Um diário de vida, viagens e estilo.

um sonho de liberdade

21 fevereiro 2014
(copiando descaradamente o nome do filme. hehehe)

Eu pensei que era uma coisa óbvia. Cresci acreditando que nossa "missão" é sermos verdadeiros ao que somos, não pensar com a cabeça dos outros, não ter medo de cara feia, não levar desaforo pra casa e, principalmente, sermos 100% genuínos.

Fui criada com a maior liberdade de expressão possível. Artes, música, literatura, esportes, farras, tudo o que eu quis, eu pude fazer. Minha mãe sempre incentivou até minhas loucuras, colocando sempre a responsabilidade das consequências, na minha mão.

Desde cedo minha mãe colocou as rédeas da minha vida nas minhas mãos e com isso eu aprendi que ser responsável pelas próprias escolhas é coisa de gente grande. No máximo ela decidia o que eu ia comer. Mas nunca o que eu ia vestir, o que eu brincar ou o que eu seria quando crescesse. A preocupação dela sempre foi que eu fosse honesta, trabalhadora, independente, educada, mas acima de tudo, LIVRE. E ser livre pode ser um fardo bem pesado, mas recompensador.

Do meu pai, ainda que criada longe dele, eu herdei outros "bens" valiosíssimos. O que eu mais admiro no meu pai é a sua capacidade de ser 100% fiel a si mesmo. Meu pai NUNCA, sob hipótese alguma, deixa que a crítica de alguém derrube aquilo que ele acredita ser bom pra ele. E ter fé em si mesmo é mais difícil do que ter qualquer outro tipo de fé. Dane-se o mundo, ele busca sempre ser feliz em primeiro lugar. Sem perceber, com o passar do anos, meu pai foi um dos responsáveis pela boa autoestima que eu tenho hoje, por que através do exemplo dele, eu aprendi a não sentir culpa.

Claro que, como toda mulher, tenho minhas inseguranças (o culote, as rugas, as celulites, etc). Mas em geral sou muito segura, transparente e verdadeira, a ponto de intimidar quem me conhece pessoalmente. Essa autoestima equilibrada tem um efeito que muitas pessoas admiram e outras acham pavoroso: a capacidade de tocar um foda-se gigante pro que os outros pensam. 

E isso não quer dizer que eu não levo em consideração a opinião das pessoas que me amam e me conhecem. Levo sim. Escuto, analiso, cedo, aceito pitacos. Isso apenas quer dizer que existem esferas da minha vida que não dizem respeito a ninguém. Uma dessas esferas é a da minha vontade. Quantas vezes escutei que não deveria fazer tatuagem. Fiz. Que não deveria usar saia longa por ser baixinha. Usei. Que não deveria ficar com fulano. Fiquei. Que não deveria trocar o conforto pelo incerto. Troquei. E fiz e continuarei fazendo a minha vontade por que eu sou LIVRE e exerço essa liberdade sobre minha vida, corpo, profissão e destino. Não fui mimada, fui consciente de que, desde que a minha liberdade não invada o espaço do outro, então eu posso tudo.

Esse papo todo é para abordar um assunto: os looks do dia polêmicos. ROUPA, gente. Não compreendo o porquê da polêmica, quando me parece uma coisa tão, mas tão simples. A gente usa o que quiser. Todo mundo pode dar pitaco e não achar legal, mas isso não pode ser motivo de chacota, nem justificativa pra "escrotizar" ninguém. Independente de proporção, corpo, cor, altura, a roupa está aí pra fazer a gente feliz e não o contrário. Não sou hipócrita de dizer que nunca achei uma roupa feia, mas sou desprendida o suficiente pra não me sentir ofendida com a diferença do outro. Cada um sabe de si. Aliás, looks diferentes sempre me fazer imaginar a vida daquela pessoa o quão criativa, inteligente, inusitada e incrível ela deve ser. (um exemplo: Leandra Medine sou fã.) A moda é uma dessas coisas que a gente pode usufruir da nossa liberdade sem ferir o outro e colocar um tanto de nós no que vestimos. E isso deveria ser maravilhoso, se não fossem os dedinhos tiranos que gostam de apontar os outros. (mas vocês sabem como essa conta fecha né? Aponta o indicador e conta quantos dedos da sua mão estão apontando de volta pra você. Isso mesmo, três, ma friend)

Looks "polêmicos" que eu simplesmente ADOREI usar!

O Brasil tem uma peculiaridade cultural impressionante: as mulheres aprendem a falar mal umas das outras desde muito cedo. É a celulite, a barriga, o cabelo, a unha, a pele, a roupa, etc. Lembram daquela campanha linda da Dove, Real Beauty Sketches? Só deu certo por que não foi aqui. Se fosse no Brasil, diante do espírito crítico-destrutivo de tantas mulheres, as moças desenhadas sairiam dali direto pro psicólogo. Nós somos diariamente vítimas do próprio gênero e até quem é linda e malhada e alta e magra, sempre tem alguém pra falar besteira. SEMPRE. E isso não é "liberdade de opinião" não tá? É maldade e falta de educação mesmo.

Justo nós, que fomos (e ainda somos) tão maltratadas por uma sociedade machista, que somos definidas pelo sexo, somos as primeiras a ter esse comportamento cafona de julgar, nas outras mulheres, o que nem o homem mais troglodita é capaz de ver. Não gente, não é a só a indústria da moda que "dita" padrões de beleza. Quem endossa esses padrões, estimula também. Lembram de Tropa de Elite? "O cara que consome e dissemina a droga, é tão parte do tráfico quanto o traficante." Com a moda é igual. Quem apoia/defende os discursos ditadores da moda, do que você pode ou não usar é tão conivente quanto quem cria esses padrões e, adivinhem só, depois essas mesmas pessoas viram vítimas no primeiro momento em que decidem pensar "fora da caixa". Isso me dá vergonha por quem pensa assim e alegria por perceber que várias moças lindas que amam moda como Dani, Lia e Ana, estão batendo na mesma tecla: respeite o outro e respeite quem você é.

Somos castradas em tantas esferas e, quando temos a "ousadia" de exercer nossa liberdade, ainda que seja num mero look do dia, sempre tem alguém pra julgar de novo e de novo e de novo. Como se tudo na vida se resumisse a uma roupa. Como se a pessoa fosse tirada do contexto e definida pelo que veste e fosse privada do direito de ser criativa, diferente ou inusitada. Que lástima.

Quando criei o blog, às vezes me sentia verdadeiramente ofendida e triste com muitos comentários. Hoje vejo sob uma perspectiva diferente. O problema é cultural e, apesar de ultrapassar minha capacidade de compreensão, não me atinge mais. Sim, o Brasil é culturalmente tacanho e, no meio de tanta diversidade, é impressionante a quantidade de preconceito que existe dentro deste território. Em pleno século 21 preferimos continuar pensando como nossas avós, cheias de julgamentos e condutas hipócritas. Porque é cômodo. Porque ninguém vai olhar atravessado. Porque o espelho vai ficar confortável com a nossa imagem. Porque os homens não vão se sentir intimidados. Porque você não vai ser gongada no Blogueira Shame. Porque a internet anônima não vai te humilhar em praça pública. Porque, porque, porque. Porque a liberdade incomoda, estranha, nos tira do lugar comum e nos coloca no volante da nossa própria vontade. E nem todo mundo sabe dirigir.

"É preciso coragem pra sair assim de casa." Não. É preciso coragem pra dividir sua vida com outra pessoa. É preciso coragem pra largar tudo em busca de um sonho. É preciso coragem pra tirar um filho ou ter um filho, lutar contra uma doença. Pra usar uma roupa, qualquer roupa, e se sentir plena com ela independente de julgamentos, é preciso apenas ser LIVRE a liberdade tem um preço muito alto que a pobreza de espírito não consegue pagar. 

Por isso, mulheres, sejamos ricas! E livres.

Beijos, Carols
186 comentários on "um sonho de liberdade"
  1. Nossa vai para a lista de posts do meu blog
    Parabéns
    Gi Almeida
    www.todas-amam.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelo post Carol, inspirador!

    ResponderEliminar
  3. Só consigo amar, amar e amar esse texto!
    Algumas vezes eu própria me pego fazendo julgamentos sobre mim mesma e me podando de tal maneira que nem eu entendo porquê...esses preconceitos estão tão enraizados nas nossas mentes que é realmente um exercício diário nos desprendermos dele e para de julgar a nós mesmas e (principalmente) aos outros. Tolerância, respeito e bom humor são sempre necessários!

    ResponderEliminar
  4. Carol, sensacional essa sua reflexão! Lo os textos da Lia e da Ana e concordo demais com vocês. O pessoal tem essa mania de querer impor, de padronizar que fulano pode isso, ciclano não pode aquilo! Por isso o povo anda tão amargurado! SEJAM LIVRES, FELIZES, FAÇAM O QUE QUISEREM, CURTAM ESSA PASSAGEM TÃO CURTA QUE É A VIDA, DIVIRTAM-SE, PROVEM COISAS NOVAS, PERMITAM-SE! As pessoas precisam parar de precisar de aceitação, de like, de comentários. A vida é muito mais do que a vida virtual e acho que ser fiel a nossa consciência é o que conta!

    ResponderEliminar
  5. Carol, sou baixinha também, mas minha ousadia tem 1, 94 m. O que me.motiva a ler o seu blog é exatamente o fato de você se deixar experimentar, seja a mais nova tendência, ou uma proporção muito louca e vou dizer: funciona! Funciona porque, enxergamos aí, uma semelhante, e não um modelo. Ser modelo, é ser padrão, e nós não somos e nem queremos ser ne? Te entendo perfeitamente, mas estou ali pra ligar novamente o botão do "foda-se" ou pra ficar com uma plaquinha de papelão quando ele der defeito: FODA-SE! Talvez esperem de você a falta de personalidade, ou a personalidade computada que estamos acostumadas a ver por aí. Mas não ligue nunca. Continue a nadar. Cheiro! :)

    ResponderEliminar
  6. Nunca comentei aqui no seu blog, mas acompanho já há algum tempo!
    Fantástico texto, opinião coerente, crítica e respeitosa. Uma pena que o bom senso que sobra nas suas palavras, esteja em escassez na opinião de tantas pessoas nesse país.
    Já admirava, mas de hoje em diante sou sua fã!
    Ah, antes que eu me esqueça... Seus looks são demais, e você deve divar até mesmo de farda, rs!

    beijos, Erivania.

    ResponderEliminar
  7. Arrasou!!!
    A vida é muito mais que roupas, padrões e mimimi!!!
    Ontem quando comentei seu look e ainda disse que não havia comentado o anterior ("polêmico mais recente") por ser "demais pra minha cabeça"... foi mais ou menos nesse sentido "quem sou eu para julgar se esta bonito ou feio, confortável ou cafona, etc, etc, etc".
    Das suas postagens, pego só o melhor! E o que você tem de melhor, na minha opinião, é seu alto astral e sua irreverência!
    Enfim... hoje é sexta-feira... e eu daria tudo pra morar no Rio, curtir um happy hour e pegar uma praia com você! :) Mas eu moro em Curitiba, essa semana fez frio, já fiquei com dor de garganta... agora só me resta torcer pra que amanhã faça um calorzinho básico por aqui!
    Beijos e parabéns pelo post!

