Um diário de vida, viagens e estilo.

Cartagena de Índias - Dia 4

agosto 27, 2014
"Cheguei! Estou no paraíso! Que abundância, meu irmão!" Foi exatamente esta a música que embalou meus pensamentos assim que eu cheguei ao destino do meu quarto dia de Cartagena. Ok, É O Tcham não é a trilha sonora ideal para acompanhar a visão de uma ilha paradisíaca, mas meu cérebro guarda as mais toscas referências musicais para todos os momentos.

Depois de passear pela cidade e aproveitar o que as muralhas me ofereciam, finalmente chegou o dia de embarcar para uma das ilhas do arquipélago do Rosário, um conjunto de ilhas paradisíacas, de águas ultra cristalinas, que o povo chama de caribe colombiano. Muitos turistas preferem chegar a Cartagena já com os pacotes de passeios comprados ou, dependendo do hotel, reservam na própria recepção o passeio + deslocamento até o cais onde estão os barcos. Eu, que sou desenrolada demais, resolvi não reservar nada.
kkkkkk O cais fica praticamente em frente à Torre do Relógio, que é a entrada principal da muralha, então não tinha necessidade de pagar uma van para me levarem até tão perto. Fui a pé mesmo e comprei meu passeio na hora. Assim, na ousadia, na sagacidade.

Queria ter ido para a Isla del Pirata ou a Isla Encantada, que dizem ser as ilhas mais incríveis, mas acabei indo para a Isla Del Sol, por que não havia mais vaga para as outras duas. O Arquipélago do Rosário é composto por ilhas públicas e privativas e a Ilsa del Sol é uma das ilhas privativas, que tem apenas um hotel e os visitantes pagam MUITO mais caro para chegar lá, do que para ir para Playa Blanca (que é a ilha-farofa que todo mundo vai, inclusive eu fui e contarei no próximo post).

Então cheguei ao cais e tinha trocentos vendedores me oferecendo passeios, água, pulseiras, chapéus, mas comprei minha passagem diretamente nos guichês de atendimento, por 128 mil pesos (incluindo os impostos), aproximadamente R$ 182 (ouch!) e esperei pacientemente minha hora de entrar na lancha super express que nos leva diretamente à ilha. Soube que a lancha é tipo uma aventura de morte e eu, medrosa que só a p*rra, quase desisti de ir, mas pensei melhor:



"Poxa, me demiti de um emprego estável, abandonei uma carreira promissora cof cof cof, vim sozinha pra Colômbia, enfrentei meu pavor de avião, tô aqui de boa conhecendo gente nova e me aventurando num lugar que eu nem entendo a língua e não vou entrar numa lancha por que tô com medo de enjoar???? AH, MAS EU VOU!"


E fui. Sentei na parte de trás da lancha (onde dizem ser mais tranquilo) e curti PRA CARAMBA o passeio, que se revelou ser bem tranquilo, desses que dá até pra dormir com o ventinho no rosto. Foi simplesmente incrível e eu era pura alegria colombiana. O passeio durou uns 45 minutos e ainda paramos próximo a um forte na saída da cidade, que é simplesmente lindo. O guia da lancha deu uma explicação sobre a história do forte, mas eu não compreendo espanhol. HAHAHHA Apenas tirei fotos e apreciei a paisagem.

  



Quando cheguei na ilha, quase tive um enfarto. É deslumbrante!!!! A água é verde clara, tem ainda a piscina do hotel e um bar para quem quiser aproveitar outras coisas além do mar. Depois ainda rolou um almoço típico (incluído no valor do passeio): peixe frito, arroz de côco, salada e banana frita. Achei tudo delicioso!

Além da ilha, quem quisesse poderia ir a um oceanário/aquário que tem em outra ilha próxima, ou fazer mergulho, pedalinho, snorkling, etc, mas eu preferi passar meu dia entre a água do mar e um chalé de redes que o hotel oferecia para quem quisesse cochilar. Nem preciso dizer que fiquei muitooooo queimada, né? Fiquei. Mas o que importa é que passei o dia relaxando neste lugar incrível:

    

Dei uma de afoita e fui nadar além da rede de proteção da praia (o guia disse que podia) e foi ótimo! Exceto num momento horripilante em que eu passei minha mão em alguma coisa muito gosmenta no mar. Saí correndo da água e subi no deck de madeira para ver o que era... era uma água-viva IMENSA. Ok, até meus 15 anos eu sonhava em ser bióloga marinha, mas como a pessoa pode ser bióloga e ter nojo de bicho (todos os que não têm pelo ou penas)? Pois é, virei publicitária e minha reação à água-viva foi um belo de um "ecaaaaa, cara!". Nem pensei que ela poderia ter queimado minha mão inteira, se eu tivesse tocado naqueles fiapinhos venenosos né? E esse foi o episódio mais emocionante do meu quarto dia de viagem. Uma água-viva inofensiva, que seguiu viagem rindo da minha cara. hahahahahha



Ao fim da tarde a lancha nos trouxe de volta a Cartagena, sãos e salvos. O mar estava um pouco mais agitado, mas ainda assim deu pra cochilar na volta. heheheh Quando cheguei a Cartagena, estava tão cansada e tão ardida de sol, que decidi não fazer mais nada. Passei na La Paletería, um dos lugares mais famosos de sorvetes artesanais de Cartagena, e comi não um, mas dois picolés: pistache e morango com leite. Desconfio que foi desse dia em diante que a minha sinusite atacou de tal forma, que passei uns 10 dias parcialmente surda e com dor em todo o rosto. hahahaah Os picolés são bons, mas o sorvete Itália aqui do Rio dá de 10 a zero. FALO MERMO. Depois do picolé, fui para o hotel e dormi até o dia seguinte.





