Cabides vazios

18:07

Eu ainda estou tentando entender o que está acontecendo, mas por mais que eu invente desculpas diversas, nenhuma me parece apropriada para o meu momento, digamos, apático da minha vida fashion. A verdade é que ando sem aquela vontade incrível de escolher um look do dia, de montar uma produção maravilhosa, de sair de casa abalando quarteirões. Poderia dizer que é preguiça, falta de motivação, falta de tempo, ausência de criatividade...inclusive pode até ser isso tudo junto, mas acredito que meu celibato momentâneo com a moda pode ter outras razões mais profundas.


Sou uma pessoa que defende com unhas e dentes que a nossa forma de vestir é uma extensão da nossa personalidade, do nosso momento, do que sentimos. E por isso acredito que minha vontade de ~arrasar~ anda tão em baixa, por que estou passando por um momento de recolhimento agudo no qual estou sendo preenchida por tantas outras coisas, que mal sobra tempo para pensar no que vestir. É que eu estou num desses pontos de transição em que a gente começa a reavaliar a vida, as vontades, as prioridades, todos os questionamentos pré-30 anos. Essa introspecção toda, essa viagem ao centro do ~umbigo~ vem acompanhada de vontades diferentes: talvez mudar para um lugar mais tranquilo, talvez desapegar de quase todas as coisas que tenho (por que estou angustiada com a quantidade de inutilidades que acumulo), talvez ter uma vida que caiba dentro de uma mala, talvez transformar a minha marca numa experiência mais livre e artística possível, talvez me ausentar um pouco das redes sociais que tanto ocupam nosso tempo e quase nunca enriquecem nossa existência, talvez passar mais tempo em silêncio, talvez dormir mais cedo, talvez voltar a estudar. Talvez. E com tantas incertezas, não saber o que vestir me parece ser o menor dos problemas.


Seja qual for o motivo dessa minha hibernação fashion, é bem verdade que, o fato de hoje eu ter que pensar/ver referências/criar 24h por dia estampas e modelos de roupa, tem feito com que meu guarda-roupa pareça o lugar mais desinteressante da face da terra. É como se eu abrisse as portas de uma casa vazia, cheia de cabides vazios, onde não me encontro mais ali dentro. Me pergunto se todo mundo que adora moda passa por um momento desses.


Mas o que eu posso fazer para reverter esse quadro estranho, que tem me feito sair de casa de chinelo havaiana (coisa que eu jamais pensaria em usar fora da praia)? Acho que vou pensar em mim como uma coleção, fazer brainstorm do que eu sou, criar meu conceito, exercitar possibilidades, analisar meus pontos fortes e fracos, montar um mural de novas inspirações, cores, estampas, desejos e, quem sabe, encontrar uma nova Carolina para compartilhar por aqui. :)


Beijos, Carols

You Might Also Like

11 comentários

  1. silvana18.6.15

    Passei por isso em 2012. Mudei de casa, doei metade do meu guarda-roupa, porque não tenho a tua energia para organizar um bazar. Me despojei de muita coisa no guarda roupas, do armário da cozinha, da casa. Até hoje compro muito menos coisas, acumulo menos coisas. Consegui poupar o suficiente para pagar uma dívida significativa, em janeiro desse ano de 2015, e no próximo ano terei poupado o valor de uma reforma no apartamento. A gente amadurece né Carol! Mas veja, tenho a idade da tua mãe...

    ResponderEliminar
  2. Ah Carol, acho que todos passamos por esses momentos de crise existencial, e quem gosta da moda também passa por essa transição e ela serve pra você rever as coisas mesmo e às vezes surge até uma mudança de estilo. Beijos, fica bem.

    ResponderEliminar
  3. Entendo completamente o sentido do seu texto Carol! Tanto que já comentei por aqui que estou passando por um momento fashion parecido kkkkk Com tantas coisas pra me preocupar (crise pré-30 aos 25!!) eu acho que me encontrei num momento bem mais minimalista... menos estampas, menos balangandãs e mais de mim mesma, sabe? Conhece o blog Unfancy? Eu me apaixonei quando vi o estilo minimalista da blogueira, estou querendo compor um estilo assim - parece tão simples, mas achei tão bonito! Acho que quando estamos um pouco perdidos, o menos é mais, pois ajuda a nos encontrarmos novamente :)
    Bjssss
    www.simplesbela.com

    ResponderEliminar
  4. Também acho que o nosso estilo muda junto conosco. Ele tem que acompanhar, senão fica aquela quebra entre a nossa imagem e o que a gente é de verdade. Aproveite meu o seu momento de introspecção porque só depois que você decidir o que vai e o que fica, no seu novo momento, é que você vai conseguir decidir bem o que vai e o que fica no seu guarda-roupa. (:

    ResponderEliminar
  5. Maíra dos Anjos19.6.15

    Estou na mesma vibe.
    Dá um desespero.
    Mas estou em balanço. Comecei eliminado as coisas inúteis da vida. Contei quase 15 camisetas brancas. Isso deve trazer até más energias pra gente.
    afff

    ResponderEliminar
  6. Mirella20.6.15

    Super te entendo... Me pego com um armario cheio de coisas mas acabo usando sempre as mesmas.. Minhas amigas falam que meu armario parece um jardim kkkk muita estampa, cor (como toda boa amante da farm e das marcas cariocas), mas ultimamente só consigo usar peças mais neutras, poucos acessorios.. Acho que cansei um pouco.
    Dito isso, caso algum dia você queira vender o vestido branco de botões da barraca do brechó, me avisa!! Sou maluca nele hahahah to na fila!
    Beijão!! E gosto muito dos seus posts reflexivos, ao contrario dos outros blogs que só se fazem de "look do dia" acho interessante acompanhar um que fala de coisas reais.

    ResponderEliminar
  7. Èrica21.6.15

    Oi, Carol!

    This's really normal!! haha..meros mortais vivenciam este momento, uma hora ou outra. Só te peço uma coisa, com look ou sem look, não deixe de escrever! Seu blog é mais que moda, é vida real. Eu estou vivendo esse momento de revalidar as coisas também..e conclui que, estar consigo mesma não é estar sozinha. Vejo beleza não só em looks, isso seria incompleto..vejo em tudo, no bom dia para o vizinho, no orvalho nas folhas, no toque do vento, etc.. Vc não está pirando, hahha e se a havaiana estiver novinha, eu vou até para o Shopping! Bjx

    ResponderEliminar
  8. Simone21.6.15

    Ei, Carol! Será que não é pelo fato de você estar vivendo um amor tranquilo? Talvez com esse novo amor, veio uma fase de novas buscas, como cultura, viagens, livros... Já aconteceu isso comigo. Passei a buscar cores e texturas além da roupa. Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Camila Fleury21.6.15

    Carol, pra começar, poucas vezes me atenho tanto a um texto quanto foi o caso desse seu. Geralmente, sou bombardeada de imagens e tenho que fazer uma 'digestão' de todas pra aproveitar algumas de sua ideias. Às vezes não tenho muito estímulo também pra me vestir, mas as minhas razões pra isso com certeza se diferem das suas.

    Talvez seja isso mesmo, o fato de você estar focada e desenvolvendo a sua marca e se atentando mais às expectativas e desejos do consumidor. Às vezes fico imaginando coisas que na verdade nem vou tirar proveito direto.

    Eu já sou uma pessoa bem resumida no quesito armário, então não rolaria muito fazer essa reorganização da vida fashion, e sim ter ideias com o pouco que tenho. Inclusive - e até mesmo pela falta de dinheiro - não tenho mais ânimo de entrar em lojas, mesmo as de departamento. É a hora de parar pra refletir o valor que a gente dá às coisas. E não digo isso só com relação a roupas, mas também ao (auto)conhecimento, se cercando daquilo que te fizer alguém melhor.

    Agora, quanto a usar havaianas, eu não sou adepta também, ainda mais morando da zona norte - a não ser que vá ao mercado ou lugares próximos. Mas até mesmo essa ausência de invenções fashionistas já quer dizer algo, por mais que seu par de chinelos não seja exatamente a forma como vc quer ser traduzida.

    ResponderEliminar
  10. Acontece nas melhores famílias... Principalmente com gente que, assim como você, pensa moda, ao invés de apenas consumi-la. Semana passada eu recebi mais de 20 emails sobre liquidações de inverno. Aí eu parei para pensar (coisa que as pessoas fazem pouco ultimamente) e me dei conta que o inverno não havia sequer começado, mas as liquidações já tavam aí. Gente, como assim!? Será que o mundo está tão ao contrário que agora a gente vai sair de bota no verão e usar camiseta no inverno? Foi nesta reflexão que eu me vi com preguiça da moda. Estafada de escrever um blog com dicas de "como usar camisa branca no trabalho", principalmente pela crença de que a moda, como forma de expressão, é tão única quanto a nossa impressão digital. Nos últimos dias, uma frase contorna meus pensamentos sem parar: "visto, logo existo". Espero que você se encontre, Carol! E que o sentido da sua existência possa se refletir naquilo que você desenha, escreve e veste. Mesmo que seja havaianas e camisetas branca. Parece simples à primeira vista, mas é mais revelador do que podemos imaginar. Bjos grande! Steph

    ResponderEliminar
  11. […] ♥ A introspecção e a moda […]

    ResponderEliminar

Subscribe