Crônicas de provador: o amor e um par de sapatos

11:53


------------ Uma crônica quase real. ------------ 


Enquanto passeavam de mãos dadas pelo shopping, Isabela olhando para as vitrines repletas de sapatos das mais diversas cores e formas e Rodrigo ocupando a vista com as vitrines do lado oposto, recheadas de televisores de absurdas dimensões, Isabela fez uma afirmação que poderia mudar a sua vida:

-Rodrigo, eu amo sapatos!

E desse momento em diante, Isabela discorre, profundamente, sobre sua paixão. “ Poderia ser fútil, mas meu amor por sapatos é profundo mesmo, Rodrigo. É que um sapato maravilhoso pode mudar a intenção da nossa roupa, nosso visual, a forma como a gente se vê ao espelho. Com um sapato maravilhoso eu saio de casa me sentindo poderosa! Homem também sente isso?”  Mas Rodrigo nem repara na pergunta e, sem parar para respirar, Isabela continua a narração: “Por exemplo: aquele scarpin vermelho...a princípio pode não ter nada de mais, mas além de deixar a mulher mais sexy, a gente se sente mais confiante, inspirada, imbatível! O prazer de possuir um sapato maravilhoso como essa sandália de oncinha é tão intenso quanto finalmente descobrir a cura para a celulite. Não exatamente nessa ordem. Mas você entende, né? É uma questão de autoestima!”

Rodrigo sorri para a namorada, com o olhar de quem percebeu a mensagem por trás de toda a tagarelice sem fundamento, e continua seu passeio distraído. Isabela, por sua vez, sente que seu recado está dado e supõe que, finalmente, depois de anos de namoro, Rodrigo vai acertar seu presente de aniversário. É que, há quatro anos, esta vem sendo uma preocupação recorrente para Isabela. Em todas as datas festivas Rodrigo presenteia sua namorada com tudo o que ela não gosta e Isabela, por carinho ou educação, finge sempre gostar. Isabela relembrou, com tristeza, os presentinhos desastrosos, desses que se compra por obrigação, que um dia Rodrigo lhe deu: a mochila infantil no seu aniversário, o ursinho de pelúcia no dia dos namorados (mesmo Isabela sendo alérgica), o panetone (que ela não comia) no Natal,  uma cesta de café da manhã com pão velho, um “vou te levar num lugar incrível”  que era um boteco cheio de baratas. Mas como ele era o homem com quem ela decidira, intimamente, casar, os presentes poderiam ser meros caprichos femininos desimportantes. 

Como ele nunca percebeu que basta me dar um par de sapatos e eu fico feliz? - Pensou Isabela. - Vai ver ele não presta atenção no que eu gosto...mas como eu posso estar feliz com alguém que não conhece meus gostos? Que não sabe nem que eu gosto de sapatos, que nem é um gosto tão peculiar ou um traço extravagante de personalidade... talvez ele seja apenas distraído e não preste atenção no que eu digo sobre sapatos, mas perceba meus sentimentos...talvez eu esteja exigindo demais, sendo leviana e fútil....- pensava Isabela.

Ao receber a caixa retangular de presente, Isabela sentiu o coração pular de euforia. Finalmente Rodrigo comprara o sapato da vitrine! - Ele percebeu! Ele prestou atenção no que eu falei! Ele sabe o que eu gosto!! - Pensou Isabela, em êxtase, renovando as esperanças no relacionamento. Rasgou o papel com impaciência, abriu a caixa com a surpresa estampada no rosto e sentiu o corpo endurecer.

De dentro da caixa Isabela tirou um daqueles porta-retratos eletrônicos do chinês, que exibia, randomicamente, fotos dela e Rodrigo juntos, emoldurados por uma luz neon azul. Depois de anos disfarçando seu descontentamento, Isabela não conseguiu esconder a decepção. Rodrigo não compreendia. 