DICAS & CURIOSIDADES

Os passeios de barco para as ilhas do Rosário saem cedo! Tipo 9h ou 9:30 no máximo e são pontuais. Se você quiser garantir vaga, é bom chegar umas 8 e pouca para comprar o pacote que quiser para onde quiser. Leve dinheiro, por que não aceitam cartão de crédito e compre diretamente nos guichês, especificando o tipo de passeio que você deseja.

Existe 2 tipos de barco/passeio:

1) o catamarã, que é enorme, leva uma porrada de gente para Playa Blanca, com música, barulho, dezenas de tias e crianças e bebidinhas a bordo e que custa 55 mil pesos. Mas tem um porém: demora cerca de 2:30 para chegar às ilhas e, como volta cedo, você acaba aproveitando pouco tempo nas praias paradisíacas.

2) a lancha rápida para qualquer ilha, que é mais tranquila e chega em 45 minutos. Para Playa Blanca custa os mesmos 55 mil pesos e para as ilhas privativas o preço varia entre 110 mil e 130 mil (com taxas e incluindo o almoço) Aí vocês me perguntam porquê Playa Blanca é a metade do preço: por que é uma farofa, gente. No próximo post eu vou mostrar pra vocês meu passeio a Playa Blanca. É muita muvuca, então o preço é barato.

Para qualquer passeio leve DINHEIRO! Nenhum lugar nas ilhas aceita cartão de crédito e se você quiser bebidinhas nos bares das ilhas vai ter que pagar em TARJETA, dinheiro vivo.

Nenhum passeio inclui a visitação ao oceanário/aquário, nem snorkling, nem mergulho, nem pedalinho. Tudo isso é pago à parte e em dinheiro, assim que você chega às ilhas. Por exemplo: na Isla del Sol a ida ao oceanário custava 40 mil pesos. Na Playa Blanca, o mesmo passeio custava 25 mil pesos. É preciso fazer as contas do que vale a pena.

O almoço está incluso no valor do pacote, mas... na Isla Del Sol o almoço é ótimo, com posta de peixe deliciosa e bebidas à vontade. Na Playa Blanca o mesmo almoço é horrível, com um peixe todo cagado e pepsi quente sem gás. HAHAHAHA Mais detalhes, no próximo post!

Por favor, use protetor solar. hahahah Eu sei que tô parecendo Pedro Bial com esse discurso, mas vocês não tão entendendo. O sol é de lascar. Use também um chapéu. Eu não levei chapéu e queimei meu couro cabeludo (de verdade) e quando cheguei aqui no Rio minha cabeça ficou descascando. Uma coisa nojenta. Leve também bolsa impermeável para guardar seus pertences por que as lanchas são muito rápidas e, se você der sorte, vai só jogar água na sua cara, mas se der azar, vai levar banho mesmo. (cuidado com máquinas fotográficas e celulares, na hora desse banho).

• As lanchas voltam ao fim da tarde e, em geral, o mar fica mais revoltado nesse horário, em Cartagena. Minha dica é: não volte sentada no bico da lancha, por que vai doer. É muito tenso, com fortes cacetadas. hehehe


Amigues, até o próximo post, onde eu vou relatar minha

cômica experiência em Playa Blanca! 

Beijos, Carols
25 comentários on "Cartagena de Índias - Dia 4"
  1. adeus mundo cruel.
    foi a melhor legenda ever!

    ResponderEliminar
  2. Hileana Fernandes27.8.14

    Cara, qdo fui quase morro do coração na volta. Uma família que tava na lancha sumiu, acho que resolveram voltar num transporte com menos emoção, mas o fato é que tivemos que esperar do cara da lancha avisar a polícia que estávamos deixando pessoas pra trás, e o mar ficando mais revoltado. Resultado: fomos a ultima lancha a voltar e tivemos que ir beirando as ilhas porque o mar aberto tava muito tenso... muita dor na coluna das pancadas. Mas faria tudo outra vez, as ilhas são fantásticas.

    ResponderEliminar
  3. anônimo27.8.14

    Carols, tarjeta quer dizer cartão em espanhol, é assim mesmo que eles chamam lá pra dinheiro vivo?

    ResponderEliminar
  4. Daniela27.8.14

    Estou AMANDO a sua viagem e saber por quê? Em abril fiz o mesmo roteiro e visitei também todos os lugares que você já foi até agora (exceto aquela piscina escândalo na cobertura do hotel). Cartagena é linda e estou relembrando os bons momentos que passei por lá. Obrigada por me proporcionar isso!!! Ô saudade....