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Só consigo amar, amar e amar esse texto!
    Algumas vezes pego a mim mesma fazendo julgamentos sobre a minha própria pessoa que nem eu entendo o porquê. Estamos com esse preconceito tão enraizado nas nossas cabeças que se formos mais a fundo e tentarmos ver se faz algum sentido vamos ficar totalmente perdidas, porque não faz o menor sentido mesmo! Simplesmente estamos indo por caminhos de conduta que algum dia alguém premeditou e só vamos seguindo o fluxo.
    É realmente um exercício diário esse de nos desprendermos dos "pré conceitos" e pararmos de julgar a nós mesmas e (principalmente) os outros.
    Tolerância, respeito e bom humor são sempre necessários!

    ResponderEliminar
  10. Arrasou! adorei o post de hoje! falou tudo Carol e continue assim AUTÊNTICA! Adoro o seu blog e seus looks!
    xero!

    ResponderEliminar
  11. Arrasou!
    Adorei o texto de hoje! Continue sempre assim, AUTÊNTICA!
    Adoro teus looks!
    xero

    ResponderEliminar
  12. Simplesmente perfeito esse texto!

    ResponderEliminar
  13. Carol, você consegue ser ainda mais surpreendente!

    Hoje posso dizer que apesar de não te conhecer pessoalmente tens minha admiração. Além dos elogios básicos como: linda, estilosa, inteligente, determinada...você é HUMANA.

    Me identifiquei como texto porque durante toda a minha vida nunca tive um estilo definido, adorava sair como uma hippie num dia, com saias longas, trancinhas e era chamada de doida. No outro dia saia rock'n'roll e era chamada de maconheira, saia com uma calça e um saltinho e era chamada de patricinha, usava calça saruel com o fundo nos pés e era chamada de louca...ou seja...durante TODOS os meus dias, em 26 anos,sempre fui "julgada" pela forma como me visto mas NUNCA me importei. Sou feliz assim e ponto. Às vezes mainha dava"pitaco" tipo: troca só essa blusa por outra e quando eu ia ver, ela tinha razão! O look ficava melhor com o pitaco dela.

    As pessoas andam muito maldosas e com o crescimento de blogs de moda a coisa piorou. É uma maldade desenfreada, julgamentos sem fim, pessoas que se acham no direito de ofender o próximo, pessoas que apontam para o próximo sem olhar a si. Enfim...

    Esse seu texto caiu como uma luva para a situação que vivemos. Continue assim Carol, essa pessoa admirável,humana e que liga o "foda-se" pra esse povo do mal.

    ResponderEliminar
  14. Você realmente é demais Carol! Amo seus looks, seus textos.. me inspiram! Meus parabéns.. Beijos, Marcelli Brandão.
    www.modasurbanas2.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  15. PQP!! desculpa, mas é a única expressão depois de ler esse texto difudê!
    Vc é retada que só!! hahahahaah

    Sou de SP, e a 2 anos mudei pra Salvador (repara na história inversa da sua rsrs) e tbm sou DA ( repara denovo hahahaha ). Antes em SP eu via muito a expressão "baianão" pra qm se vestia da forma que queria e tava cagando pro que iam dizer, importando tanto bem já é e só... Qndo migrei praqui, reparei que aqui tão pouco ligando pra que vão falar de roupa, vestem como querem e se sentem bem, e que importa mais o sorriso no rosto do que a roupa no corpo, o NO é disprendido de neurose com roupas, e amo aqui tbm por isso... E porra é massa ver o quanto isso tbm tá em vc, e rola até aquele orgulhinho, por ver vc mais Dani dando tapa na cara de julgamentos bizarros que tão nessa vida de internê...
    Vcs são retadas hahahahha
    bju

    ResponderEliminar
  16. Carol: esse texto me libertou. Sério. Passo por um momento complicado onde preciso me posicionar em diversas situações e confesso, do alto de meus 31 anos, tenho dificuldades com isso. Tenho dificuldades em me livrar da opinião alheia; em colocar limites no outro; em ceder às minhas inclinações naturais; em ser 100% fiel a quem sou. Tenho inveja disso. Inveja legítima, assumo. E seu post veio tão esclarecedor, tão profundo e confrontador. Estranho a gente pensar que as coisas que vc disse ainda precisam ser ditas no mundo de hoje. A esta altura do campeonato, ninguém deveria mais ter de dizer "respeite meu espaço. Respeite quem sou, entendendo, gostando ou não." Bj gde, você é realmente você!

    ResponderEliminar
  17. mariana l21.2.14

    carol, em um ano e meio mais ou menos, engordei uns 15 kgs. de forma alguma, isso afetou minha saúde, mas perdi as contas de qtas dicas "boazinhas" de emagrecimento eu já recebi das minhas "amigas" sendo que eu jamais perguntei a ninguém sobre o assunto. simplesmente, pq estou bem assim!

    ResponderEliminar
  18. PUTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA QUE PARIUUUUUUUUUUUUUUUU, perdão pela expressão, mas sabe quando você precisa soltar um palavrão pra definir algo? Ficou tão MARAVILHOSO que acho que só o palavrão explica tudo.
    Carol, tu consegue abordar de um jeito lindo, só dando porrada em forma de conteúdo naquele que um dia lhe faltou com respeito, ou com qualquer outra pessoa.
    Minha mãe sempre foi muuuuuuuuuuuuuuito liberal comigo, pelo meu trabalho ser bastante formal e minha mãe ser a número um em gostar de peças assim eu sempre me recorro a ela na hora de me vestir, mas NUNCA deixei de sair de casa do jeito que queria porque ela não gostou, sempre indaguei que a roupa é minha e não me interessa quem vai gostar, eu priorizo conforto, se eu me sentir confortável, eu vou com ela e PONTO.
    O problema da sociedade é sempre achar que tudo é expressamento de opinião, as pessoas esquecem que palavras ferem e que você pode está faltando o outro com respeito.
    O teu texto já disse tanta coisa e eu sinceramente nem sei mais o que dizer, referente a ele e a esse assunto, foi como te mandei, depois da semana de desfile de London e Paris todo mundo decidiu olhar o street style dos blogs que cobrem o evento e tacar o dedo pra apontar, mas aqui no BR é diferente, aqui a galera critica, fala mal e ainda não se contenta em ridicularizar, péssimo isso. Só sei que moda é liberdade, liberdade de expressão, humor e de se sentir confortável, a Ana me ensinou isso e você também. Qual o problema de misturar peças inusitadas? de misturar estampas? e tu sabe que fazes isto muuuuuuuuuito bem.
    Ai chega, falei muito. Pra finalizar com um tapa, eu não tô nem ai, eu AMEI o teu look meio Frida com saia midi e moletom, povo que não gostou que fique quieto e deixe os outros transmitirem a liberdade que sentem e que tem dentro de si.

    Beijos e parabéns pelo texto! <33

    ResponderEliminar
  19. Adorei o texto! E sabe, o meu maior sonho quando criança era poder escolher o que vestir, pois sempre minha mãe que decidia isso por mim, chegando ao ponto de as vezes eu sair de casa chorando porque não queria vestir determinadas roupas. Pra mim isso foi muito traumático! Até hoje tenho dificuldade de me vestir e tem roupas acabo nem vestindo mais (tipo, camisa de botões! Traumatizei mesmo!) por causa disso.
    Admiro muito a sua criatividade em se vestir Carol. Confesso que nem sempre gosto dos looks, mas nem por isso vou chegar aqui e falar que você não deveria usar tal e tal coisa, isso não é justo! Cada um deve ser livre pra vestir o que quiser!
    Beijos...e continue arrasando nos looks ;-)

    ResponderEliminar
  20. Ei Carol, eu acompanho seu blog, apesar de nunca ter comentado! Adoro seus looks e a maneira como vc pensa e leva a vida. Tem leveza e é isso que importa, a vida não deve ser um fardo pesado!
    Adorei a sua crítica, me fez refletir em como olhamos pro outro. Parabéns pelo seu blog, pela sua liberdade e que todas tenhamos essa consciência livre!

    ResponderEliminar
  21. Oi Carol, adorei o post.
    Seu blog não é o meu favorito à toa: gosto dele justamente por causa da sua liberdade ao se vestir. Não venho aqui ver tas tendências, o que está em alta, como usar ou combinar isso com aquilo, venho ver a personalidade e a liberdade que você exerce e expõe aqui. E eu adoro! Adoro quem usa o que quer, pois não há nada mais legal do que saber quem se é e ainda mais por pra fora, sem medo dos olhares e dedos que apontam diariamente para nós.

    Já dizia a Tori Amos: why do we crucify ourselves?

    ResponderEliminar
  22. Musa inspiradora Carol! "Ser chique é ser inteligente" como vc!
    Não poderíamos deixar de fazer uma uma hiperligação no nosso blog!

    ResponderEliminar
  23. Já acompanho seu blog há um tempão e acho vc linda e foda, sabe, do tipo queria ser amiga dessa mina!!!
    Particularmente, eu gosto mais dos looks básicos, pois sou uma pessoa básica, mas se vc gosta de ousar, tem mais é que ousar mesmo. Acho o cumulo da ignorância muitos(as) não entenderem que cada pessoa é de um jeito e principalmente não respeitarem a opinião do outro, e pior se sentem no direito de falarem o que bem entende.
    Bom, é isso! Adoro seu blog e seu jeito de escrever, continue assim, use looks ousados, básicos e o que te der na telha!
    Bjus - Aline

    ResponderEliminar
  24. Estou sem palavras! Mentira, tenho algumas sim... rs.

    Parabéns pela coragem, pelo foda-se. Parabéns pelo capricho e por estudar e embasar tão bem suas postagens. Digo isso porque a maioria das pessoas que conheço que não ligam para as regras de moda, simplesmente não ligam por pura preguiça de se informar, estudar, e com o conhecimento ter liberdade genuína de escolha. É claro que nem todo mundo vai querer estudar sobre moda, mas quem sustenta um discurso sobre liberdade de escolha na moda, ao meu ver, deve saber alguma coisa sobre. Vide milhões de blogs toscos de moda. Então parabéns Carol, porque você fala com propriedade de quem entende.
    Parabéns porque você sai do lugar comum também em outras esferas além moda. Você nos fomenta o pensamento, nos embala em poesias e nos alegra em caipiroscas.
    Eu tenho uma teoria que 99% dos problemas do mundo é falta de amor próprio, de autoestima. Quem se ama, quem é bem resolvido com sigo mesmo, não tem tempo nem interesse em apontar defeitos, ou metralhar os outros gratuitamente. A crítica é boa e legítima quando vem pautada por um bom propósito. Se não é pura maldade de quem não se estima e precisa ver um defeito maior no outro.
    Assim sendo, meus parabéns por ser uma mulher tão interessante, bem resolvida e que agrega tanto valor em minha vida!

    Vai menina, que eu fico te olhando e te aplaudindo.

    Com carinho e admiração,
    Elizabeth Theodoro

    ResponderEliminar
  25. Bravo Carol!
    Não sei se vc tá ouvindo, mas tô aplaudindo aqui... :-)

    Bjo!

    ResponderEliminar
  26. Bravo Carol!
    Não sei se vc tá ouvindo, mas tô aplaudindo aqui... :-)

    Bjo.

    ResponderEliminar
  27. Apenas amei a frase " a liberdade tem um preço muito alto que a pobreza de espírito não consegue pagar" DEFINE TUDO!!!
    Esse texto é digno de imprimir e colar na porta, na parede de casa ou fazer um quadro. Com certeza vai ser meu novo '10 mandamentos'
    ADOREI ADOREI ADOREI

    ResponderEliminar
  28. Carol, nunca comentei aqui, mas acompanho seu blog há um tempo.
    Depois desse texto, não podia deixar passar um registro. Eu acompanho blogs de moda mais pelo fato de costurar e procurar inspirações do que para estar "por dentro" do "mundo da moda".
    Por isso posso dizer que esse é o meu blog preferido junto com o Rio ETC. Tanto você quanto eles simplesmente postam looks criativos e DIFERENTES desse padrãozinho que a gente encontra em todos os outros.
    E você e todas as outras pessoas que saem por aí com essas combinações maravilhosas têm minha admiração.
    Muito obrigada por contribuir com tanta criatividade nesse meio que costuma ser tão sem graça! Continua assim, combinando saia mídi com moletom que eu continuo acompanhando o blog hahaha Se um dia você mudar isso, pode dizer adeus a muitos dos seus seguidores!
    E a primeira música que me veio à cabeça com esse texto foi "Vamos pedir piedade! Senhor, piedade..."
    Força, conterrânea ;)

    ResponderEliminar
  29. Concordo plenamente com o que vc escreveu. Às vezes me assusto com o quanto nós mulheres somos mesquinhas umas com as outras. Há muitas que estão tão impregnadas pelo machismo que não conseguem perceber que castram e minam a si mesmas. Fico feliz por vc ter dito tudo isto em seu texto, expressou em palavras tudo que sinto quando ouço mulheres comentando de outras com maldade e desconsideração, como se a pessoa objeto dos comentários não fosse um ser humano. Parabéns!!

    ResponderEliminar
  30. Bruna Marcilio21.2.14

    Carol, acompanho seu blog já faz um tempo mas nunca comentei. Mas hoje passei aqui pra te dizer um MUITO OBRIGADA! Você me inspira muito e todo dia quando leio seu blog me sinto mais confiante, alegre e sim, livre! Acho que é minha obrigação vir aqui e te dizer que seus textos, seus looks, jeito de pensar e atitude refletem muito na leitora aqui.
    Continue essa linda e com essa cabeça brilhante que você vai longe!
    Beijo no coração;
    Bruna Marcílio

    ResponderEliminar
  31. Fernanda Ribeiro21.2.14

    ARRASOU E HUMILHOU. Tapa de pelica é ridículo, você é demais Carol. E EXATAMENTE POR SUA INTENSA E LINDA LIBERDADE !

    ResponderEliminar
  32. Último parágrafo fechou com chave de ouro.

    Acho que a maioria das pessoas não percebe que padrões de beleza, o feio e o bonito não estão dados, mas foram construídos em cada meio cultural e são também, absolutamente arbitrários!

    Não curto todos os looks que vejo por aí, mas sei separar as coisas, como você mesma mencionou. E sabe que esse da saia verde que você postou (o do meio, na foto) me chamou muita atenção! Independente de "gostei ou não", me lembrou MUITO a Frida Khalo! Mas muito mesmo! E foi legal vê-lo aqui de novo, como "polêmico".

    ;*

    ResponderEliminar
  33. Anónimo21.2.14

    Maravilhoso o texto!
    (Só tem que corrigir o português neste trecho: "Por que é cômodo. Por que ninguém vai olhar atravessado. Por que o espelho vai ficar confortável com a nossa imagem. Por que os homens não vão se sentir intimidados. Por que você não vai ser gongada no Blogueira Shame. Por que a internet anônima não vai te humilhar em praça pública. Por que, por que, por que. Por que a liberdade incomoda, estranha, nos tira do lugar comum e nos coloca no volante da nossa própria vontade." - os "por que" deveriam ser "porque")

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muiiiito obrigada pela correçãoooo! até hoje não decoro (nem compreendo) tantos porquês. hehehehehe

      beijo beijoooo

      Eliminar
    2. Preguiça mortal!!!
      Depois de um texto fantástico... Olhe a preocupação do ser humano.
      Parabéns Carol... Pricipalmente pela paciência.

      Eliminar
    3. Preguiça mortal!
      Depois de um texto fantástico, inspirador e libertador... Olhe a preocupação do ser humano.
      Parabéns Carol... Principalmente pela paciência.

      Eliminar
  34. Oi cheguei a seu blog pela Marina Smith do 2beatuy e já a tenho nas favoritas!! Adorei o que escrever!! E, aliás, adorei todos os looks que colocou no post que não deram "Ibope"! Vou acompanha-la sempre!
    Boa e Longa caminhada de sucesso!!!

    ResponderEliminar
  35. Oi cheguei a seu blog pela Marina Smith do 2beatuy e já a tenho nas favoritas!! Adorei o que escrever!! E, aliás, adorei todos os looks que colocou no post que não deram "Ibope"! Vou acompanha-la sempre!
    Boa e Longa caminhada de sucesso!!!

    ResponderEliminar
  36. Olá!! Cheguei a seu blog através da Marina e já de cara vc é minha favorita! Adorei este post e sua reflexão! E, a propósito, adorei os looks "Polêmicos" que colocou!

    Boa e Longa caminhada de sucesso!!

    Agora vou continuar navegando....

    ResponderEliminar
  37. Carol, leio o blog há um tempão, mas nunca comento, pra não falar sempre a mesma coisa "look lindo e texto ótimo", porque é o que eu acho todo dia... Confesso que sou muito pouco ousada/criativa quando o assunto é me vestir, sempre tento montar looks legais, mas aí acho que não consigo sustentar o estilo... Mas acho uma baita de uma palhaçada gente que quer dar pitaco na vida (e isso inclui roupa) alheia.
    A verdade é que parece que a internet deu liberdade pra um monte de ~~anônimos~~ saírem dando opinião sobre QUALQUER COISA, como se só por você ter colocado um conteúdo qualquer ali, ele se tornasse aberto para ser julgado e xoxado por quem bem entender.
    E os comentários super maldosos sobre looks são uma coisa pequena perto das ofensas que vemos a respeito de sexualidade, aparência, peso e até (pasme, eu já vi) tamanho do pé das das pessoas.
    Não acho seu look corajoso, não é necessário coragem pra sair de casa com a roupa que você quis. Acho esse seu post corajoso, bem como a atitude de expor não só suas roupas, mas sua vida e suas opiniões no blog.

    Parabéens, Carol!
    :*

    ResponderEliminar
  38. Mas essa Carol arrasa ! Impressionante como essa internet (onde as pessoas acreditam estar anônimas) encoraja a grosseira e crítica sem conteúdo. Cada um veste o quer e olha quem quiser como no mundo "real" e ponto. bjsss

    ResponderEliminar
  39. vc arrasa! claro todas temos dias de looks nao tao bacanas e até reconhecemos, mas que coisa! me visto como quero e quando quero. Sou da sua filosofia Carol! Usar paetes ao meio dia?! SIIIIM!!! usar saia longa tendo 1.55? sSIIIIIIM! vc é uma das minhas inspiracoes sempre! nao só como blogger, mas como exemplo de pessoa! beeijo
    http://www.tastemycloset.com/

    ResponderEliminar
  40. Apoiada companheira!
    É isso aí! Pela liberdade de ser o que se é!

    ResponderEliminar
  41. Minhã irmã, doido, a senhora é simplesmente FO-DA! Eu te amo, Carol! Te amo muito, na moral! Tu samba na cara da sociedade com salto agulha com esses textos! Você é minha inspiração de liberdade, de ousadia e de sinceridade! Eu amo te ler, amo ver teus looks (mesmo eu não gostando de alguns, vide esses polêmicos), amo qd vc compartilha suas conquistas e angústias. Sou tua fã e tu sabes disso. Queria ter tu perto de mim 24h, pq tua compainha deve ser maravilhosa, por isso eu te desejo sempre luz, amor, ousadia e alegria!!! Muito obrigada por VOCÊ SER QUEM VOCÊ É!!! Muito obrigada, mesmo!!


    um beijo, musaaa!!!!!!!!!!!!!!! =)

    ResponderEliminar
  42. É preciso ter coragem de mostrar a cara, quando se discorda de algo e usa o veneno para desestimular pessoas iluminadas como você CAROL, amo o seu blog e o da Ana justamente pela lucidez de ambas, discorda é uma coisa falta de educação é outra! Admiro pessoas que dão a cara para bater, que são autenticas, que usa o que quer, mas admiro mais ainda pessoas que dão a cara para bater e isso minha cara você faz! Infelizmente por traz do computador há um covarde por nome anonimo que se quer consegue se identificar, quanto mais ser criativo e ousado. Gosto do seu diário justamente por você ser você, sem querer ser outra pessoa, por ver maturidade em você apesar da pouca idade, por se arretada, por criar um texto como esse com tanta verdade, por ser mulher de fibra, gosto de você Carol porque vejo verdade. Um xeru da Rose!

    ResponderEliminar
  43. Carol, é por isso que seu blog não é só de "Moda", é muito pouco para vc! Venho aqui até mais para Ler o que vc escreve, pois inspira! E o inspiração é que falat na vida de muita gente, me identifique muito com o texto!
    Vá em frente e dane-se o mundo e o anônimo!

    Bjos!

    ResponderEliminar
  44. Perfeito, Carol. Você lembrou muito bem do traço cultural de pouca tolerância que se tem por aqui. Fico triste com vários outros maus costumes que noto no nosso país, com os quais eu me recuso a concordar. Parabéns por ter coragem de ser quem você é. Beijos.

    ResponderEliminar
  45. Ana Lívia21.2.14

    Quem mais tá certa tá menos que você hehehehehe Entro sempre no blog mas acho que nunca comentei. Adoro seu estilo. Acho massa a sua criatividade na hora de se vestir, de usar a mesma peça de vários jeitos, de fazer saia virar vestido. De verdade, eu acho um barato! Continue arriscando e nos inspirando. Eu pessoalmente não gostei do último look polêmico (da saia principalmente) mas acho que quem tem que gostar é você. Beijos!

    ResponderEliminar
  46. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  47. Tati Ximenes21.2.14

    Liberdade = Ousadia = inovação
    Se não fosse por isso a gente ainda estava na idade da pedra!
    Eu leio o teu blog porque me acrescenta! Porque não é mais do mesmo!
    Fantástico! Demais! Tu é foda!

    ResponderEliminar
  48. Ótimo texto, Carol!
    Adoro seu blog justamente por conta disso. Vc é um serzinho pensante e diferente no meio da blogosfera. Não é simplesmente mais um look do dia caríssimo e cheio de must have, seus posts são originais, divertidos e delicados, vc reflete e faz suas leitoras refletirem.
    Continue assim, com essa leveza de espírito e sendo esse serzinho franco consigo mesma.
    Bjos!

    ResponderEliminar
  49. Anónimo21.2.14

    Carol estou tentando há dois posts seus comentar aqui no blog, mas não tava conseguindo...essas opções pra colocar o nome aqui são um pouco irritantes, então hj vai no anônimo mesmo, mas depois eu assino aqui! rs!!

    Acompanha seu blog desde 2012 e acho que ao mesmo tempo surgiu o blog da Shame e acompanhava também, pq eu não concordo com a situação dos jabas sem sinalização, no começo , sem as denúncias era tudo uma bagunça e vc 'caia' na lábia sem nem imaginar que era jabá. Mas, logo isso ficou bem claro e a proposta dela mudou pra uma coisa bem maldosa...começou um momento em que não tinha nem problema e ela buscava qlqr coisa pra colocar no blog. Enfim, não vim falar dela, mas dizer que eu também não gostei de alguns looks que você já colocou aqui, mas, não fico gongando ...a rede social deu essa noção pras pessoals que elas podem falar o que quiser sem pensar no outro, coisa já praticada fora dela, né? com o nome mais conhecido como - fofoca!

    Enfim, eu sempre adorei seu blog pq ele é real, você escreve super bem e me ganha na sua coerência em seus textos. Mais do que passar 'looks do dia' você passa um estilo de vida cheio de personalidade. Procuro tentar fazer a mudança em mim primeiro, a começar por parar com o machismo de falar mal da outra mulher, pelo contrário, busco inspiração em cada coisa que vejp por aí...

    adorei demais seu texto, por isso vou continuar seguindo seu blog, quando nao gostar de um look, prefiro nao comentar, quando gostar, vou comentar sim, e se tiver alguma crítica boa, uma dica mesmo, acho que acrescenta mais q qlqr coisa.


    Um beijo!

    Ane

    ResponderEliminar
  50. Belíssimo texto Carols.. Parabéns! Infelizmente a questão cultural pesa muito mesmo.. Pergunta para uma menininha de 3 ou 4 anos se ela acha "bonito" a cor azul.... certeza que ela vai responder que é feio.. por que ela gosta de rosa... agora eu te pergunto: quem colocou isso na cabeça da pobre coitada?.. então.. vem de berço! para a pessoa ter opinião própria é muito mais difícil.. o mastigado sempre é mais cômodo!!! Pessoas como você, com personalidade própria e que não estão nem ai pros olhares reprovadores dos outros, são raras!! Eu nem preciso falar.. mas enfim: continue assim!! beijo!!

    ResponderEliminar
  51. AAAHHH! Quando eu crescer quero ser que nem vc! Hheheheheheh brincadeiras a parte, falou tudo!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  52. Eu também tinha um blog. Fui gongada na shame(mas o pior não foi ser gongada,foi saber que fui indicada por alguém que considerava).Depois,sei lá,fui perdendo o tesão,sempre um babaca dizendo que gorda isso,mimimi aquilo,cansa. Mas eu AMO seus looks polêmicos,aliás,são os que mais amo.Uso mesmo o que gosto (independente do peso) desde sempre;quando morava em Recife,sempre me olhavam pela excentricidade. Enfim,escreveste tudo. Adoro sua atitude.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bia minha querida não resistir e vim comentar rs! Eu como você fui gongada no blog citado, e sabe o que fiz? Não li comentário algum lá, parei de ler o blog citado e seguir com o meu, com o tempo e a idade a gente descobri que não precisa da opinião alheia para ser feliz. Volte com seu blog sua linda.

      Eliminar
  53. Achei muito boa sua resposta a esse tipo e comportamento infantil e preconceituoso, mas confesso que essa tua maneira e falar o Brasil como se fosse um país menos ddesenvolvido culturalmente, onde as pessoas são menos educadas ou livres, muito generalizante. Você não pode colocar todas as mulheres do Brasil num saco só, até porque esse tipo de comportamento existe sim em todos os cantos do mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Raquel! Não se ofenda não. O Brasil é muito rico culturalmente, mas não é desse tipo de cultura que estou falando. É cultura no sentido de hábito e comportamento. Por exemplo: o japonês tem a cultura de colocar a pátria acima da família. O alemão tem a cultura de ser mais frio...entendeu a ideia? No Brasil existe sim essa cultura de falar mal. Claro que nem todo mundo é assim, mas principalmente na internet, o que a gente mais vê é o povo escrachando com as pessoas. E isso é cultural sim. Aliás, é um traço tão comum no Brasil, que quem é de fora percebe logo. E sim, as pessoas são menos educadas, mas não por falta de cultura e sim por preconceito mesmo. Felizmente a maioria das minhas leitoras é educadíssima. Mas vejo outras blogueiras sofrendo E MUITO com essas haters de plantão. Existe em todo lugar do mundo? SIM. Mas num país tão culturalmente diverso como o nosso, é estranho que esse comportamento persista. Entende?

      beijoooo

      Eliminar
    2. Continuo não concordando com essa sua ideia. Essa "cultura de falar mal" é uma característica individual que existe em qualquer pessoa de qualquer nacionalidade. Me desculpe pela persistência no assunto, é que sou antropóloga e combato as generalizações, não consigo ver ninguém afirmando algo desse tipo sem ter base empírica nenhuma. Sei que todos possuem o direito de ter sua própria opinião, e se você se deparou com esse tipo de comportamento mais aqui no Brasil do que em outros lugares, ok eu entendo, mas é preciso deixar claro que isso é uma opinião SUA. Eu estou enfatizando isso pelo fato de você como blogueira/bloguista (não sei o termo correto) assumir a responsabilidade que tem de influenciar a nas opiniões das pessoas que te leem. Enfim, me desculpe pelo incomodo, mas achei necessário combater esse rótulo de povo preconceituoso e mal educado. Admiro seu blog, seu trabalho, mas continuo a não concordar com sua opinião sobre o "povo brasileiro".

      Eliminar
    3. Oi Raquel! incômodo nenhum!! pode discordar à vontade, por que as opiniões não precisam ser iguais. Eu super entendo seu ponto de vista em relação a generalizações, mas também percebo que as pessoas costumam não concordar com generalizações negativas. Falar que o povo brasileiro é super simpático e maravilhoso é a generalização mais banalizada do Brasil, no entanto ninguém para pra pensar que não é bem assim e que existem lugares com brasileiros bem antipáticos e mal educados. É claro que o preconceito não é a regra ou característica específica do nosso povo, mas eu continuo acreditando que a maioria tem preconceito sim, seja qual ele for. Nem falo de roupas...mas da sociedade como um todo. A prova dessa "generalização" é a relutância de uma parcela considerável dos brasileiros em aceitar o aborto, a homossexualidade, o ateísmo, entre outros assuntos "polêmicos", que eu, na minha humilde opinião, acho que deveriam ser assuntos tão privados a cada ser humano, que jamais deveriam ser pauta nacional, quanto mais motivo pra alguém falar mal do outro.

      E sim, se a opinião expressa no texto está no meu blog, é completamente minha. Só concorda quem quiser. :D

      beijo beijooo!!

      Eliminar
  54. Achei sua resposta a esse tipo de comportamento muito boa, mas confesso que me incomoda a tua forma de falar do Brasil como se fosse um país menos desenvolvido culturalmente, onde as pessoas são mais maldosas e menos livres. Você se colocou numa postura superior as todas as outras mulheres que você define como menos evoluídas que você, tome cuidado com as generalizações, acompanho seu blog, nunca fiz um comentário maldoso, mas me senti ofendida com a forma que você falou colocando tudo no mesmo saco. No Brasil existem pessoas preconceituosas sim, mas em todos os outros lugares do mundo também.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu entendo a opinião dela como uma reflexão, e não como uma ofensa à toa. É pensar em como podemos melhorar como seres humanos, respeitando sempre o limite do outro. #ficaadica

      Eliminar
  55. Vivi Kino21.2.14

    Carol, faz uns 4 anos que eu acompanho o seu blog, mas nunca deixei nenhum comentário. Não sei o motivo, talvez eu não seja tão boa em palavras - como você! Eu admiro muito os seus textos, as suas fotos, as suas ilustrações. Sou Designer Gráfico e acompanho o seu blog como fonte de inspiração, não só artística, mas também quando o dia tá meio chato, cinza, eu consigo achar um pouco de cor por aqui. Eu concordo plenamente com o seu post. Não consigo engolir o fato de ter tanta gente no mundo preocupada com a roupa que os outros vestem (Não tem louça pra lavar? Um Job para terminar?). Como quando você coloca um short mais curto, porque está um calor do agreste aqui em SP, e já recebe olhares maliciosos de homens e desaprovações de mulheres, do tipo: "Por que você é tão piriguete?". Bem, eu resolvi ignorar tudo isso (já que não tenho esperanças de que essas pessoas mudem). Eu não vou fritar em uma calça, quando o dia pede biquini, certo?! Eu visto - e faço - aquilo que me faz bem! Doa a quem doer hehehe :)

    ResponderEliminar
  56. Carol

    Que texto maravilhoso. Parabéns te admiro e muito!!

    ResponderEliminar
  57. Te amo Carol..somos gêmeas????...kkkkkk...bjs

    ResponderEliminar
  58. Te amo Carol..somos gêmeas????...kkkkkk...bjs

    ResponderEliminar
  59. Não sou leitora que comenta, mas dessa vez achei que devia.
    Texto incrível! Você é tipo melhor amiga que eu gostaria de ter e nunca encontrei sabe?
    Teu pensamento é tão próximo do meu que até me assusta rs
    Parabéns pelo blog, pelos textos, pelos looks. Você escreve lindamente :)

    ResponderEliminar
  60. taciana21.2.14

    Eu achei seu comentário extremamente pertinente. É claro que vc generalizou e não teria outra forma de faze=lo, Adorei, adorei, adorei. Fale mesmo já que vc é uma mulher livre. Livre p/ vestir pensar e dizer. Acredito que são essas pessoas q fazem a diferença.

    ResponderEliminar
  61. Amei Carol, mesmo. Eu me sinto como você, gente que olha feio e fala mal por causa de uma roupa, sinceramente é porque a própria vida é tão chata que é melhor julgar os outros. Eu não me importo com o que as pessoas vestem, tenho coisas mais importantes a fazer, se não for pra falar bem de alguém eu prefiro não falar. Me perguntava várias vezes por que no Brasil não temos essa diversidade de street style que vemos em outros países e a resposta está no seu post, é um questão de cultura criticar e aos mais fracos cabe se render aos caprichos alheios. Lhe sigo porque adoro seu jeito feliz e genuíno, mais até do que pelos looks. Beijos Diva, parabéns por ser uma pessoa tão confiante.

    ResponderEliminar
  62. Fernanda21.2.14

    Concordo com tudo que você escreveu. O Brasil é tacanho culturalmente SIM. O brasileiro é preconceituoso SIM. O brasileiro adora julgar os outros e a vida alheia SIM. Acho lamentável (pra não dizer escroto) as pessoas julgarem os demais pela roupa. Acho péssimo ver e ouvir as pessoas olhando torto, tirar sarro, "medir" de cima abaixo só pq fulano se veste de forma diferente da dele. Ninguém mais respeita as escolhas e preferências alheias. Se fugiu do padrão X, a pessoa é tachada com mil e um "adjetivos".
    A internet veio coroar, aumentar e propagar todos esses julgamentos e preconceitos. As pessoas confundem cada vez mais crítica construtiva (q de construtiva não tem é nada) com falta de educação. Quero ver alguém passar na rua com um look que não agrada fulano e vomitar na cara dele como faria através das redes sociais. Dá nojo e vergonha ler tantas agressões a blogueiras, atrizes, atores, cantoras, cantores, modelos etc. As pessoas se acham no direito em julgar só pq seguem tal perfil. Cresçam e amadureçam e evoluam!
    Ser livre de verdade é pra poucos. O dia em que a sociedade brasileira tocar o foda-se para a opinião alheia, o país muda!

    ResponderEliminar
  63. Um saber que pode nos revelar o mundo:
    _ saber ler o OUTRO, ler o seu rosto,
    suas expressões, suas marcas, os olhos,
    acervos em par…
    Quantos rostos, quantos mundos,
    quantos saberes possíveis…
    SABIDO é aquele que sabe ler um olhar,
    janela de segredos vindos do lado de lá.

    ResponderEliminar
  64. Um saber que pode nos revelar o mundo:
    _ saber ler o OUTRO, ler o seu rosto,
    suas expressões, suas marcas, os olhos,
    acervos em par…
    Quantos rostos, quantos mundos,
    quantos saberes possíveis…
    SABIDO é aquele que sabe ler um olhar,
    janela de segredos vindos do lado de lá.

    ResponderEliminar
  65. Falou e disse, Carols! Por isso gosto de tu!

    ResponderEliminar
  66. Por isso que esse é meu blog favorito <3
    Muito bom, Carol! :)

    ResponderEliminar
  67. Depois de tantos comentários aqui postados, o meu com certeza será apenas mais um endossando a concordância com tamanha verdade escrita neste seu texto. Parabéns por ser quem é.

    ResponderEliminar
  68. Acompanho vários blogs e mesmo achando um post muito legal não tenho o hábito de ficar comentando... nada contra, só preguiça. Agora esse não me contive. Só preciso de uma palavra para definir esse texto: SENSACIONAL!!!! Você escreve muito, parabéns!!! Ah, e sejamos ricas!

    ResponderEliminar
  69. Sensacional, Carol. Fiquei emocionada com seu texto. É estranho como, de tanto ver e ler as pessoas na internet, parece que a gente se sente mais próximo, quase conhecido; aqui nesse seu espaço, eu sempre saio com um sorriso ou um aprendizado e, muitas vezes, um reforço, um estímulo a ser livre. A primeira vez que pintei o cabelo, levei uma foto sua de look do dia p o salão e disse: fulana, dá pra arriscar fazer um cabelo lindo assim? rs...Levei um tempo lendo mts blogs que eram até bacanas, mas que hoje estão irreconhecíveis pq as pessoas ficaram tão apagadas pelas marcas, que a gente n consegue mais se identificar, rir, aprender. Eu, pelo menos, me sinto tão distante do mundo glamouroso que se criou, que n tenho vontade de comentar nada. Mas, aqui, eu volto sempre, pq tem alma, tem risco, tem riso. Tem gente. Um bj :)

    ResponderEliminar
  70. Fernanda21.2.14

    Muitos aplausos para o seu texto Carol!!!

    ResponderEliminar
  71. Giovana21.2.14

    Como diria um meme: Vc não merece Palmas, merece um Tocatins inteiro.
    Esse comportamento de julgar, não aceitar e ainda tentar ofender é realmente deplorável e coisa de séculos atrás.
    E você realmente é livre mesmo, não te conheço mas sempre te enxerguei assim.
    Que mais pessoas consigam sentir essa liberdade e viver livre desses julgamentos toscos.

    ResponderEliminar
  72. Rebeca21.2.14

    Essa texto e simplesmente exato!!! Digno de ser compartilhado. Parabéns pela coragem!!!!

    ResponderEliminar
  73. uau!
    Não me arrependi de ter lido o texto. Inspirador!

    ResponderEliminar
  74. Tipo, nem tem mais o que dizer a não ser "parabéns". Pelo texto e por suas atitudes. É só roupa, gente! Que troço chato ficar fazendo juízo de valores pelo esmalte, batom, saia ou o que diabos a gente escolhe usar!

    ResponderEliminar
  75. Tipo, nem tem mais o que dizer a não ser "parabéns". Pelo texto e por suas atitudes. É só roupa, gente! Que troço chato ficar fazendo juízo de valores pelo esmalte, batom, saia ou o que diabos a gente escolhe usar!

    ResponderEliminar
  76. Só quero dizer uma coisa FECHÔ!!!! CLAPS CLAPS CLAPS (isso mesmo, palmas bem fortes e de pé). :D

    ResponderEliminar
  77. Oi Carol!
    Realmente libertador seu texto de hoje! Sou meio que vítima desse mundinho preconceituoso, pois moro numa cidade pequena e sou sempre comparada a minha mãe (que se veste super bem e é sinônimo de elegância) enquanto eu sou super despojada! Acho que as pessoas acham bonito chegar pra mim e dizer que nem parece que sou filha da minha mãe! No começo isso me incomodava um pouco, mas, como são eles que pagam minhas contas, tô deixando de comer por causa disso... Confesso que hoje estou tentando me vestir mais como "filha da minha mãe", não porque as pessoas falam, mas porque decidi que é isso que quero pra mim hoje!
    Obrigada pelas suas palavras! Estou me sentindo mais LIVRE do que nunca!!! (E confessando que estou seguindo tuas tendências!!).
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  78. Ana Carolina Ruffo21.2.14

    Carol,

    Acompanho seu blog desde sempre, não sou de comentar as postagens, MAS esse post em questão merece comentários.

    Sempre aqui em casa tive essa liberdade de ser quem/como eu gostaria de ser. Meus pais me deram essa consciência de seja feliz como você é, faça o que te faz feliz. Tanto que hoje, terminando minha faculdade de Psicologia, vou em busca do meu outro sonho que é criação de roupas e quem sabe vende-las num blog. Ter uma vida de contato com artes, música, literatura, cinema é tão inspirador, a gente fica inquieto se não transborda essa inspiração, por isso e decidi deixar isso transbordar hahaha

    A polêmica das roupas é muito interessante, primeiro por ser só uma roupa, uma entre tantas formas de expressão, mas choca, já que muitas vezes é nosso cartão de visita para quem nos vê pela primeira vez. Só que dá mesma forma de escolhermos ser felizes e ser como a gente quer ser, a roupa reflete isso e aquela famosa tecla do "foda-se" incomoda muita gente, porque ter atitude para assumir as responsabilidades da vida e suas consequências não é pra qualquer um, é pra quem tem coragem, pra quem tem auto-estima e infelizmente muitas das moças do Brasil e do meu circulo de amizade, vivem reprimidas, se preocupando com os olhares alheios, querendo ser o mais normal possível, o mais coerente possível para não causar incomodo.

    Parabéns, Carol pelo seu texto e looks tão inspiradores :) Sou sua fã!
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  79. Flávia21.2.14

    Putz, Carol. Vou parar de pagar psicóloga e te pagar, para você escrever mais vezes no blog. Eu AMO tudo o que você escreve e este texto em especial, me fez ver quanto tempo eu já perdi preocupada com o que vão pensar de mim. Até com aquela pessoa que está atravessando na frente do meu carro, enquanto eu estou dando risada sozinha (e a qual eu provavelmente nunca mais verei na vida) eu já me preocupei. É perder muito tempo !!!! Você é linda no sentido mais humano da palavra. Beijos. Flávia.

    ResponderEliminar
  80. Adorei o desabafo Carol, eu sempre de acompanho, mais nunca comento, essa é a primeira vez, quando vc postou o look polemico eu pensei, uau,nossa adorei, super diferente e criativo, daí voltei mais tarde e estava cheio de comentários julgadores. Bom continue assim, e sempre posta uns looks polêmicos, pq eu adoro. Ahh outra coisa, senti falta do drops do final de seman, beijão, sou sua fã !!!

    ResponderEliminar
  81. Inspirador e fez meu dia, brigada :)

    ResponderEliminar
  82. Inspirador e fez meu dia, brigada ;)

    ResponderEliminar
  83. Carol, concordo com você. Só acho que é ruim dizer que nós, mulheres, somos totalmente responsáveis por esse senso crítico que temos umas com as outras. Somos construídas desde pequena para que reproduzamos esse cárcere em que a sociedade machista acha que as mulheres tem que estar. Tem mulher que simplesmente não tem contato com nenhum tipo de leitura feminista, então é muito difícil que ela consiga perceber isso acontecendo, diferente de nós. Mas é muito bom, sim, apontar o quão errado isso é. E, na real, acho que o problema tá looonge de ser brasileiro, é universal, só se manifesta de jeitos diferente. Podem aceitar melhor looks diferentes em outros países, mas aqui não obrigamos ninguém a casar-se com o seu estuprador, por exemplo.
    Tem uma coisa chamada "sororidade", que é o que todas nós deveríamos aprender: somos irmãs, devemos nos unir e cuidarmos umas das outras de todo esse patriarcalismo ao qual somos vítimas todos os dias. Vocês tem que se amar para que eu consiga me amar também.

    Beijo! Gabi.

    ResponderEliminar
  84. Juliana21.2.14

    Fantástico!
    Também é a primeira vez que comento por aqui, mas essa não dava para deixar passar!!

    ResponderEliminar
  85. renata21.2.14

    Me emocionei lendo esse texto... de verdade. Carol, você é foda!

    ResponderEliminar
  86. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  87. Carol que texto fantástico. concordo plenamente com TUDO. O Brasil é um país repleto de etnias, e mesmo com tanta diversidade ainda nos deparamos com pessoas preconceituosas que querem ditar "padrões" na sociedade acho isso lamentável, cada um de nós somos livres para usar o que bem intendemos, até porque a moda está aí para ser usada e não para nos escravizar....
    beijos!!!

    ResponderEliminar
  88. Shirley Santos21.2.14

    PA RA BÉNS !!!
    Te admiro mais e mais ...
    Shirley
    Curitiba - PR

    ResponderEliminar
  89. Shirley Santos21.2.14

    E mais ...
    Os brasileiro são limitados, sim, os que não o são, me desculpem, mas a maioria é !
    Têm medo de votar certo, tem medo de se manifestar,
    tem medo de pedir aumento, demissão e respeito.
    E, principalmente, tê medo de assinar o próprio nome, por isso usam um tal de "anônimo".

    ResponderEliminar
  90. Amei! Muito bom mesmo.

    ResponderEliminar
  91. É isso aí Carol, toca o foda-se e continua assim. Tu é linda e rica!!!!

    ResponderEliminar
  92. Anónimo21.2.14

    Podemos usar tudo!!! MENOS CAMISA POLO, OK???
    hahahahaha
    #amigaefa

    ResponderEliminar
  93. Sensacional! Disse tudo e disse muita coisa que eu as vezes já estou cansada de explicar para essas pessoas que não são "livres". Escuto mais os comentários parecidos relacionados ao meu cabelo. Não sei mesmo porque as pessoas se limitam e gostam de fazer tudo igual por medo do que o outro vai achar. Esses não fazem nada por si e sim para os outros.
    Foi um ótimo desabafo Carol.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  94. Menina Carol, você é simplesmente um exemplo; que texto magnífico! Estou te chamando de menina, pois para mim você é realmente uma menina, tenho idade para ser sua avó.
    Não tenho o hábito em comentar, mas hoje ficou impossível não fazer, tamanha lucidez, clareza, desprendimento e com isso estou com "inveja" destes pais que educaram tão bem a filha.
    Como nunca tive filhos, fiquei pensando...que benção ter uma filha como esta. Parabéns e até uma próxima oportunidade.
    Em tempo, meu nome é Silvia Hahne e nem sei como, ou sei...fui cair nesta armadilha em colocar "atualizada"; coisa de quem não domina lá muito bem este mundo virtual. Beijos.

    ResponderEliminar
  95. Texto eh otimo, Parabens! Eh triste ver como as pessoas estao usando a media social como uma "arma" para ridicularizar e agredir verbalmente as pessoas. Infelizmente isso eh mais acentuado na nossa sociedade e cultura. O instagram, por exemplo, esta repleto de baixaria e agressoes gratuitas. Just sad!

    ResponderEliminar
  96. Anónimo21.2.14

    Você e uma graça. Torço para que influencie muitas meninas...

    ResponderEliminar
  97. É por isso que faço questão de ler seus posts! Não é só mais um blog de look do dia!

    Muito bom, disse tudo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  98. Boa Noite Carol!
    Um texto desses merece aplausos. De pé!
    Achei genial!
    Acho que na verdade, quem muito critica, aponta o dedo, magoa, e tem sempre alguma coisa ruim para dizer sobre alguém, no fundo é uma pessoa muito triste, amargurada e insegura, e esse deve ser o único jeito de tentarem se sentir um pouquinho melhor com elas mesmas. Não que isso as dê o direito de destratarem qualquer um, mas é só isso o que devem saber fazer...
    Beijoooo

    ResponderEliminar
  99. Janaina21.2.14

    *fica de pé*
    *começa a aplaudir*
    CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP

    ResponderEliminar
  100. Muito bom! Não tinha lido o texto da Lia ainda, e depois do seu ela complementou bem:

    "Em 1° lugar: ninguém tem a obrigação de se vestir para inspirar outra pessoa (no caso, você). Em 2° lugar: você não é obrigado a opinar se aaaaaama ou odeia um look toda vez. É POSSÍVEL SER NEUTRO, SABIA?! QUE MANIA IRRITANTE A GENTE ADQUIRIU (VLW FACEBOOK) DE ACHAR QUE TEM QUE ~SE POSICIONAR~ A RESPEITO DE TUDO, NÃO?!"

    Justamente!!!!

    ResponderEliminar
  101. Foi perfeito. Disse exatamente o que falta em algumas pessoas. a liberdade de expressão não pode e não deve ser confundida com a falta de educação e a maldade. A internet faz muitas pessoas se sentirem maiores, podem tudo, inclusive falar o que querem, agredirem com palavras duras e xingamentos. Não faça e nem fale aos outros o que não gostaria que fizessem ou falassem com você. Gosto é particular. Muitos looks que posta aqui não combinam comigo, seja por preferência de estampa, de cor, de proporções e isso é maravilhoso. Somos diferentes e mesmo sabendo que alguns looks eu não usaria, isso não muda em nada o fato de eu achar muitos deles maravilhosos e inspiradores.

    Beijos Gi

    ResponderEliminar
  102. Carol, é por isso que eu amo o seu blog. Amei o texto, contexto e tudo mais. Discuto muito essas questões com as pessoas. Uso roupas que me afastam do comum e sou muitas vezes julgada e apontada por isso, mas nunca me incomodei pq me sinto bem, feliz e seguro dessa forma. Só lamento este comodismo e medo das pessoas de saírem do comum e, principalmente de se assumirem como são. O que mais admiro nas gringas é exatamente essa atitude, as brasileiras tinham tudo para serem as mais criativas, diferentes e autênticas... Mas, infelizmente temos uma cultura muito mesquinha, que se preocupa mais com a vida alheia do que a própria. Quem foi que disse que o modelo de felicidade é terminar a faculdade, se casar e ter filhos? E se eu quiser ser feliz de outra forma, qual é o problema? Enfim, gostei demais e me identifiquei muito! Continuo gostando ainda mais do blog e te admirando ainda mais. Beijoooo ;)

    ResponderEliminar
  103. Se já era fã antes, depois desse texto o que eu sinto ainda não tem nome! hehehe

    Confesso que leio teu blog muito mais por tua personalidade refletida nos textos, por tu compartilhar tua vida com a gente assim, de coração aberto, do que pra ver teus looks ( apesar de adorar as ousadias). Aí tu vem e fala o que todo mundo que não liga muito pras adequações dos outros tinha vontade. Só resta dizer: Clap Clap Clap, botou pra fuder!

    um beijo Carol, aproveite o findji :*

    ResponderEliminar
  104. Carol, super amei seu texto! além de tudo, super me identifiquei. Assim como você, sou baixinha e toda mignon, mas adoro arriscar nas roupas.
    Minha roupa do dia diz exatamente como está meu humor, meus pensamentos, minhas vontades. Eu adoro (simplesmente amo) usar roupas largas e confortáveis, justamente o contrário do que o básico de moda ensina, que pessoas pequenas devem evitar roupas largas (como saias longas, pantalonas, etc).
    Acho incrível um povo como o brasileiro ser tão mente-aberta pra algumas coisas e fechada pra outras. Isso que você falou é exatamente isso: no quesito roupa, parece que as mulheres retrocederam ao passado e vestem o que acham mais "apresentável", aquilo que lhes favorece, independente se está confortável, se combina com a personalidade, se agrada.
    Muitas vezes já fui julgada por minhas próprias amigas pela maneira com a qual me visto em determinados dias (quando eu acordo afim de misturar tudo ou então acordei de pá virada, querendo causar hahahaha). Não falo da opinião delas (afinal, opinião é estritamente pessoal, longe de mim falar isso) mas falo da maneira como elas falaram sobre minha roupa. Chega a ser contraditório, porque em mim determinada peça nnão fica bom pelo simples fato de não combinar comigo (palavras delas) mas em determinada blogueira cai como uma luva, porque ela pode usar tudo.
    Aí eu pergunto: se a blogueira/fashionista/whatever pode usar tudo, por que nós também não podemos? Óbvio que ela tem muito mais informações do que nós, mortais, e sabe como usar a peça, mas isso não impede de que não possamos usar. Cada um se veste como acha melhor, seja pra satisfazer suas vontades (igual você disse) ou pra impressionar.
    Também não sou hipócrita de dizer que nunca julguei alguém pela roupa, confesso que já olhei torto pra alguem porque achei a roupa feia, combinação ridícula. Mas quem sou eu pra criticar?
    Não tenho nenhuma formação na área, nem curso nem tenho o menor contato além do que eu procuro por mim mesma (muito pelo contrário, sou da área de exatas hahahahaha), mas tenho pensamento forte o suficiente pra saber respeitar cada um, e digo mais: hoje eu vejo a roupa não só como uma vestimenta, mas como o reflexo da personalidade.
    Acho muito digno (e corajoso!) fazer mix de combinações, acessórios, o que tiver vontade. Arrisco tambem, e bastante, mas não chega aos seus pés. Sou uma grande admiradora sua, super me identifico com você!

    Aproveitando, só tenho uma pergunta: como você usa essas roupas tão curtas pra trabalhar? Sinto uma pontinha de inveja, aqui na minha empresa (apesar de poder vir informal - com restrições) isso é impossível! O dress code é aberto, mas não tanto.

    Bom, acho que me estendi demais. Mais uma vez, parabéns pelo texto/desabafo. Ele foi uma das coisas mais sinceras que já li.
    Beijos!!

    ResponderEliminar
  105. Julia21.2.14

    Sou sua eterna fã! Só isso que tenho a dizer.

    ResponderEliminar
  106. Por isso te admiro tanto, Carol!

    ResponderEliminar
  107. Carol, quase nunca comento, ainda que passe sempre por aqui pq gosto muito do jeito que vc combina coisas muito chiques e outras super populares. Gosto principalmente da pegada popular. Sou dessas =)

    Gostaria de fazer um comentário sobre essa polêmica porque fiquei um pouco incomodada com os desdobramentos. Fiquei com a impressão que o look criou polêmica pelo inusitado, mas é claro que não é cafona. Algo que expresse a subjetividade de uma pessoa, não pode ser cafona porque é o que a pessoa é. Não existe a essência da cafonice: existe opinião e (deve existir) respeito. Na minha opinião, cafona é a galera ser grossa e ofender qualquer pessoa por algo que não gosta, assim como qualquer pessoa generalizar dizendo que "brasileiro é tacanho". É perfeitamente possível e legítimo desmontar o argumento dessas pessoas sem educação sem precisar lançar mão de um outro ofensivo e grosseiro. Eu sou brasileira e não consigo não me sentir ofendida. A auto-crítica é importante, mas ela é mais fina ainda quando a gente reconhece que não existe ninguém perfeito e muito menos lugar (nacionalidade, povo etc) perfeito - onde supostamente encontraríamos as pessoas "avançadas" "diferenciadas" dos brasileiros "tacanhos".

    Tem uma tirinha linda circulando pela net, onde uma garotinha diz pra amiga "não sou racista, mas..." e a outra a impede de terminar a sentença, dizendo "nada de bom pode vir depois dessa frase". Fazendo uma analogia (que é mostrar pontos de contato e não dizer que é a mesma coisa), eu diria que nada de bom pode vir depois de uma frase que comece com "brasileiro é..." - isso valendo pros estereótipos benevolentes do tipo "cordial", "alegre" etc.

    É isso. apenas um ponto de vista sobre o "debate".

    um abraço,

    Paola

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Paola!!! Massa seu comment!! Penso igual a você no que diz respeito a "nenhum lugar é perfeito" por que não é mesmo! Fui criada em Portugal e lá não é muito diferente daqui. As pessoas têm relutância em aceitar o novo e isso não é particularidade do brasileiro. Minha observação sobre a mentalidade tacanha é por essa mesquinhez que a gente tem visto tanto na internet principalmente, em que as pessoas acham bacana falar mal e destilar o ódio gratuito. Eu não me ofendo quando alguém diz que brasileiro é corrupto por que mesmo que eu não seja e conheça dezenas de pessoas honestas, eu não posso negar que aqui, de fato, as pessoas são facilmente corruptíveis desde níveis "inofensivos" como forjar uma carteira de estudante, até os crimes mais graves. A generalização não serve a todo mundo, mas é democrática e muitas vezes serve sim, à maioria. Infelizmente!

      Mas enfim!!! Estou adorando o debate!!! :D

      Bjoossss

      Eliminar
    2. Carol, concordo em parte com vc pq a experiência de morar fora, num país supostamente "adiantado" como a França, me fez relativizar ainda mais essa questão da corrupção também. Lá, por exemplo, vi o Chirrac ser "condenado" (ainda cabia recurso) por crimes de corrupção cometidos no final dos anos 90, ou seja, havia mais de dez anos!
      A corrupção está em todas as sociedades evidentemente com mais ou menos intensidade e se manifesta além dos grandes roubos de políticos, nas pequenas corrupções cotidianas, no furar fila, no deixar de pagar imposto, nas tentativas de levar vantagem etc. Mas esse é um outro debate...rs
      Só queria complementar que gostei muito da sua puxada de orelha pras mocinhas de plantão que atualizam o ódio machista contra outras mulheres. Isso é terrível e além de alimentar um ódio imbecil que mina nossa auto-estima feminina, fortalece o controle machista sobre os nossos corpos, corações e mentes... uma coisa realmente medonha. Acho muito legal vc tratar de um tema tãooo importante num blog (aparentemente) de moda.

      beijos,

      Paola

      Eliminar
  108. Carol, desculpa me meter, mas os seus "porques" estão certos. Os do anônimo é que estão errados.
    A regra é simples, quando pergunta é separado, quando responde é junto.
    Veja aqui: http://www.infoescola.com/portugues/uso-dos-porques/
    beijos

    ResponderEliminar
  109. Anónimo21.2.14

    Melhor post que eu já li nessa blogosfera. E fim. Só me resta fazer coro com a maioria dos comentários: você é a melhor, Carol <3

    ResponderEliminar
  110. Anónimo21.2.14

    Carol sua linda! Você escreve pra c@#@//$@. Deveria ter uma coluna em algum lugar. Olha eu gostaria de deixar MINHA opinião sobre os seus look. Você gosta mais do look mais largado. Mas eu gosto mais dos look mais bonequinhas. Penso que é aí que você se supera. Esses look são os mais geniais na minha opinião. Você sabe fazer cada combinação tão inusitada, tão maravilhosas.... Você sai do lugar comum tão visto nos bons brasileiros Zzzzzzz. Você viu um blog, você viu todos. E gente que nem compra roupa, tem um zilhao de opções e não consegue arrasar como você. Como amante de moda que sou, olho pra esses seus looks e fico admirando, cobiçando, e pensando: putz genial! Mas é claro essa é só minha opinião. Você deve mesmo é usar o que te faz feliz. Porque a maioria das mulheres que vivem se criticando sofrem pra comprar, montar um look, se gostar nele, e ainda sair de casa se sentindo linda. Assim co você pode e faz. Beijos no seu coração. Luciana

    ResponderEliminar
  111. Carol, eu te amo. Sem mais.