-Você não gostou do presente?
-Não...não gostei, Rodrigo.
-Mas porquê?
-Eu queria um sapato, por exemplo.
-Um sapato, Isabela? Mas você tem tantos! 
-Mas eu queria mais um...
-Quer dizer que você nunca gostou dos meus presentes?
-Gostei claro...

Rodrigo começa a ficar visivelmente irritado.

-Isabela, quantos presentes meus você não gostou? 
 Pode falar a verdade. Seja sincera.
-Todos. Não gostei de todos.
-De todos????? Você é muito chata!
-Não é chatice, Rodrigo, é gosto e pronto. Eu sempre falo o que gosto e você nunca acerta o presente. Eu gosto de tanta coisa: livros, cds,  filmes, maquiagens, bijuterias, viagens, coisa de decoração, roupas, sapatos...
-Ah...sapatos, claro! E porquê você não falou na hora? Porquê você não foi sincera? Você queria que eu advinhasse que você precisava de mais um sapato? 
-Não...
-Então o que você queria o quê de mim, Isabela? Ah, já sei, o sapato, né?
-Eu queria que você me escutasse.


Carol Burgo

You Might Also Like

20 comentários

  1. "Eu queria que você me escutasse." Que lindo Carol!
    Super me identifiquei com o porta retrato eletrônico, ganhei um do meu marido kkkkkkkkkk e ele ficou triste com minha falta de empolgação. Respondi que queria um presente para mim e não para a casa! E foi assim que não ganhei um Ipad... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Minha amiga ganhou de presente um Ipad do namorado e eu fiquei super empolgada (mais com a forma dele entregar o presente que foi super criativa), daí ele comentou com meu marido que fiquei super empolgada, e perguntou pq ele tbm não comprava um pra mim. O marido respondeu: Ela não gosta de eletrônicos, é presente para casa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Márcia, eu ri alto aqui! Esses homens, tsc, tsc!

      Eliminar
    2. Márcia, ri alto aqui! Esses homens, tsc, tsc!

      Eliminar
  2. Sonho de toda mulher! Ser ouvida é se sentir importante e amada, mas raros são os homens que entendem isso.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo26.6.13

    Amei, Carol!

    ResponderEliminar
  4. kkkkkkkkkkkkk, morrendo de rir com a historia da Marcia Sofia, kkkkkkkkkk, tadinha gente!
    Menina amei a cronica! Já compartilhei no face, to amando seu blog!
    Depois passa lá no meu pra conhecer tbm: http://cassiasbloginspirese.blogspot.com.br/

    Bjux

    ResponderEliminar
  5. Raquel26.6.13

    Vc simplesmente descreveu toda a relação heterossexual da história da humanidade! rsrs
    Quem nunca usou as vitrines pra indiretas e acabou recebendo uma tranqueira qualquer???
    Aí acaba naquela de "toma, pega esse dinheiro e compra alguma coisa legal pra vc", o que, definitivamente tira toda graça da coisa!

    P.S: no Natal eu queria um livro do Carpinejar. Ganhei um tablet que está jogado no fundo do armário.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo26.6.13

    Nasci com alma de homem, tenho certeza (e meu namorado não acha ruim!). Se eu quero alguma coisa, peço com todas as letras...algumas pessoas acham que "perde a graça", mas não vejo assim.

    Por exemplo, uma vez pedi um Vade Mecum de presente de aniversário e meu namorado fez uma dedicatória linda nele :) ele não passou trabalho e nem eu passei vontade, e eu ainda aumentou a vontade de pegar estudar :P

    Muitas vezes não é falta de atenção, mas as pessoas tem falhas em certas áreas... meu namorado é péssimo pra escolher presentes, eu sou péssima em responder e-mails e mensagens (já recebi puxão de orelha por ser algo importante e eu simplesmente não dou atenção) e cada um tem que entender a limitação do companheiro.

    ResponderEliminar
  7. hahahhaha adorei!Muito divertido.Sorte q o meu sabe amo sapato.bjo
    http://blogdamirellasousa.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. KKK... amei a crônica...
    E tem como não se identificar?
    Como namoro à muitos anos (8) agora peço na lata o que quero, mas o romantismo fica de lado.
    Mas também tenho historias para contar, como por exemplo eu amar jogos de tabuleiro (mas pra jogar com a galera), aí meu boy me da de presente de aniversário um Jogo da vida! kkkkk Tive que falar: "Agora só preciso de companhia pra usar meu presente né!" kkkk

    Beeijão Carolinets....
    Evylin
    www.pitadadecriatividade.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. Jéssica27.6.13

    Para mim, mais importante que o presente é o cartão.
    Eu peço meus presentes pro meu namorado com todas as letras, mas não digo nada quanto aos cartões. Ele me conhece e sabe que é isso que importa pra mim e quando você relata isso de que "como posso ficar com alguém que não me conhece?" bate uma dorzinha lá no fundo da alma.
    Acho que acabei de descobrir minha resposta.
    Obrigada Carol!

    ResponderEliminar
  10. Suas crônicas são demais Carol!
    Meu marido dificilmente acerta o presente, na verdade, ele odeia ganhar e dar presentes! Acha que dá muito trabalho! Prefere me dar o dinheiro... mas não é a mesma coisa, né?
    Beijos!
    www.chegouaminhahora.com.br

    ResponderEliminar
  11. Li e compartilhei. :) Eu tinha esse problema, acho que muitas mulheres tem. A gente quer romantismo, ser surpreendida e que, eles nos ouçam. Meu marido nunca acerta no presente mas ele tem outras tantas coisas legais que eu acabei deixando isso pra lá. Tem que colocar na balança o que é bom e o que é ruim e ver pra que lado ela pende.

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Esse foi meu último drama com meu namorado,
    vamos dizer que os presentes sempre foram na média,
    alguns ele acertou em cheio, outros batia na trava, mas ainda marcava gol \o(deu pra entender essa minha comparação? rsrs)

    Eu tenho um coraçãozinho brega, e gosto de flores e uma pelúcia (exceto os de formato de coração que diz "eu te amo" ou qq outra coisa com mesmo dizeres), já tinha dado indiretas e diretas, no último dia dos namorados ele me comprou um vestido... que não tem nada, digo NADA MESMO a ver com meu estilo :(

    Pior que nem deu pra disfarçar bem a minha carinha de decepção... esperei um dia (pq o encontro tinha sido rápido, devido a faculdade), mas acabamos precisando de uma D.R., inda bem que terminou tudo bem, recebi um pedido de desculpas e ele disse que vai me fazer uma surpresa bem brega do jeito que eu gosto... Só espero que não seja aqueles carros de "loucura de amor" pq daí eu morro hahahahha

    beijos, adorei seu espaço *:
    Jess.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo27.6.13

    Homens são assim mesmo! Totalmente sem noção. Meu marido quase nunca acerta. Uma vez, eu estava grávida e ele me deu uma sandália, linda, mas salto 15. E eu GRÁVIDA!!! Passou a gravidez e ele me deu outra sandália, uma CONFORT!!! kkkkkk, morri.

    ResponderEliminar
  14. Carol, o texto é perfeito...amei e me identifiquei bastante. Parabéns pelo talento.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo27.6.13

    Eu tenho muita sorte,meu namorido me conhece muito bem,sempre acerta e ainda dar palpites fashions na hora das compras,ele é o meu personal colega..hahaha.Assim eu gamo ainda mais!!

    Kenia Vartan

    ResponderEliminar
  16. hahaha Muito bom, Carol! Acho que é uma crônica real mesmo, tanto pela parte da paixão platônica por sapatos quanto a parte da "desatenção" masculina hahaha Amei o texto, como sempre! :)

    bjs

    ResponderEliminar
  17. Carollllllllll, morri de ir ao ler esse texto. Tenho a desconfiança que você estava na minha terapia do dia dos namorados, porque até os exemplos dos presentes errados foram iguais. Muito, muito bom!

    Beijão

    Dani
    @eunaosoumodelo

    ResponderEliminar

Subscribe