    ResponderEliminar
  5. Adoreeeeei esse lugar! Já entrou pra minha lista de lugares para conhecer hehehehe :D
    http://simsemfrescura.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Carol, tarjeta quer dizer cartão. Geralmente pagar em dinheiro vivo se diz "en efectivo".

    Estou adorando a viagem! Bjs

    ResponderEliminar
  7. gabriela28.8.14

    Carol, qual a máquina que vc usa??? obg...

    ResponderEliminar
  8. Rebecca28.8.14

    Carol, só vc p pensar em É o Tchan nesse lugar paradisíaco...hahahahha Tô amando as suas aventuras colombianas! Aguardo ansiosamente o próximo capítulo!
    PS: os picolés artesanais são bonitos.

    ResponderEliminar
  9. Queria ser sua amiga!

    ResponderEliminar
  10. alice28.8.14

    estou adorando a viagem. você é uma das melhores blogueiras escrevendo, parece que estamos la, muitos detalhes mas sem ser maçante. parabéns.

    ResponderEliminar
  11. Carol Burgo28.8.14

    pra cartão eles chamam "tarjeta eletrônica"! :D

    ResponderEliminar
  12. Carol Burgo28.8.14

    pois é, mas lá chamam dinheiro vivo de tarjeta e cartão de tarjeta eletrônica! :D

    ResponderEliminar
  13. Carol Burgo28.8.14

    usei uma canon t2i com lente 18-55 mm. :D

    ResponderEliminar
  14. Carol Burgo28.8.14

    hahahahah sei bem o sentimento! no meu passeio a playa blanca foi tudo muito tenso tb!! vou contar essas experiência no próximo post. kkkk saí do passeio sem coluna vertebral. hahaha

    ResponderEliminar
  15. Railla28.8.14

    Adorando os posts da viagem.. louca pro próximo! Parabéns, te admiro muito!

    ResponderEliminar
  16. Na boa, teu blog é um dos melhores que acompanho ... adoro a forma como vc escreve, sem "mimimi" adoro suas tiradas! Apesar de ser pisciana, me identifico mto com vc! Inclusive na altura, peso e medidas! kkkkkk #enoisnafita kkkk

    Valeu pelas dicas! adoreeei!

    sucesso!

    ResponderEliminar
  17. LUCIANA MACEDO28.8.14

    Oiê Carol!!!

    Sou sua leitora de tempos, nunca deixo de "espiar" seu blog! Amo! Dou altas risadas sozinha com seus textos (a loca! rsrsrs) Sou sua fã!! hihihi Moro em Natal e já fui inclusive sua cliente no Desapego!! Enfim...acho o máximo seu poder de se expressar e transmitir o que és e tudo o que sentes por meio de palavras!!
    Continue arrasando e boa sorte na sua nova fase!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Aline28.8.14

    Carol, mulher, só me explique uma coisa: como é que você, a rainha das estampas bonitas, tem uma loja com biquines maravilindos, e me aparece de biquine preto?? Olhe que Deus castiga! Leve a a proza por aí mulherrr.

    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Rayane Guedes28.8.14

    Estou adorando suas aventuras em Cartagena, morro de rir com suas postagens.

    ResponderEliminar
  20. Carol, tenho uma curiosidade básica: você fotografa em raw?
    Tô amando as suas postagens sobre Cartagena. Morro de vontade de conhecer esse paraíso.
    bjos

    ResponderEliminar
  21. Monique29.8.14

    Carol,
    Estou viajando para Cartagena em doses homeopáticas a cada post seu. Rsrs... Que delícia de viagem!!! Empolguei totalmente, mas como já tinha uma viagem marcada para o fim de ano, vou ter que adiar o sonho colombiano. Rsrs...
    Desejo que a Prosa decoleeeeeeee... e você fique logo milionária!!!! E que, quando isso acontecer, não se esqueça de nós - meras mortais - e continue compartilhando esses relatos maravilhosos!! Hihihi...
    Beijão

    ResponderEliminar
  22. Viviane Machado29.8.14

    'medrosa que só a p*rra'

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    É bom demais 'ouvir' um sotaque nordestino!
    Estou adorando as aventuras em Cartagena, sua descrição é o melhor! Fico 'bolando' de rir!
    Beijos!

    p.s.: Louca pra ver a próxima aventura!

    ResponderEliminar
  23. Natascha29.8.14

    Apenas que vou para Cartagena passar Natal and Ano Novo e vc está recheando meu bloquinho de dicas para essa temporada lá, hahaha, valeu!

    ResponderEliminar
  24. Carol Correia10.9.14

    Carol, conheci seu blog há pouquinho tempo e estou adorando!
    Quando vi que você foi pra Cartagena surtei, sempre sonhei em ir pra lá, e a história de como você foi também é inspiradora. Muito bonito ver como você teve coragem de largar o trabalho para investir em algo seu e se dar uma experiência como essa. Estou passando por uma fase ruinzinha também, dessas que todo jovem adulto passa rs, e fiquei muito inspirada. Até salvei sua foto como protetor de tela. <3

    Beijos e boa sorte com a Prosa.

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature