simplificando - parte 2

17:29

Esse look branco e limpo de hoje foi só meramente ilustrativo, um capítulo introdutório a este post que eu estava planejando escrever. AHAHAHAH #BRINKS!

Um blog de moda pode parecer fútil, desnecessário e isento de qualquer divagação psico-filosófica. Pode parecer e muitas vezes é mesmo, por que a moda pode sim, ser considerada assunto fútil quando existem outras questões tão mais importantes para se discutir no mundo (fome, miséria, falta de educação, etc). Mas a moda também é um assunto importante (dentro de uma escala coerente de prioridades humanas) e faz parte de uma elaborada sociedade de consumo, e entendendo como as pessoas consomem (porquês, motivações etc) a gente entende porquê pagamos e vestimos certas coisas. E por que não entender disso também né?

Hoje vou falar especificamente o porquê (na minha humilde concepção) das lojas populares apostarem tanto em estampas, enquanto as marcas mais icônicas do mundo (Chanel, Dior, Moschino, D&G, entre outras) apostam sempre no básico da cor sólida e pura (existem excessões claro! e relevem a tendência color block aí. Tô falando no todo). 


Ultimamente tenho analisado meu guarda-roupa com mais atenção que o costume. Muita roupa estampada, florzinhas, listrinhas, oncinhas, bolinhas, quadriculados, #QUEENJOO. Roupas que não têm nada de novo ou criativo, cujo único apelo para eu usar são justamente as estampas que enchem os olhos. E sim, eu analiso o que visto por outras óticas além da estética. Analiso mesmo gente, penso sobre o assunto e tiro algumas conclusões. Parece perda de tempo, mas acreditem ou não, isso influencia no meu trabalho, por exemplo.

"Através do design de superfície [estamparia], espera-se poder agregar valor estético ao produto, no intuito de desencadear um processo de estímulos visuais que possam personalizá-lo, e, com isso, gerar estímulos aos consumidores para que seja possível aumentar a venda do produto."

Fonte: Myrella Bezerra, designer e blogueira do Ohpera Blog

Quando vi este post de Myrella sobre o design de superfície, automaticamente associei à moda e concluí que o uso de estampas chamativas é um subterfúgio para a falta de conceito/design. Eu NÃO quero dizer com isto que toda peça (roupa, móvel, papelaria, decoração) estampada não tenha uma ideia boa por trás. O que eu quero dizer é que sim, estampas podem "encher linguiça", criar a falsa ideia de originalidade e influenciar nossa compra (e seu valor de compra!) unicamente pelo apelo visual que imprimem na peça, e não por que a peça em si tem algum valor "fashion" realmente relevante. 

Por exemplo, lojas populares em geral apostam em roupas bem estampadas, coloridas, gritantes, para agregar valor ($$$) ao produto e fazerem nós, reles mortais, querermos consumir aquilo. E a gente nem percebe que, na maioria das vezes, é só mais uma peça com modelagem igual a tantas outras. No sentido reverso, as maiores grifes do mundo apostam em corte, design, identidade, personalidade, inovação e intenção (e isso tem um preço, mas é um capítulo à parte). O discurso é outro e nesse ponto a moda se divide em duas vertentes: o "parecer" ser criativa e o "ser" de fato e direito.

Seja qual for o lado que consumimos da moda (um, ou outro, ou os dois), ambos são explorados de formas diferentes até mesmo por grifes renomadas como Missoni e Alexander McQueen, que são dois casos de marcas que usam as estampas de formas diferentes, mas não menos interessantes.

Por um lado, a Missoni tem sua marca registrada dos zigue-zagues (tal como a Burberrys tem o quadriculado), mas as roupas em si não me dizem nada e o valor da peça (pra mim claro) fica unica e exclusivamente por conta genialidade/bom gosto/eu-quero-mesmo-assim da estampa. 


Do outro lado, Alexander McQueen (divo!) usa a estampa para criar uma verdadeira rede de significados para suas criações, descortinando peças dramáticas, quase teatrais cheias de possíveis interpretações. Mas no caso de Alexander McQueen a estampa não serve como máscara de um design pobre e sem graça: ambos se completam na criação de peças com CONCEITO.


Gostos e estilos à parte, usar estampas (em quase todas as situações. McQueen pode!) é uma válvula criativa fácil de "preencher" um look e por isso tão mais fácil das pessoas comprarem. Eu quero dizer com isto que é muito mais difícil criar looks básicos e simples, mas que tenham algum interesse fashion genuíno, do que se pavonear com estampas e acessórios (eu incluída! daí essa divagação toda) e parecer "mais fashion" do que a maioria dos mortais. 

Isso não quer dizer que usar estampas (e criar peças estampadas) seja falta de personalidade ou senso fashion né (Cavalli tá aí estampadíssimo pra provar personalidade também). Isso quer apenas dizer que, muitas vezes, as estampas suprem apenas a lacuna que a pobreza criativa deixou no lugar.

* * * Vamos nos inspirar em looks sem estampas? :) * * *


Acho que essa coisa toda de vida sem estampas falta um pouco aqui no Brasil né? Nossa "personalidade" fashion sempre passa pelo excesso de cor/flores/tropicalidade e por esse motivo eu entendo, em partes, quando Francesca Sozzani (jornalista e editora-chefe da Vogue Itália) disse em entrevista sobre a moda no Brasil: 

"O Brasil ainda não tem uma personalidade fashion. O que vemos no SPFW ou no Rio Fashion Week é uma reprodução tropicalizada do que se desfila nas maiores semanas de moda do mundo." *

(foi mais ou menos isso, mas não são as palavras exatamente fiéis por que eu não encontrei o link da matéria, mas lembro perfeitamente do que ela disse. hehehehe)
Beijos, Carols

Ps: desculpem todos esses posts de divagação pseudo-intelectualóide, mas eu acho que minhas leitoras curtem entrar nesses debates/viagens/angústias/conclusões dessas reflexões pessoais. :)
Ps2: meu asterisco na frase da Francesca Sozzani: concordo com o que ela diz, mas sempre tem exceções né? Ela foi radical demais e com certeza não acompanha o trabalho da Melk Z-Da (e com certeza tantos outros designers que temos aqui) por exemplo! (que eu acho incrível!) =D

You Might Also Like

27 comentários

  1. Super legal.
    adorei, assim brota ideias da cuca!
    ahahah
    beeeeeeijos

    www.totalmentedemais.com

    ResponderEliminar
  2. eitaaa! tinha escrito "exceções" errado, mas corrigi. hihihihih

    ResponderEliminar
  3. Carol eu tenho bode de estampa! Cara, e sempre tento usar alguma mas não consigo ir muito longe! E o fato é que sempre achei que estampa deixa a roupa com cara de sulanca (calma sulanqueiros, eu já comprei roupa no camelô... não se ofendam. Mas é sério, as vezes gosto de uma roupa na cea/riachuelo e quando eu pego pra ver tem uma bexiga de uma mulher estampada na frente ou o pior (EVER) frases em inglês.... Aí eu pergunto :por que meu Deus? Estragaram com a roupa hahahahahahah. Eu nunca tinha pensado na teoria da estampa preencher uma lacuna de criatividade, mas faz muito sentido, sem generalizar, claro. Quando são estampas tipo xadrez, bolinhas, flores até passa, mas frases,objetos, pessoas, bichos aff não consigo mesmo...Bjo e pode escrever mais coisas intelectualóides que a gente gosta!

    ResponderEliminar
  4. Ah só pra complementar: meu marido é antropólogo e coordenou uma oficina de moda para os produtores de roupas do pólo da moda de Pernambuco (Santa Cruz, Toritama, etc...). Um dos assuntos abordados foi exatamente o design das peças. Já notou como essas roupas são mega chamativas? é estampa, tachinha, glitter, corrente, o escambau. A proposta da oficina era mostrar que peças mais simples, mais "lisas" tbm poderiam agradar, e talvez agradar a um público de poder aquisitivo mais alto que topasse comprar na sulanca caso encontrasse uma roupa mais do seu estilo...Quando vi seu post pensei no que meu marido disse quando voltou do interior: amor tentei comprar alguma coissa pra vc mas não achei nada com menos de dois "acessórios (tachas, correnes)" pendurados!hahahaha. é claro que esses produtores seguem pelo caminho que descobriram e que sempre deu muito certo (e dá até hj), o de vender o estilo popularzão mesmo e têm muito mérito nisso. Mas sempre é hora de abrir mais a visão, o caminho, as possibilidades. A ideia da oficina (organizada pelo Governo) tinha esse intuito...

    ResponderEliminar
  5. Olha, eu tb nunca tinha olhado pra esse lado, mas minha mãe sempre diz: essa estampa tem cara de Marisa! rsrsrs
    Eu não tenho tantas coisas estampadas, mas seguindo seu raciocínio - diga-se de passagem, muito bom! - eu acho que 80% das minhas roupas são de lojas baratas e 99% dessas roupas são de cores fortes. É bem difícil encontrar roupa lisa e branca, só as beeem simples mesmo. As roupas mais na moda sempre tem cores fortes ou estampas ou escritas...
    Gostei muito do post!
    Beijo Carol, fica com Deus!

    ResponderEliminar
  6. é exatamente essa a minha opinião Patrícia! cada vez é mais difícil encontrar uma calça jeans simples e básica, uma blusa sem apliques, uma bolsa clássica e uma CAMISA BRANCA! até itens que antes eram discretos e sóbrios estão perdendo essas características. Com certeza seu marido teve uma intenção maravilhosa, mas aposto que entrou por um ouvido e saiu pelo outro do povo.

    Depois de vários dias usando looks lisos e as pessoas do trabalho comentando que eu tava com "cara de rica", eu cheguei à conclusão de todo esse imenso post! E que constatação! Já quase abomino metade do meu guarda-roupa. HAHAHAHAHAHA

    muito obrigada pelo seu comentário!!

    beijosss enormes!! =*

    ResponderEliminar
  7. Super adoro esses posts que discute os conceitos, e esse é um ponto de vista que eu nunca tinha pensado antes, claro que a presença de certas estampas sempre me incomodou pelo apelo comercial. Há uma linha tênue entre comercial e conceitual, por que um é só pra vender "moda" pra quem "entende" de moda, já o outro tem todo um processo de criação. Se todo mundo visse cada peça com um conceito(e se toda peça tivesse um, claro) a moda deixaria de ser considerada fútil e ganharia os devidos créditos,

    ResponderEliminar
  8. Concordo com sua filosofia, Carol! Em todos os aspectos, inclusive quando diz que estampas também são marcas registradas, e criam isso no trabalho de muitos. Acho que a Francesca Sozzani foi um pouco radical e não lembrou da identidade cultural do Brasil. A brasileira adora estampa, o que considero um outro motivo para ter tanta estampa nas araras por aí. Sem contar que nos torna uma fonte de inspiração, como está tão forte agora,né? E o tal "Pradismo", as estampas bombando nas passarelas da Prada? P/ mim, foi pura inspiração na gente.Banana is our business! Olha, tb acho que se dá pouco valor a corte/modelagem/caimento. Será que é falta de controle de qualidade da gente?Adorei a "divagação"! Beijos, Lola

    ResponderEliminar
  9. Eu nunca prestava atenção nessas coisas de estampa e 90% das minhas roupas eram assim; até que um dia eu comecei a me interessar mais por moda e praticamente odiar tudo quanto é estampa. A dificuldade de encontrar roupas com corte e modelos diferenciados sem estampa é muito difícil e geralmente só encontro em lugares bem mais caros. As vezes até encontro uma ou outra coisa legal em lojas populares, mas quando vc olha direitinho tem um laço, um bolso, alguma coisa totalmente sem sentindo de estar ali. Prefiro investir em peças um pouco mais caras e comprar acessórios! Assim posso repetir a mesma blusa umas 3 vezes seguidas sem ninguém notar! =)

    Beijo!

    ResponderEliminar
  10. Carol!!
    que aulaaaaaaaaaaa!
    puxa, faz todo o sentido... fiquei super feliz de entender isso.
    obrigada mesmo!
    Bia - http://solimda.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Anónimo15.8.11

    Eu não suporto estampas. Preto, branco, rosa claro, bege e cinza, só.

    LINDO post e o look de antes uma belezura!

    - M.M.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo15.8.11

    Oi Carol, tudo bem?
    Eu não costumo comentar em blogs, mas não pude resistir minha alegria e satisfação de finalmente ter encontrado um blog que condiz com a minha humilde realidade. Ao contrário de blogueiras que divulgam "achados" como bolsas de R$ 1.000, seus looks refletem o que eu acredito ser a realidade da maior parte das leitoras.
    Parabéns pelo excelente blog e continue com seus posts inspiradíssimos! Você definitivamente se tornou uma inspiração para os meus looks!
    Bjs,
    Caty

    ResponderEliminar
  13. Oi Carol,estou encantada com o seu blog.Com certeza é um dos melhores e principalmente pra mim que não tenho tanta condição financeira,e você me inspira a criar looks legais sem ter que ser um look caro.Visito muitos blogs,e acham todos os que visito muito interessantes,porém não me imagino em uma roupa daquelas,pois a minha condição financeira está bem longe do look dessas blogueiras por aí desfilando cada semana com uma bolsa LV nova.
    Enfim,parabéns pelo seu blog

    ResponderEliminar
  14. Anónimo16.8.11

    Eu concordo! Mas convenhamos que uma cor, uma estampa dá uma vida, parece que a pessoa está sempre feliz! Roupas sem estampa, fica um ar de seriedade demais no ar! Quando eu olho uma peça sem estampa (claro, q quando eu digo estampa não precisa ser a roupa toda, mas um detalhe, por menor que seja), já penso em trabalho! Aquela coisa sem muita diversão! Então, q bom bom q nosso país é tropical e adapta as roupas ao nosso clima e à nossa personalidade (como disse antes, estampa dá um ar de alegria)!

    ResponderEliminar
  15. Confesso que sou ecletica, gosto de tudo um pouco... Nao gosto de estigmatizar meu gosto... Digamos que gosto de me surpreender comigo mesma. Quando era mais nova sempre falava.... ODEIO essa cor.... ou NUNCA vou usar isso. Com o tempo dos maduros, preferi abrir meu leque de opcoes e falar.... Hoje nao usaria isto.... mas quem sabe amanha eu olhe mude de ideia! Como boa geminiana que sou.... me visto de acordo com meu estado de humor....
    Adoro estampas... mas acho que elas ajudam muito quando temos uma mah qualidade no corte da roupa (ela disfarca). Ja comprei roupas que nao tinham uma boa qualidade no corte ou do tecido, mas, a estampa era encantadora!!!
    Bem... gostei muito do post. Elucidativo. Parabens tb a minha amiga Patricia Menezes por comentarios tao pertinentes e corroborativos.:)

    ResponderEliminar
  16. Então Carol, no meu guarda roupa o que menos tem é estampa!!! Eu até compro em grandes redes e tals, mas prefiro roupas sem estampas ou qualquer outra coisa.. Até porque é mais fácil vc colocar um colar ou um outro acessório e deixar o look "original" que comprar estampas e sair na rua e ter alguém igualzinha a vc!!! Acho q esse é o maior medo, sair e ter alguém uma blusa igual a sua.. Deve ser esse o emu maior med com estampas.. hahaha Tá lindo o blog!! Parabéns..

    ResponderEliminar
  17. Carina Lima16.8.11

    Sabe Carol ,
    Discordo mais do que concordo .
    A "personalidade fashion" no Brasil é realmente tropical , colorida, estampada e animada ! - E não lisa e fria .
    Poxa , comecei a ver seu blog diariamente por seus looks inovadores , criativos e lindos e não por que suas roupas de deixavam com cara de “Rica" .

    - de qualquer forma , parabéns pelo post .

    ResponderEliminar
  18. Carol, esse seu post refletiu o que venho pensando e refletindo a uns bons meses. Comecei a me interessar mais por moda tem uns dois anos, e quando 'acordei' para isso, tb tive uma certa repulsa do meu guarda-roupa, já que tinha 90%, acredito, de peças estampadas. Hoje em dia valorizo muuuito mais peças clássicas, com bom caimento, e de preferência monocromáticas! E por querer isto, acaba ficando mais difícil de comprarmos nas nossas lojas populares, pq, como a Patrícia falou lá em cima, todas essas lojas apelam sempre pro mais, tudo tem que ser colorido, ter estampa, botões, zíperes, strass, tudo numa coisa só!
    Realmente seu post resumiu tudo que eu vinha querendo dizer a um bom tempo!
    Parabéns pelo blog, que, na minha humilde opinião, é o mais interessante de Recife.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  19. Laíza16.8.11

    Carol, o seu look simples foi um dos mais bonitos q vc já postou.

    Acho q uso muito mais liso q estampado. Eu costumo enjoar das roupas estampadas.

    Adorei o post, não se desculpe por dividir conosco suas ideias. Comeicei meu interesse por moda e maquiagem depois de começar a trabalhar e vi que não dava para andar de qualquer jeito. Comecei com a maquiagem, fiz curso de auto make com minhas amigas e fui desenvolvendo o interesse por roupas tb. Foi quando descobri os blogs de moda. Sou outra pessoa. todos comentam como estou mais bonita e bem cuidada. Embora continue comprando na Rener e na C&A :)

    O que quero dizer com tudo isso, é que moda NÃO é uma futilidade na minha vida, a moda devolveu minha auto-estima.

    ResponderEliminar
  20. susan hortas16.8.11

    Carol, adoro a maneira como vc escreve, muito bom, mesmo!!!

    Bjusssssssssssssssssssssss

    ResponderEliminar
  21. Olá :D
    Adorei o seu post. Acho que é o primeiro post de uma blogueira brasileira que fala sobre esse assunto. Eu concordo plenamente contigo e esse é um dos vários motivos que não tenho muitas estampas no meu guarda roupa.
    Também concordo plenamente com a frase da editora da Vogue Itália. Aqui no Brasil não há cultura de moda e sim, desde os tempos da colonização, imitar o que os europeus usam. O que eu acho uma grande besteira e até mais fácil criar as nossas próprias tendências do que ser follower. Um exemplo disso é ler nas revistas brasileiras editoriais e matérias sugerindo blusas de manga cumprida de jeans para usar no verão brasileiro. Sinceramente aqui é um calor dos infernos quem vai ter coragem de usar isso um dia inteiro num calor de mais de 35 graus?????
    São poucos os estilistas brasileiros que pensam outside the box e criam algo realmente interessante e diferente.
    Acho que o consumidor brasileiro é ainda muito desinformado e na hora de se vestir pensa mais na marca do que no conceito e na qualidade da roupa. Isso ajuda a explicar porque temos roupas tão fracas e que não correspondem a nossa realidade. (Como usar roupas de lã no inverno sendo que a maioria do país fica com temperatura amena)

    ResponderEliminar
  22. Concordo absurdos. Por um bom tempo me perguntei se eu tinha MEDO de ousar, já que sempre fugi de estampas e tendi ao básico mas acabei por definir que menos É MAIS! E concordo com alguém que disse aí acima que existem umas estampas impossíveis, como objetos ou mulheres ou sei lá o que. CLARO, existem estampas desse tipo que são bonitas, porém RARAS. Sua idéia de que muitas marcas fazem 'encheção de linguiça' é exatamente a minha, não generalizando, é claro. Mas a maior prova disso são pessoas que andam com coisas misturadas demais (que não ornam), porque veem aquilo sendo vendido loucamente e junta tudo. Blá, me embolei, mas é, concordo!

    ResponderEliminar
  23. Carol, você só pode estar em sintonia comigo, porque viu? Tô numa fase "limpa" da minha vida que não quero mais colocar nada estampado no meu guardarroupa. Também por procurar peças lisas pra combinar e não ter, mas principalmente porque eu acho peças lisas mais "sóbrias". Tô numa fase de mudança lenta, mas percebo isso. Me inspiro muito no seu blog pra fazer essas mudanças.
    Parabéns e sucesso!

    ResponderEliminar
  24. Migaaaa Manu tu fica linda e ryca até vestindo matulão entampado de oncinha com zebra!!!!! te amo!!!!!

    ResponderEliminar
  25. Linda Carol...há tempos venho acompanhando seu blog sem nunca comentar. Na verdade, ele é o meu preferido e adoro esses posts onde vc reflete sobre tantos temas.
    Eu fiquei pensando neste assunto "estampas" e concordo plenamente com vc...também percebi que metade do meu guarda-roupa tem peças de modelagens iguais e com estampas diferentes...como a gente é "levada" pelo consumismo não é mesmo?" Sem perceber, voltamos para casa com roupas parecidas com tantas outras que já temos.
    Ultimamente tenho pensado em como conseguir reduzir o meu consumo sabe...comprar menos, utilizar o que eu já tenho, criar combinações e looks diferentes com as peças que estão no meu armário. Isso sem dúvida é um exercício e tanto, e sinceramente, não tenho talento para moda, mas vendo seus posts tenho sentido mais vontade de treinar este "olhar".
    Esse post fez muito sentido para mim, que nesta fase da vida estou tentando adquirir e colocar em prática outros valores, como o "reutilize"...e vamos reutilizar de diversas maneiras e combinações!!!
    Beijos, beijos...

    http://euameivctbmpode.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  26. Flávia obrigada pelo comentário!!! me identifiquei muito com essa sua "crise" consumista, de querer frear seus gastos, rever seu guarda-roupa e conviver com ele explorando mais possibilidades. Você me inspirou a fazer um post justamente sobre isso!!! Como diminuir gastos!! Eu era a rainha do cartão estourado e hoje consigo resistir um monte!! :)

    Obrigada e volte sempre ao blog!! beijossss =**

    ResponderEliminar
  27. Ai, que linda Carol....obrigada! Vou ficar ligada para ler sobre esse post "como diminuir gastos". A-do-rei sua idéia!

    Beijinhos para vc!

    ResponderEliminar

Subscribe