de "espalhar" a tinta quando esta é absorvida pelo papel. Já no papel especial, que é uma espécie de couchê fosco, a tinta fica bem definida e intacta. :) Uso as Copics bem menos, porque minha paixão é mesmo aquarela, mas o resultado é muito bom e pra estamparia é bem mais fácil de recortar no photoshop do que aquarela. :D



Bom, talvez nem todo mundo vai curtir esse assunto aqui no blog, mas muita gente já me perguntou sobre meus materiais de pintura, então espero que eu tenha tirado algumas dúvidas. Quanto aos pincéis ainda não encontrei o pincel ideal, mas sei que pincéis profissionais podem custar até uns R$ 100 a unidade. Por isso que pintura original não pode ser vendida tão barato, porque o material é caro mesmo.

Uma curiosidade para quem não souber: eu sou do tipo de pessoa que gosta de pintar pequenas superfícies. No máximo tamanho A2, porque gosto de investir em detalhezinhos e todas as minhas pinturas são cheias de elementos. Quem apreciava esse tipo de pintura era Frida Kahlo. A artista até pintou alguns quadros grandes ao longo da vida, mas a maioria das suas obras eram em escalas bem pequenas. Um dos seus quadros mais valiosos (avaliado em 1milhão de dólares!) é um quadro tamanho A4! Frida era uma MINIATURISTA. :)


15 comentários on "Sobre tintas e papéis"
  1. Carols. Mulher de Deus. Cada vez que leio teus textos eu te admiro mais e mais! Tanto talento em uma pessoa só! Guria, tu vale mais que ouro. Um beijo, Bibi

    ResponderEliminar
  2. Aline Ribeiro19.2.16

    Carol, eu sou apaixonada por aquarela e como perguntar não ofende (rs) gostaria de saber se vc está aberta a criar logo tendo a aquarela como protagonista. Caso sim, posso te pedir um orçamento? rs...
    Bjos, sou fã do seu trabalho!

    ResponderEliminar
  3. Daniele19.2.16

    Carol, ontem mesmo eu pedi no Instagram pra você falar qual material você usa!
    Adorei as dicas dos tipos de papel e da caneta Copic. Sempre tive vontade de comprar o estojo Van Gogh e ficava pensando se valeria a pena porque ele é meio caro... agora eu sei que sim!
    Muito obrigada!!
    Bjos!

    ResponderEliminar
  4. Cláudia19.2.16

    Adorei o post Carol, tem tempos que estou querendo comprar um kit de aquarela, mas estava com dúvidas... você me ajudou "um pouco" :) Estou com dúvidas nessa Windsor e Newton profissioonal ou a Cotman....
    Um beijo, adoro seu insta .

    ResponderEliminar
  5. quanto talento! parabéns, o texto é ótimo, interessante e os teus desenhos são lindos
    =)

    ResponderEliminar
  6. rejane19.2.16

    Adorei o post, Carol! Sou fã da aquarela. Mas, o mais difícil, realmente, é acertar o pincel :(
    Parabéns, pelo seu lindo trabalho. <3

    ResponderEliminar
  7. Lylli22.2.16

    Oi Carol. Adoro usar as Copics, mas nunca usei esse papel que vc falou. Fiquei com uma dúvida: O papel especial da Copic é um pouco transparente, do tipo que dá para ver outro desenho por baixo??

    ResponderEliminar
  8. Fernanda22.2.16

    Como diz no "cabeçalho", o blog é um diário de vida E estilo. Então por mim, pode continuar com esses posts sim! hehe Até porque suas aquarelas servem de base para as estampas da Prosa, então tem tudo a ver com moda!
    Eu sempre gostei de pintar - minha mãe faz quadros, apesar de nunca ter feito curso algum também -, eu utilizava papel comum e tinta de escola mesmo ahahahah Ultimamente estava querendo voltar com esse hobby, mas continuaria utilizando material de escola, porque esses aí estão muito caros kkk Mas entendo o seu investimento. E vale a pena, porque seu trabalho é lindo. <3
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. Oi Carol,
    Eu sigo você e seu blog desde muito antes de você se mudar de Recife para o Rio. Acompanhei as alegrias e inseguranças que você narra no blog e vibrei com conquistas suas como se fossem minhas.
    Foi pensando nessa troca preciosa que resolvi criar um blog meu, com muitas influências suas nele.
    Gostaria que você passasse por lá (http://evelyneneia.wix.com/lightness) e, se gostasse, inserisse esse meu singelo link no seu Blogroll.
    Vale mencionar que tenho projetos legais pra ele e, por ele estar no começo, não parece tão profissa quanto ainda vai ser :)

    Beijos Carols!

    ResponderEliminar
  10. Nossa, achei muito lindo!
    Queria muito saber desenhar, mas infelizmente não tenho o dom... :(

    Será que existe alguma dica para quem não sabe desenhar a começar?

    Beijos,
    Andréia Campos
    http://petitandy.com

    ResponderEliminar
  11. Daise6.3.16

    Eu também sempre pedi ,pra você falar sobre os materiais de pitura.
    Carol, você fala muito no blog, que criatividade demanda tempo, gostaria que você falasse um pouco disso, desse dicas de como aguçar nossa criatividade, dicas de livros, cursos, sei lá, rsss.

    ResponderEliminar
  12. Lindo, lindo!!! Queria aprender a pintar ou ilustrar em breve. Acho tão bacana ter uma dessas habilidades! Parabéns! :)

    ResponderEliminar
  13. Que legal o teu post, flor! Eu pintava muito despretensiosamente e com um material super amador até um tempinho atrás e parei pela correria e falta de inspiração do dia a dia. Teu post me lembrou de tirar o material do armário e brincar um pouco. Obrigada ;)

    ResponderEliminar
  14. Amei seu trabalho e a sensibilidade que você passa em cada detalhe. Parabéns! E como designer, amei o tema dos pincéis e tintas.

    ResponderEliminar
  15. Lindos desenhos. Carol, as pastilhas da van gogh são menores, ou são pastilhas do tamanhão convencional?

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature