Quando o amor esfria

09:33

É normal que relações antigas um dia esfriem. A paixão pode durar uns meses e até anos, mas quando o verdadeiro amor se instala dentro da gente, ele transforma a paixão eufórica numa cadeira de balanço desgastada pelo hábito. É o que acontece com todos os tipos de amor. O amor por outra pessoa, o amor pelo trabalho, o amor por uma cidade. Quando o amor faz do nosso peito uma casinha confortável e pacata, invariavelmente nos perguntamos se ainda existe amor mesmo, ou se é só o costume vestido de bem querer.


Há tempos eu me questionava onde andava meu amor pelo Rio, minha vontade de engolir a cidade com os olhos, me perguntava se já estava chegando a hora de partir para um novo destino, já que meu coração andava enjoando das coisas por aqui. Mas percebi que o amor pela cidade, como qualquer amor, precisa ser diariamente alimentado com tempo e dedicação. É que namorar à distância tem me feito ficar longe e aí, por momentos, eu achei que não queria estar mais aqui.


Mas aí veio o domingo, o dia em que eu e mamãe batemos perna por aqui por perto, fizemos nosso programinha habitual de passear na Lagoa, visitar o Parque Lage, almoçar por lá, tomar sorvete de tapioca no Joaquina da Cobal, pegar um cineminha mais tarde e, de repente, meu mundinho passou a fazer sentido de novo. E o amor pelos contornos do Rio deu as caras aqui no peito. <3


Beijos, Carols


 

You Might Also Like

6 comentários

  1. com certeza o amor precisa ser regado e cuidado todos os dias =)
    as vezes fico meio assim com Sampa, mas depois volto atrás e sei que tem coisas maravilhosas por aqui =)

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar, Amar

    ResponderEliminar
  2. Priscila Cerqueira19.5.15

    Puxa, por um instante achei que você estava constatando que estava de mudança, que havia se apaixonado perdidamente por São Paulo e encontrado aqui uma nova morada :(

    Brincadeira, acho que você tem a cara do Rio, mais não ia estranhar que se mudasse pra Minas pra ficar mais perto do Amor, mais não perco mesmo é a esperança de um dia você vim pra terra da garôa.

    Um bj Carol, lindo texto como sempre!!!

    ResponderEliminar
  3. Juliana M. A.19.5.15

    "Quando o amor faz do nosso peito uma casinha confortável e pacata, invariavelmente nos perguntamos se ainda existe amor mesmo, ou se é só o costume vestido de bem querer." Carols provocando suspiros que chegam sem avisar, tão depressa, que a gente até leva um susto com a emoção! <3

    ResponderEliminar
  4. Fabiana20.5.15

    Carol, nunca vi ninguém mais carioca que você! Você tem aquele suingue carioca-sangue-bom, mesmo tendo nascido na terra do frevo e sido criada na terra do fado!! Amo o Rio e vocês tem tudo a ver!! Não consigo te ver em outra cidade... Aliás, foi justamente por causa do Rio que fui apresentada ao Small e, consequentemente, à minha Musa! Uma amiga, sabendo da minha paixão por essa cidade, me convidou pra seguir o SFD justamente por causa do "carioca way of life" da sua dona! E o resto é história...

    Beijo!
    @fabisilva14

    ResponderEliminar
  5. Pammela Roberta22.5.15

    Delícia de texto! Bjão Carol. =D

    ResponderEliminar
  6. Caroool, como assim seu amor por Rio tava sumido?
    Moro em BH e por mais encantos que a cidade tenha, sempre quis morar no Rio. Praia à sua disposição, muitas opções de programas ao ar livre, natureza.. Fora cidades lindas que estão por perto, Petrópolis, por exemplo!!

    ResponderEliminar

Subscribe