    ResponderEliminar
  112. Anónimo22.2.14

    Biiicha, a senhora é destruidora mesmo, viu?!
    Arrasou, sambou, lacrooou viada:)))

    ResponderEliminar
  113. Anónimo22.2.14

    Oi Carol me chamo Débora, acompanho o seu blog desde 2011 e ja fiz até roupas com a sua tia no Marina Morena, e posso te dizer: sempre admirei sua personalidade e sempre achei o máximo seus looks, quem dera eu tivesse esse dom de me arrumar tão bem com combinações que na minha cabeça as vezes nunca daria certo! Vc é admiravel , pessoas como vc sempre vão incomodar gente de mente fechada e pequena!! Que Deus te abençõe sempre! Bj

    ResponderEliminar
  114. Rafaelle22.2.14

    Tem uma frase da qual gosto muito e cabe na sua situação e, em tantas outras nesses tempos em que as pessoas "agridem" gratuitamente: "Cada pessoa que encontramos está combatendo uma batalha da qual não sabemos nada. Seja gentil, sempre!". Está faltando justamente gentileza nas pessoas, independente de credo, cor ou cultura até mesmo para criticar algo que não as agrada. BEIJOS

    ResponderEliminar
  115. Carol, já falei que te amo hoje?! kkkkkkk... Texto foda, sensacional. Parabéns!

    ResponderEliminar
  116. Já falei que te amo hoje?! Pensamento foda, sensacional. Parabéns!

    ResponderEliminar
  117. Oi Carol, sou sua fã a muito tempo, e depois desse post te admiro ainda mais. Era o que eu precisava ler hoje!
    Parabéns pelo blog, e continue assim.. Amooo seus looks e seus desenhos também!
    Beijoos :*

    ResponderEliminar
  118. Maravilhoso post! Disseminarei- o já!!!!

    ResponderEliminar
  119. Maravilhoso post!Disseminarei-o já!!!!!!!

    ResponderEliminar
  120. Fernanda Medeiros22.2.14

    UAU!!!!! Parabéns cat, você ARRASOU muito com esse texto!!! Acompanho alguns blogs, o seu entro todos os dias, e raramente deixo algum comentário, no seu por exemplo nunca havia comentado nada eu acho, rsrsrs. Maaaaasss, sem rodeios quero comentar que concordo totalmente com você e me sinto tão livre para fazer tudo na minha vida exatamente como você descreveu, inclusive para vestir minha pequenas "loucurinhas". Afinal, gosto é igual a C* cada um tem o seu, não é mesmo?! Seu texto está perfeito, irretocável! Parabéns e sucesso!!! Beijos

    ResponderEliminar
  121. Anónimo22.2.14

    Quase nunca comento no blog, mas visito todos os dias. Porque você é uma inspiração diária, mesmice não existe aqui. Cada dia mais amo seu blog, looks e você, minha blogueira favorita. Exemplo não só de estilo, mas de pessoa e não é preciso te conhecer pessoalmente pra saber disso. Deviam aprender com você a se vestirem pra si, priorizarem sua felicidade e não o julgamento alheio. Eu por exemplo, muitas vezes deixei de usar meu cabelo cacheado volumoso pelos julgamentos que poderia receber, mas e daí? Resolvi arriscar, sair do jeito que queria e gostei. Me senti muito melhor do que passar horas querendo alisar, tirar os cachos e o volume para me enquadrar num padrão inútil que a sociedade impõe. Hoje se tô feliz como me vejo que se dane o resto.
    Carol, nunca pare de nos inspirar e beijo no ombro pro recalque passar longe haha.

    ResponderEliminar
  122. não quero falar sobre look nenhum, do que eu gosto, do que eu não gosto. aliás, nunca nem comento aqui. mas só vim pra deixar meu apoio, meu amor e meu carinho. um incentivo pra q vc continue se respeitando e fazendo o q gosta e sendo livre - exatamente como falou, sem invadir a liberdade alheia. padrões são um saco. e algumas mulheres dizem lutar contra eles, mas fala "cê viu o cabelo de fulana hj? tá precisando de uma progressiva". às vezes nem é só maldade. é cultural mesmo. é lutar todos os dias, até nesses pequenos comentários, contra aquilo q nos foi ensinado (mesmo que não por nossos pais, mas na escola, na rua, etc) e aplaudido desde que nascemos. é difícil. mas é importante e também louvável dar a cara a tapa em nome dessa liberdade. um beijo.

    ResponderEliminar
  123. Anónimo23.2.14

    Carol parabéns, adorei o texto! Liberdade e respeito são essenciais. Nunca comentei aqui mas acompanho faz tempo, porém este texto não podia deixar de ser apreciado e valorizado. Ahhh convém mencionar que sou portuguesa e como bem sabe em Portugal as mentes não são mais abertas. Lembro de um post faz tempo sobre o "estilo" de vestir sem graça das Portuguesas, lembra? Nessa época quase comentei porque não concordo com a apreciação generalista que foi feita, mas lá está a tal da liberdade e do respeito me fez pensar que todos temos direito a nossa opinião e não fiz qualquer comentário... Mas Carol não podemos generalizar né?? Portugal também tem mulheres lindas e caprichadas na moda. Carol continue com esse blog maravilhoso e essas dicas especiais, mas acima de tudo com esse exemplo de vida e força que nos faz querer seguir em frente. Obrigada!!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar
  124. Anónimo23.2.14

    Entro aqui todo dia, pra olhar os looks de alguém com o estilo parecido com o meu, com o corpo parecido com o meu. Entro para olhar as ilustrações, pra ver ideias de livro pra ler. Nunca tinha entrado para ler uma ideia que pudesse mudar minhas atitudes.
    Concordo com tudo que você colocou nesse post, e minha vontade é de espalhar ele por todos os lugares que frequento, sejam virtuais ou físicos. Digo que li algo que pode mudar minhas atitudes porque mesmo tendo esse pensamento em relação a minha pessoa (posso usar o que quiser, não preciso me preocupar com o que penso), nem sempre sou a melhor em não me preocupar com que os outros estão vestindo, fazendo, dizendo.
    Digo isso porque todo mundo que leu esse post e teve vontade de compartilhar, tem ainda um pouco desse criticismo desnecessário dentro de si, até você que escreveu ainda deve tê-lo, mas é sempre bom ler (ou ver) algo que te chame para uma possibilidade de melhoria. Porque tenho certeza que quem não se importa com a roupa que a colega de trabalho está usando, é bem mais feliz do que quem se importa.

    Como é meu primeiro comentário aqui, acho necessário dizer que adoro seu blog e sempre fico a espera do próximo post.

    Raissa Muniz

    ResponderEliminar
  125. Sensacional! Você pensa moda com conteúdo e faz tudo o que eu questiono os outros blogs de moda por não fazerem. Acompanho seu blog e até agora não havia comentado, mas senti necessidade de te dizer que compartilho da mesma reflexão, são muitas regras, muitos julgamentos em cima do corpo feminino, de como deveria ser, se vestir, se movimentar e o que é adequado ao tamanho, idade... essa tal metodologia "esquadrão da moda" de encaixar mulheres em padrões.
    Cansei de looks do dia iguais e de moças que se vestem como uniformes, eu gosto da sua ousadia. Só tenho a dizer que você tinha alguém que apenas gostava do seu blog, agora, depois desse texto, tem mais uma fã aqui no sul do Brasil.

    Beijos.
    Juliana Nascimento
    Florianópolis-SC

    ResponderEliminar
  126. Muito bom seu texto. Muito do que vc escreveu é o que penso e digo pra quem vem com idéias preconceituosas e machistas. Uso sim o que eu quero e tento propagar isso pra o maior numero de pessoas, mas a questao cultural impede muito que isso aconteça. E realmente isso só acontece aqui. Ja visitei 3 continentes e em nenhum deles eu fui julgada pela minha roupa. Uma pena... Mas o meu descaso à opinião alheia é a única arma que possuo.

    Te acompanho há anos, obrigada por esse blog maravilhoso, vc inspira muita gente!!
    bjinhos, Audrey Trevisan

    ResponderEliminar
  127. Anónimo24.2.14

    Simplesmente AMEI o post!
    Na verdade esse pensamento mesquinho que habita em MUITAS mulheres é o retrato da nossa sociedade machista, que infelizmente, ainda vai durar algum tempo...Pois essas mulheres criarão seus futuros filhos com esse mesmo sistema (a guria vai brincar no fogãozinho de plástico, enquanto o guri vai aprender a dirigir - e assim se perpetua: "as mulheres não sabem dirigir. Não têm senso de espaço!"...
    Visto o que me dá na telha, falo o que me dá vontade e acima de tudo, tenho respeito pelos outros (mas também pena! Pena de mentes mesquinhas...).

    ResponderEliminar
  128. Carol, acho que voce esta dando muito pano pra manga, dando mais atenção ao fato do que precisa. nao tem polemica, apenas as pessoas se manifestando dando opinião se sairiam assim de casa ou não, se gostaram, ou não. São só opiniões.

    ResponderEliminar
  129. Que lindo Carol! Vc é, pra mim e tenho certeza que pra muitas outras, um bom exemplo da mulher que muitas de nós desejamos ser!!! Foi te acompanhando que, aos poucos, diariamente fui alimentando o meu sonho de liberdade, de ir em busca de tantas coisas que eu sempree planejei, mas, por mil razões, deixava de lado! Continua assim, continua inspirando e ligando o foda-se!
    Acho teus looks uma representação da sua personalidade: forte, divertida e segura!
    Te cuida! um chêro!

    ResponderEliminar
  130. Patrícia24.2.14

    Adorei e concordo com vc... outras coisas são realmente mto mais importantes do que usar uma roupa diferente do que seria considerado normal. Parabéns pela sua forma de encarar as críticas e pela dose de sabedoria. Bjos =)

    ResponderEliminar
  131. Tu é demais, Carol. Duas das coisas que mais gosto em você é: a inteligência e seus textos!!! Eu amo teus textos!

    ResponderEliminar
  132. Puta que pariu! Sou sua fã desde a primeira vez que entrei no blog e preciso dizer que eu AMO seus looks e AMO sua autoestima e confiança em tudo o que você faz/veste/sente. Você é incrível e tá de parabéns pelo post!
    beijos!

    ResponderEliminar
  133. parabéns Carol por suas palavras.
    Senti um orgulho muito grande ao ler o seu texto e saber que sim, sim, existem mulheres inteligentes, criativas e verdadeiramente interessantes.

    Novamente, Parabéns!

    ResponderEliminar
  134. Parabéns por suas palavras Carol.

    Senti muito orgulho ao ler o seu texto e saber que sim, sim existem mulheres inteligentes, livres e verdadeiramente interessantes.

    novamente Parabéns.

    ResponderEliminar
  135. Parabéns por suas palavras Carol.

    Senti muito orgulho ao ler o seu texto e saber que sim, sim existem mulheres inteligentes, livres e verdadeiramente interessantes.

    novamente Parabéns.

    ResponderEliminar
  136. É por isso qu eu acho vc linda. Por dentro e por fora. Que obra de arte seus pais fizeram. Parabéns.

    ResponderEliminar
  137. É por isso qu eu acho vc linda. Por dentro e por fora. Que obra de arte seus pais fizeram. Parabéns.

    ResponderEliminar
  138. Nossa, obg.
    Acredito qe, mtas ao lerem esse texto, vão se encontrar no meio dessas palavras.
    O triste é, saber qe isso não vai se resolver tão cedo.

    ResponderEliminar
  139. perfeitoooo
    as vezes confesso que reparo nas roupas alheias e comento (acho que é mania)
    vou me policiar mais

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar, Amar

    ResponderEliminar
  140. Carol tens toda a razão, n consigo acreditar que as pessoas percam tempo em entrar em blogs pra ao invés de se inspirar, sair criticando e falando o que pensam! As pessoas não são obrigadas a ter os mesmos gostos, e se não gostou simplesmente não fala, não ofende... e bom se isso acontecesse só em blogs né?!!? acontece dia-a dia, eu também concordo que isso é muito cultural!! Mas Continue colocando sua criatividade nos looks, eu adoro ;)

    ResponderEliminar
  141. Carol tens toda a razão, n consigo acreditar que as pessoas percam tempo em entrar em blogs pra ao invés de se inspirar, sair criticando e falando o que pensam! As pessoas não são obrigadas a ter os mesmos gostos, e se não gostou simplesmente não fala, não ofende... e bom se isso acontecesse só em blogs né?!!? acontece dia-a dia, eu também concordo que isso é muito cultural!! Mas Continue colocando sua criatividade nos looks, eu adoro ;)

    ResponderEliminar
  142. texto mto bom!! mas uma coisa que ainda me incomoda, é que no mundo bloguístico ainda existe a cultura do mantenha-se magra. a roupa é o de menos, acho que se temos que, como vc mesma disse, nao disseminar esses padroes imbecis, temos que mudar nossa maneira de ver as coisas. uma mulher magérrima nao necessariamente é mais bonita do que outra nao magérrima. mas só tem magérrimas na blogosfera, magérrimas, cabelo liso, com luzes, semrpe o mesmo padrão!

    cade as outras meninas?? ou será que hj em dia tá virando exercito, todo mundo querendo ser e ficando igual? e isso vale pra tudo, maioria dos blogs a meninada se veste igual, tem o mesmo corpo, mesmo cabelo, e isso é ZZZZZZZZZZ

    cabe as leitoras tb mudar a visao, pq somos nós que consumimos tudo isso!

    enquanto vcs acharem uma charlize theron o parametro pra considerar uma mulher bonita, assim será! enquanto vcs acharem que magras sao mais elegantes, ou que geração publiesi é mais bonita e saudavel, e que o cabelo da jenifer aniston é O cabelo, assim será.

    e assim temos toda uma geração de meninas iguais!!! que tris-te!!!

    eu absolutamente amoooo belezas de todos os tipos, diferentes! eu amooo cabelo cacheado, amo cabelo escurão, assim como tb acho loiro lindo, acho que a mmulher pra ser linda pode ser magrinha, cheinha, gostosa, gorda, magricela, comum...
    e sem demagogia! é a maneiraomo eu vejo! por isso como consumidora nao visito mais quase nenhum blog, deixei de ler mta coisa que acho fútil, e nao me engano com oq a mídia tenta me enfiar goela abaixo que é "o belo", pq nao existe O belo.

    eu visito o blog da carol, pq gosto da maneira como ela se veste, naos e leva mto a sério, é uma menina bonita, leve, tem interesse em outras cosias além de roupa, como artes, e isso se expressa no estilo dela. mas é tb uma menina magérrima, com o corpo super padrão, cabelo padrão (isso NAO é uma ofensa, até pq o padrão tb é belo obviamente) mas oq quero dizer é que sinto falta de mais blogs assim, com otros estilos, outros padrões... e quem tem que dar espaço pra isso somos nós!

    mas se vivermos escravos da opiniao alheia nunca vai acontecer, como diz a carol, pq sempre terá um anonimo cruel e burro, uma shame, uma fútil pra criticar algo. sempre gente!

    ResponderEliminar
  143. Anónimo26.2.14

    Nossa, que bacana...

    ResponderEliminar
  144. Muito bom. Cheguei aqui por um link do 2beauty agorinha e virei fã instantânea. Porque você falou tudo que eu vivo agora. Eu sou meio lesa com a vida, sabe. Parece que demoro mais a perceber, a me conhecer, o que noto agora minhas colegas de dez anos a menos tão cansadas de saber. Mas tô em paz com isso, a jornada é diferente pra todos, né? Mas então, assim me sinto. Cheguei num momento da vida em que parece que eu resolvi tocar um foda-se gigantesco com o mundo. às vezes até me assusto comigo.

    Eu sempre fui do tipo que aceita muita bobagem, que internaliza todo tipo de coisa nociva a mim mesma. Mas estou me libertando. Devagarinho, mas tô. E esse tem sido o meu lema: ser fiel a mim mesma. Shakespeare diz melhor e mais poético, mas o espírito é o mesmo: "Acima de tudo, a ti mesmo sê fiel / Disso se segue, como a noite ao dia, / Que não podes ser falso com ninguém." Porque se mais pessoas fossem fiéis a si mesmas nesse mundo, acho que a gente teria bem mais paz, sabe? Em primeiro lugar, a gente deve ser a gente mesmo, porque todos os outros lugares nesse busão do mundo tão ocupados.

    ResponderEliminar
  145. Oi Carol!Leio o blog tem um tempinho e achei o máximo seu texto,vc citou outras meninas e sugiro ler esse post da Lu Ferreira,a Chata de galocha é na linha do seu e dos outros,apesar de não falar exatamente sobre roupas: http://chatadegalocha.com/2014/02/os-limites-eles-nao-existem-mais/
    Beijos!

    ResponderEliminar
  146. Feliz em ler isso aqui... Tenho falado exaustivamente sobre o assunto. Como você, "não sou hipócrita de dizer que nunca achei uma roupa feia, mas sou desprendida o suficiente pra não me sentir ofendida com a diferença do outro". Faço dessas e de todas as outras palavras gastas no texto, as minhas. Não defendo exageros ou minimalismos, defendo a liberdade de ser o que se é.

    ResponderEliminar
  147. Anónimo27.2.14

    Incrível, inspiração para o dia!

    ResponderEliminar
  148. Carol, gosto muito do seu texto e de você, adoro seu blog!
    Mas, infelizmente, acho que você exagerou na dose, digo exagero quando você fala "no Brasil isso, no Brasil aquilo".
    Eu nasci aqui, fui criada aqui, e não tenho essa educação que vc diz tão "brasileira".
    Peço até desculpa se te ofendo, mas eu definitivamente DETESTO essa ideia de que brasileiro é um povo pobre de cultura, pobre de entendimento, burro....
    Como se europeu fosse uma raça superior, como se norte-americano ou seja lá que povo seja melhor que qualquer um de nós.
    Eu conheço muitos europeus, acredite! E, para mim, a questão da educação vem é de berço, não de nacionalidade.
    Meus pais me criaram (e eu me crio, pq não dizer isso?) com educação suficiente para respeitar o outro.
    No caso das meninas que vem aqui "gongar" vc pelo seu estilo, culpe os pais delas, culpe elas mesmo (pq tem gente q é criada pelos melhores pais do mundo e ainda consegue CAGAR em tudo) mas não culpe a nacionalidade.
    Assumo, temos muita coisa pra melhorar aqui! MUITA mesmo, mas não concordo com esse pensamento de que tudo é justificável pela "nacionalidade" da pessoa.
    Um beijo Carol!

    ResponderEliminar
  149. Alessandra27.2.14

    fico feliz por ler algo tão lúcido!
    obrigada, Carol, por suas palavras.

    ResponderEliminar
  150. Anónimo27.2.14

    Muito legal o teu texto.
    Apenas uma coisa, e ingenuidade achar que isso so acontece no Brasil. Moro na Australia ha algum tempo e apesar da primeira impressao ser de um pais mais "livre e educado" o habito de "bitching" e muito comum.
    O problema nao e cultural, mas falta de educacao e bondade mesmo. E isso amiga infelizmente tem em tudo lugar.

    ResponderEliminar
  151. Cynthia27.2.14

    Sensacional!

    ResponderEliminar
  152. Samira Dias27.2.14

    Carol, tô contigo e não abro... Parabéns!!!!

    ResponderEliminar
  153. Puts! No dia em que você publicar um livro Carolzita vou ser a primeira a comprá-lo.
    Parabéns pelo texto e pela coragem, com certeza você é uma das blogueiras mais inspiradoras na minha humilde opinião.

    Obrigada por suas palavras.

    ResponderEliminar
  154. Anónimo27.2.14

    Olá Carol ! Nunca comentei mas estou sempre por aqui p/ me inspirar. Hoje não foi diferente, belo texto, me inspirou p/ vida ! Bjs ! ; )

    ResponderEliminar
  155. Kelly27.2.14

    "Moça bonita
    seu olho brilha qual estrela matutina
    eu também não sei se é
    Imagino minha sina
    é o brilho puro da fé
    Ou é só brilho feminino
    Ou é só brilho de mulher..."

    Continue brilhando, Carol
    Bjs

    ResponderEliminar
  156. Viviane Machado28.2.14

    Parabéns Carol! Mesmo sem te conhecer pessoalmente te admiro demais: corajosa, determinada, sonhadora, batalhadora, audaciosa... Seu textos sempre me motivam, esse em especial despertou muitas sensações.
    Como se diz por aqui... Muito massa!!! =)

    ResponderEliminar
  157. único blog de moda que realmente acompanho. Hoje entendi o porquê.

    ResponderEliminar
  158. Adorei seu post, Carol! Quanta riqueza em suas palavras, adorei! Sejamos ricas!!
    Beijos

    ResponderEliminar
  159. Ser perfeito é simplesmente se permitir a ter liberdade de ser você mesmo. Esse devia ser o modelo, esse devia ser o padrão.
    Texto rico!

    ResponderEliminar
  160. Anónimo8.3.14

    Estou aplaudindo de pé!!!!

    ResponderEliminar
  161. JEsus, nunca li, em nenhum blg de moda, revista ou sei lá o quê, um post tão perfeito.

    ResponderEliminar
  162. Amei o texto, parabéns! Desde que conheci seu blog curto muito seus looks e na medida do possível até me inspiro neles. linda!

    ResponderEliminar
  163. Amei o texto, parabéns! Me senti representada (: Desde que conheci seu blog curto muitos seus looks e até me inspiro neles na medida do possível. Linda!

    ResponderEliminar
  164. Clap, clap, clap, Carol.

    Vejo a moda como você: um grito de liberdade, comunicação pura, diversão e política. É tudo um questão de perspectiva, certo? Assim, sempre fui viciada em blogs de moda, até que os deixei, um por um, de lado. No frigir dos ovos, todos estavam reproduzindo os discursos ditatoriais (isso não pode assim nem pra fulano) e extremamente comerciais dos grandes meios e, se assim, for, prefiro a Vogue, que me traz textos bem escritos, pelo menos!

    O Small Fashion Diary foi um dos únicos que ficou, que eu faço questão de visitar semanalmente, que me dá prazer de ler e ver. Parabéns pela sua estética, pelo seu cuidado com o texto, por valorizar a sua inteligência e entender que a linguagem de moda é, também, um tipo de sabedoria! U go, girl!!! Ah, e continue arrasando nos looks inusitados, dou o maior apoio (:

    Beijos,
    Marina

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature