Um diário de vida, viagens e estilo.

um post de presente pra mamãe

09 maio 2011
 --------------------------- * * *  ---------------------------

Mamãe mora em Portugal, então este é o meu presente de Dia das Mães à distância.

 --------------------------- * * *  ---------------------------
Elas são como fortalezas. E a minha não é diferente.


Aliás, a minha é uma fortaleza dupla, com paredes bem grossas, como um castelo medieval que, do lado de dentro dos portões, a força finda e se transforma num imenso jardim de delicadas flores, flores que ninguém quis cuidar. Ela enfrentou o mundo sozinha, com duas crianças para criar sozinha, com o coração sozinho na maior parte do tempo, do outro lado do oceano.

Nunca faltou o essencial. O essencial.

Para muita gente que vê de fora, faltou muita coisa. Talvez mais roupas, mais viagens de férias, mais presentes, mais mimos, mais aparelhos eletrônicos de necessidade duvidosa, mais brinquedos, mais sapatos. Mas o essencial nunca faltou. Ela nunca deixaria faltar.

Nunca faltaram minhas aulas de alemão, nem os cursos de inglês. Nunca faltaram as lições de honestidade e de trabalho árduo todos os dias - "mãe dá comida, conforto e educação. Luxo, cada um corre atrás do seu.". Nunca faltaram as comidas saudáveis, nem os livros para ler antes de dormir. Nunca faltaram livros de espécie nenhuma, na verdade.

Nunca faltaram fitas cassetes de Chico Buarque, Belchior, Marisa Monte, Toquinho e Gonzaguinha. Nunca faltaram conversas na beira da cama no final de semana, ou um café da manhã recheado de fruta. Nunca faltaram gargalhadas de noite, depois do banho. Nunca faltaram tardes tirando folhinhas dos morangos pra fazer compota caseira. Nunca faltaram bolos de aniversário, jantar de Natal em família, mesmo quando a família estava longe e nós eramos apenas 3 pessoas dentro de uma casa.

Nunca faltou compreensão em situação nenhuma, nem quando se acabou  o meu primeiro amor de infância. Para isso ela tinha uma frase sábia que eu fiz questão de acreditar: "se só tivessemos um grande amor na vida, não seria a vida um pouco infeliz? Ainda bem que temos muitos grandes amores e amamos muitas vezes, muitas pessoas." Era verdade, nunca faltou verdade.

Nunca faltou um colo. Aquele tipo de colo que só a mamãe pode me dar. Aquele momento em que eu deixo a minha cabeça pesar sobre as pernas macias, morenas e sem pêlos da minha mãe. Um colo com direito a tudo: às mãos da minha mãe alisando meus cabelos, à sua voz dizendo "chore, chore tudo, meu passarinho".

Nunca faltou uma noite de músicas no violão.

E essa fortaleza imensa de 1,60m e cabelos vermelhos cacheados, que substituiu pai, tios, tias, primos, me cercou de tudo o que eu precisava, para que não faltasse nada. Mas que ironia essa história toda, saber que é justo essa fortaleza que me falta agora.

Um TE AMO do tamanho do oceano que separa nós duas: eu e você, mamãe.

______________________________________________________________________

Mamãe é, sem dúvida, a pessoa mais incrível do mundo. Cheia de defeitos, tão perfeitos, tão meus. A vida fez da fina pele dela, a casca mais grossa do mundo. Um rochedo cheio de rachaduras, com um coracão tão mole e delicado, de sensível tato, de quem eu sou o retrato mais fiel. A certeza de que, se existiram outras vidas, nós fomos mãe e filha, eternamente, sem fim.

Por isso, mesmo estando tão longe, eu não poderia deixar de dizer o quanto minha mãe é importante pra mim e que eu faria tudo pra ela estar do lado de cá do oceano, junto comigo, por que mãe nunca deveria ficar longe de filho. (tá lendo mamãe?)Mas eu sei que isso agora não é possível.

Beijos, Carols
19 comentários on "um post de presente pra mamãe"
  1. Carol, texto lindo! Adorei!
    Que no próximo dia das Mães vocês estejam mais perto que este ano. Que esse amor cresça e se solidifique a cada ano, porque a mãe da gente é mesmo um castelo forte, seguro e belo.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. ô Carol...chorei, pronto! Espero que minha filha tenha tão boas lembranças da infância dela quanto você.

    ResponderEliminar
  3. Que coisa linda, Carol!
    Emocionante suas palavras.

    Bjão.

    ResponderEliminar
  4. Ahhhhhhh.... maes sao unicas!!!! A minha tb era assim.... com um perfil igual a tua. Forte, batalhadora, sozinha com 3 filhas. Muitas coisas nao tivemos, mas o essencial nunca nos faltou: amor, carinho, compreensao, integridade... A MINHA MAINHA É INESQUECIVEL TB!!!

    ResponderEliminar
  5. Lindo!
    Não posso negar que muitas vezes sinto falta disso...
    xero.

    ResponderEliminar
  6. Nossa.. chorei com tuas palavras! Muito emocionante ler uma história tão bonita.

    Bjos no coração.
    Carol Burok

    ResponderEliminar
  7. Amor demais esse post.

    ResponderEliminar
  8. Que lindo post! Você realmente estava inspirada quando escreveu! Perfeito! Belíssima homenagem! Bjinho!

    ResponderEliminar
  9. Linda homenagem! É bem assim que vejo minha mãe, esse ano passei longe dela e posso dizer que sofri, mas sei que mesmo longe elas estão presentes!

    Super beijo

    ResponderEliminar
  10. ôxiiii... que linda a homenagem! Não sei ela, mas todas nós desse lado do oceano, já nos emocionamos!
    Beijos lindona, fica com Deus!

    ResponderEliminar
  11. buáááááááá
    gentiiii que lindooooo
    to no escritorio chorando que nem doida....
    hahahahaha
    sei muito bem o que é ficar longe da mãe...
    não desejo isso a ninguem, e espero que ninguem precise se distanciar da sua mamãe pra ir em busca dos sonhos que todos temos... mas fazer o que... é quase que inevitável...
    mas dói... e como dói... :(

    bjus Carol... força.. que um dia isso tudo passa...

    ResponderEliminar
  12. Lí esse post ontem, mas não consegui deixar o meu comentário. Hj voltei para comentar, porque tu sabe né Cadoda, que eu não consigo ficar calada num hora dessas *--*
    Sei examente o que tudo isso sigfinica pra vc, queria muito poder trazer minha maninha, nem que fosse por um único dia, para vc ter esse abraço que só mãe, só a tua mãe sabe dar =D

    Love You =)

    Ps. Tõ sabendo que ela leu tudo isso na calada da madrugada e se emocionou demais \o/

    ResponderEliminar
  13. Que texto lindo! Chorei aqui...

    ResponderEliminar
  14. Que lindo esse texto, tão forte e tão singelo!

    ResponderEliminar
  15. Bem, parece que só faltou eu dizer qualquer coisa né filha?
    Eu simplesmente adoro todas as homenagens que me fazes. És muito especial como filha e como pessoa, falas de mim com tanto carinho, mas eu digo-te que tenho mais sorte em ter-te como filha do que tu teres-me como mãe. Por isso só me resta cantar pra ti:
    "AVIÃO SEM ASA, FOGUEIRA SEM BRASA, SOU EU ASSIM SEM VOCÊ.. POR QUE É QUE TEM QUE SER ASSIM?... EU Ñ EXISTO LONGE DE VOCÊ.... EU CONTO AS HORAS PRA PODER TE VER, MAS O RELÓGIO ESTÁ DE MAL COMIGO...Porque? Porque?....

    Beijo filhota, te amo muito e obrigada pela prenda.

    Mamis

    ResponderEliminar
  16. Ah!

    Eu também chorei filha, era impossível não me emocionar.

    Beijos,
    Mamis

    ResponderEliminar
  17. Ai, gente, só estou lendo esse post agora!
    Claro que, como todas, eu chorei tb...
    Sabe o que é mais lindo nessa relação mãe e filha? Apesar da distância vocês parecem estar muito próximas, pelos valores que sua mãe em sua sabedoria ("mãe dá comida, conforto e educação. Luxo, cada um corre atrás do seu.")lhe passou.
    Um beijo para vocês duas, mulheres guerreiras que sabem o que querem!

    ResponderEliminar
  18. Pollyana Moura27.9.12

    Cada dia que eu visito o blog, que vou lendo tds teus posts, eu tenho mais admiração por vc, Carol. Sua história é linda, merece um livro. è,um livro !Aquele livro que serve de inspiração p muita gente ..e que todas aquelas pessoas fúteis deveriam ter na cabeceira. Já fui viciada demais em alguns blogs, mas depois que descobri o seu..virei fã incondicional. Parabéns, Carol. Você é de verdade, sua história é de verdade e seu blog segue a mesma linha.



    P.S: Sou de Recife também !!!!!

    beeijos :*

    ResponderEliminar

Auto Post Signature

Auto Post  Signature